Costumes das igrejas de Deus (XII)

 

Carlos M. Oliveira

 

A melhor escola bíblica
 
     Não têm sido poucas as vezes com que somos confrontados com acontecimentos como o que passamos a narrar e que ocorreu há alguns anos atrás.
 
     Conhecemos alguém que tinha, por graduação académica, a chamada 4ª classe, ou ensino básico. Tendo sido salvo pela graça de Deus e integrado numa igreja local, começou a crescer na sua fé. Com o decorrer do tempo os dons que Deus lhe deu começaram a manifestar-se. 
 
     Passado algum tempo este irmão começou a pregar trazendo muita bênção e proveito espiritual a quem o escutava. Quem, como nós, o conheceu, reconhecia facilmente nele um grande evangelista e ensinador das Escrituras. Terá, porventura, sido o pregador português mais eloquente que conhecemos até hoje. Sendo autodidata, acabou por se tornar num grande erudito que não deslustrava no seio da mais lídima erudição.
 
     Um dia impressionou tanto alguém com a mensagem das Escrituras que apresentava, que foi interpelado no fim do culto, mais ou menos nos seguintes termos.
 
     “Desculpe, mas satisfaça-me uma curiosidade. Em que seminário se formou o irmão?”
 
     “No seminário de Maria”, foi a sua resposta.
 
     “Seminário de Maria?” questionou com ar de incredulidade a pessoa. “Isso não é um seminário Católico Romano?”
 
     “Não”, respondeu com um sorriso. “É o seminário ‘aos pés de Jesus’. Não foi lá que Maria de Betânia aprendeu?”
 
     Sim, não há dúvida que a melhor escola bíblica é estar “aos pés de Jesus” na igreja local.
 
     Aliás, já o próprio Senhor, quando esteve na Terra nunca enviou os Seus discípulos para uma escola. O que Ele fez foi o seguinte:
 
     “E subiu ao monte, e chamou para Si os que Ele quis; e vieram a Ele.
 
     “E nomeou doze para que estivessem com Ele e os mandasse a pregar(Marcos 3:13,14).
 
     Sim, quando temos a consciência da chamada do Senhor e nos disponibilizamos a “estar com Ele” o que acontece ultrapassa tudo o que é imaginável, como comprova o seguinte texto:
 
     “Então eles, vendo a ousadia de Pedro e João, e informados de que eram homens sem letras e indoutos, se maravilharam; e tinham conhecimento que eles haviam estado com Jesus(Atos 4:13).
 
     Note-se que eles não tinham graduação teológica; não andaram em escolas teológicas. No entanto o impacto que causaram foi tremendo. Foi a sua relação com Deus que fez toda a diferença. É aí que está o segredo.
 
     Pode-se ter toda a educação deste mundo e nada daí advir. Mas não se pode estar com Jesus sem que não haja um autêntico abalo ao redor.
 
     Exemplo disto tudo foi, sem dúvida, Viriato Dias Sobral, nosso grande amigo e referência exemplar impressionante. Passados 20 anos (24 AGO 1908 / 27 JUN 1992) após a sua promoção à glória, o exemplo que nos deixou continua a ser um farol.
 
     O irmão Viriato D. Sobral converteu-se nos EUA. Após a sua conversão começou a frequentar uma igreja Presbiteriana. O pastor dessa igreja pretendia torná-lo pastor Presbiteriano, quando ele terminasse o seu curso, após fazer um curso teológico.
 
     Porém, certa ocasião, perto da Universidade, ele e o seu grande amigo Alemão, Rolf Binder, também crente no Senhor Jesus Cristo, encontraram um local chamado Salão Evangélico. Tinha o horário das reuniões na janela: Domingo de manhã, Escola Dominical e Partir do Pão (apelidavam assim a Ceia do Senhor); Domingo à noite, Pregação; Terça à noite, Estudo Bíblico e Quinta à noite, Edificação. 
 
     Combinaram, e deslocaram-se àquele local na Terça-Feira seguinte. 
 
     Viriato Sobral ficou deveras impressionado. Em contraste com a Igreja Presbiteriana, onde entrava vazio e assim saía, recebeu ali muito "alimento". Naquele estudo - estudavam Filipenses - pôde ver o que era saciar a fome espiritual que sentia. Através de alguns irmãos que participavam, viu o que era um verdadeiro seminário. Ali, ensinava-se a Palavra de Deus duma maneira que satisfazia a alma. Era uma congregação indenominacional, o que lhe agradava em virtude de não pretender seguir nenhuma denominação. 
 
     A bênção ali foi tanta que Viriato Sobral decidiu entrar em comunhão com a assembleia que se congregava no Salão Evangélico. O seu seminário teve lugar ali, junto daqueles cerca de cinquenta crentes, onde muito estudou a Bíblia. Passado cerca de um ano de se reunir com eles, e depois de já ter evangelizado em casas particulares, onde regularmente realizavam reuniões, deu a sua primeira mensagem pública de evangelização. Fora convidado para dizer "duas palavrinhas", dando depois lugar a outro irmão, que pregaria de seguida. Porém, uma vez no púlpito, haviam-lhe dado a indicação de prosseguir.
 
     Todos os que tiveram o privilégio de conhecer Viriato D. Sobral, podem dar testemunho da sua enorme erudição bíblica e mestria no ensino das Escrituras, fruto do exercício bíblico de uma igreja saudável mas, acima de tudo, o que mais os marcou foi sem dúvida a piedade que respirava em todo o seu modo de viver.
 
     Sim, Viriato D. Sobral também “havia estado com Jesus”, onde aprendeu aos Seus pés, … e nós também nos maravilhámos.
 
     Viriato Dias Sobral deixou-nos um legado de fé precioso. Mostrou-nos, pelo seu próprio exemplo, como os costumes das igrejas de Deus nos nossos dias são não só imperecíveis e fazíveis, como impreteríveis.
 
Sim, era costume das igrejas de Deus primarem pela melhor academia bíblica – “aos pés de Jesus” na igreja local.
 
(FIM)
 
- C.M.O.

Sermões e Estudos

Fernando Quental
O bom entendimento

Sermão proferido por Fernando Quental em 23 de fevereiro de 2020

Dário Botas
O orgulho do homem

Sermão proferido por Dário Botas em 16 de fevereiro de 2020

Bruno Santos
Profeta Elias

Sermão proferido por Bruno Santos em 09 de fevereiro de 2020

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 3:3 em 19 de fevereiro de 2019

 
ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário