Encorajamento para dias difíceis (XII)

Warren W. Wiersbe

 

Como prosseguir

     Ele sabia que sempre que fosse ali experimentaria tribulação, sofrimento e perseguição. Alguns dos seus amigos avisaram-no para o proteger e livrar. Mas o grande apóstolo Paulo não era o tipo de pessoa que foge das dificuldades ou desafios. É por isso que em Actos 20:24 ele disse aos seus amigos, “Mas em nada tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do Evangelho da graça de Deus.”

     Três frases despontam corajosamente neste testemunho: a minha vida, a minha carreira, o meu ministério. Atentemos para elas individualmente e procuremos descobrir alguns dos segredos da coragem e devoção de Paulo.

     A primeira frase é “a minha vida.” Paulo disse, “...em nada tenho a minha vida por preciosa ...” Ele aprendeu esta verdade do Senhor Jesus Cristo. Lembrar-se-á que Ele disse aos Seus discípulos, “Porque qualquer que quiser salvar a sua vida perdê-la-á, mas, qualquer que perder a sua vida por amor de Mim e do Evangelho, esse a salvará.” Ele também disse, “Se alguém quiser vir após Mim, negue-se a si mesmo, e tome a sua cruz, e siga-Me.”

     A sua vida é uma dádiva de Deus. “N’Ele vivemos, e nos movemos, e existimos.” Mesmo antes de ter nascido, Deus conheceu-O e teve um propósito para a Sua vida. Os seus talentos e capacidades, os seus interesses, as suas forças, e até as suas fraquezas, são tudo parte de um plano divino. Deus deu-lhe a sua vida natural, mas também lhe deu a sua vida espiritual por meio da fé em Jesus Cristo. Deus criou-o e salvou-o. A vida que tem, fisicamente e espiritualmente, é dom de Deus.

     Paulo não guardou este dom para si. Ele devolveu-o a Deus para Ele o usar para a glória de Jesus Cristo. Ele disse, “...em nada tenho a minha vida por preciosa ...” Há um princípio na vida espiritual que diz: o que quer que guarde, perde; o que quer que dê, possui para sempre. Se tiver a sua vida por preciosa, e proteger os seus próprios interesses, e se se mimar a si mesmo, então nunca viverá realmente. Mas se se render ao Senhor e permitir que Ele controle a sua vida, desfrutará de vida abundante.

     As pessoas egoístas são sempre pessoas infelizes. Elas estão tão ocupadas a tentar conseguir obter mais que falham em desfrutar do que já têm. Quando se dispõe a viver perguntando, “O que vou obter?” em vez de “O que posso dar?” perdem todas as bênçãos emocionantes que Deus tem para aqueles que volvem as suas vidas para Ele. Paulo não fez da sua vida a coisa mais querida. Foi a vontade de Deus que ocupou o primeiro lugar na vida de Paulo. Ele escreveu aos Cristãos Gálatas, “... não mais eu, mas Cristo vive em mim ...” A sua vida não era um tesouro para ele guardar; era um tesouro para ele investir ao render-se a Jesus Cristo. Nós não temos senão uma vida para vivermos. Quando a vida acabar, então não haverá mais oportunidade para tornar essa vida preciosa para Cristo.

     Paulo usa a segunda frase em Actos 20:24: “a minha carreira.” Ele diz, “Mas em nada tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira ...” A palavra carreira sugere uma corrida em que Paulo é um dos corredores. Paulo usou muitas vezes ilustrações atléticas nas suas cartas, e esta é uma delas. Indubitavelmente ele tinha visto muitas vezes os jogos atléticos em várias cidades Gregas, e eles sugerem-lhe verdades sobre a vida Cristã.

     Ninguém podia competir nos jogos Gregos a menos que fosse cidadão. Bem, ninguém pode correr na corrida Cristã a menos que seja filho de Deus, um cidadão do céu. Quando rende o seu coração a Jesus Cristo, Ele salva-o e tira-o do caminho largo que conduz à destruição. Ele coloca-o no caminho apertado que conduz ao céu e atribui-lhe uma raia na corrida. Em Filipenses 3 e Hebreus 12, Deus compara a vida Cristã a uma corrida, e Ele atribui a cada corredor Cristão a sua própria raia especial. O importante é que obedeçamos às regras, continuemos a correr para alcançar o prémio, e permaneçamos na raia correcta. Se o fizermos, então Deus recompensar-nos-á no fim da corrida. Se falharmos em correr como devemos, perdemos a nossa recompensa.

     O que é que nos impede de correr a corrida como devemos? Por vezes deixamos de treinar. Assim como um atleta tem de continuar a treinar, o Cristão tem de obedecer ao Senhor e ser cuidadoso com a sua disciplina espiritual. Hebreus 12:1 avisa-nos sobre o peso excessivo e o pecado que nos faz tropeçar. Há algumas coisas que nós como crentes abandonamos, não porque sejam pecaminosas em si, mas porque nos impedem de correr uma boa corrida. Os atletas necessitam de uma dieta adequada, ar puro, e descanso apropriado – e assim também nós, como atletas Cristãos. Precisamos de nos alimentar da Palavra de Deus, respirar do ar puro do céu quando oramos, e descansar no Senhor e confiar n’Ele para a força de que precisamos.

     A grande ambição de Paulo era acabar a sua carreira, não a de outros. Como Cristãos que correm a corrida, não estamos em competição com outros Cristãos, pois todos nós podemos ganhar a corrida e conseguir uma recompensa. Não, nós estamos em competição connosco mesmos. Nós avançamos mais na corrida hoje do que conseguimos na última semana? Ou temos decaído e perdido terreno espiritualmente? Por favor não se meça a si mesmo comparando-se a outro Cristão. Meça-se pelo plano que Deus tem para a sua vida, o prémio que Deus quer que vença.

     Uma das piores coisas que um corredor pode fazer é pôr-se a olhar para trás. Paulo escreve em Filipenses 3, “... esquecendo-me das coisas que atrás ficam ...” Mantenhamos os nossos olhos no alvo; certifiquemo-nos de que estamos a correr na raia que Deus nos atribuiu. Deixe o Senhor tomar cuidado dos outros corredores. Jesus diz-nos como procedeu com Pedro, “...que te importa a ti? Segue-Me tu.”

     Paulo queria acabar a sua carreira com alegria, e fê-lo. Lemos as suas palavras em 2 Tim. 4:7: “Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé.” Ele olhava para diante para ver o Senhor Jesus Cristo e partilhar a coroa da justiça. A corrida terminaria em breve, e o prémio da chamada elevada cedo seria seu. Um dia a corrida findará para si e para mim. Poderá dizer, “Tenho acabado com alegria a minha carreira?”

     A última das três frases que Deus usa em Actos 20:24 é “o meu ministério” – “o ministério, que recebi do Senhor.” A sua vida era uma dádiva de Deus. A sua carreira foi designada por Deus. Enquanto ele correu aquela carreira ele quis, acima de tudo, cumprir o ministério que o Senhor lhe tinha dado.

     Cada um de nós tem um ministério a cumprir. Paulo escreveu ao jovem Timóteo, “cumpre o teu ministério.” Literalmente, isso significa, “realizar na tua obra as coisas que Deus te deu a fazer.” Cada um de nós tem um ministério especial do Senhor que ninguém pode fazer por nós. É o nosso ministério, que nos é designado pelo Senhor, e que somos responsáveis em terminar para Sua glória. Nós nunca devemos invejar ninguém por causa do seu ministério, porque a obra que Deus nos deu a realizar é igualmente muito importante.

     O ministério de Paulo centrava-se na comunicação do Evangelho da graça de Deus. A palavra graça é uma palavra maravilhosa! Transporta a ideia de dádivas gratuitas de Deus a pessoas que não as merecem. Graça é o favor de Deus. Não pode ganhá-lo; só pode recebê-lo pela fé. Graça significa que Deus faz por si o que nunca poderia conquistar ou merecer se o tentasse durante um milhão de anos. Paulo foi o grande embaixador da graça de Deus.

     Qualquer que seja o ministério que Deus o tenha chamado a cumprir, certifique-se de que magnifica a graça de Deus. A maior parte das pessoas no mundo pensam que podem conquistar a sua ida para o céu, ou agradar a Deus com boas obras e actividades religiosas. É nosso privilégio e responsabilidade falar-lhes do Evangelho – as boas notícias – que Deus lhes dará a salvação se elas somente receberem Cristo e confiarem n’Ele. A salvação pelas obras seria más notícias, pois ninguém as consegue realizar; mas a salvação pela graça é boas notícias – qualquer pessoa pode confiar em Jesus Cristo e ser salva.

     A minha vida – a minha carreira – o meu ministério. Far-nos-ia bem repetir estas três frases no começo de cada dia, pois elas ajudam-nos a resumir a nossa experiência espiritual. Estou a reter para mim a minha vida como sendo preciosa, ou estou a rendê-la a Cristo? Estou a correr a carreira que Deus me atribuiu a mim? Estou a cumprir o ministério que Ele me deu? Independentemente dos problemas que possa estar a enfrentar neste momento, volva-se para Jesus Cristo. Renda-lhe a sua vida e permita que Ele opere em si a Sua vontade perfeita – na sua vida, na sua carreira, e no seu ministério.      
São os montículos que te fazem escalar
 Encorajamento para dias difíceis

Warren W. Wiersbe
Encorajamento para dias difíceis (I)
Encorajamento para dias difíceis (II)
Encorajamento para dias difíceis (IIII)
Encorajamento para dias difíceis (IV)
Encorajamento para dias difíceis (V)
Encorajamento para dias difíceis (VI)
Encorajamento para dias difíceis (VII)
Encorajamento para dias difíceis (VIII)
Encorajamento para dias difíceis (IX)
Encorajamento para dias difíceis (X)
Encorajamento para dias difíceis (XI)
Encorajamento para dias difíceis (XII)
Encorajamento para dias difíceis (XIII)
Encorajamento para dias difíceis (XIV)
Encorajamento para dias difíceis (XV)
Encorajamento para dias difíceis (XVI)
Encorajamento para dias difíceis (XVII)
Encorajamento para dias difíceis (XVIII)
Encorajamento para dias difíceis (XIX)
Encorajamento para dias difíceis (XX)
Encorajamento para dias difíceis (XXI)
Encorajamento para dias difíceis (XXII)
Encorajamento para dias difíceis (XXIII)
Encorajamento para dias difíceis (XXIV)
Encorajamento para dias difíceis (XXV)
Encorajamento para dias difíceis (XXVI)
Encorajamento para dias difíceis (XXVII)
Encorajamento para dias difíceis (XXVIII)
Encorajamento para dias difíceis (XXIX)
Encorajamento para dias difíceis (XXX)

Sermões e Estudos

José Carvalho
Salmo 1

Tema abordado por José Carvalho em 05 de julho de 2020

Carlos Oliveira
Alá e Deus são o mesmo?

Tema abordado por Carlos Oliveira em 03 de julho de 2020

Alberto Veríssimo
Desistir? Nunca! Retroceder ? Jamais!

Tema abordado por Alberto Veríssimo em 28 de junho de 2020

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 3:9 em 01 de julho de 2020

 
ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário