Casamento e lar (4)

Casamento, lar

 

     

II. Porque é que as pessoas se devem casar?

     Existem muitas razões sensatas, razões incorporadas na necessidade e consciência da humanidade, que tornam o casamento desejável e adequado, como algo de sempre.

     Primeiro de tudo, a humanidade precisa de comunhão.

     Deus tenciona que o casamento seja a resposta para um coração solitário, que faculte comunhão, conforto e alegria. Deus disse: “Não é bom que o homem esteja só”. Acha que o estômago cheio de comida satisfaz tudo o que há de mais elevado e melhor no homem? Acredita que o suprimento das necessidades do corpo humano é tudo o que é necessário? Obviamente que não. O homem precisa de comunhão. Se uma mulher cozinha, ela não pode gostar de cozinhar, a menos que alguém que a ame coma essa comida. Muitas mulheres que moram sozinhas quase morrem de fome porque não gostam de cozinhar e não gostam de comer quando não há ninguém para quem cozinhar e com quem comer. Afinal, a comunhão é mais importante.

     Porque haveria de agradar a um homem ser sábio se não houvesse alguém para ouvir a sua sabedoria? Porque deveria agradar a um homem ser corajoso se não houvesse alguém para proteger e alguém para elogiar a sua coragem? E o que importaria a uma mulher ela poder cantar lindamente se não houver alguém que a ame para a ouvir cantar?

     O Salvador enviou Seus discípulos dois a dois. Ele enviou os setenta do mesmo modo, dois a dois. Nas grandes jornadas missionárias, descobrimos que Paulo e Barnabé foram juntos: depois Paulo e Silas. Isso ilustra apenas o facto de que a companhia é essencial, não apenas para a nossa felicidade, como para nossa utilidade. E as Escrituras dizem-nos como Jesus disse: “Também vos digo que, se dois de vós concordarem na terra acerca de qualquer coisa que pedirem, isso lhes será feito por meu Pai, que está nos céus” (Mat. 18:19). Note bem que mesmo na oração, uma pessoa pode fazer melhor se tiver ajuda. É mais provável que Deus ouça a oração de duas pessoas do que a oração de uma.

     Quando duas pessoas andam juntas, se uma tropeça, a outra pode segurá-la. Se uma fica desencorajada, a outra pode encorajá-la. Se uma é ferida, a outra pode ajudá-la. Duas pessoas podem dormir juntas mais quentes do que se dormissem sozinhas. Dois corações juntos podem ser mais alegres e felizes do que qualquer um deles só. Como vê, o homem, ou mulher, precisa necessariamente de comunhão. Na melhor das hipóteses, é suficientemente solitário neste mundo. Na melhor das hipóteses, há muitos dos segredos do coração, dos anseios, das aspirações, das memórias, dos escaldões de consciência, que não se pode contar a todos. Oh, como cada um de nós precisa de alguém querido, doce e próximo, amoroso e perdoador, compreensivo e crente, que compartilhe connosco!

     O casamento supre a necessidade de companheirismo. O homem que tem uma esposa verdadeira que o ama e acredita nele pode enfrentar o mundo e não ter medo. Quantas vezes nobres pregadores têm pregado o Evangelho recebendo em troca desdém, incredulidade e até abuso e perseguição, mas fê-lo  com ousadia e até com alegria, porque sabia que havia alguém por perto que amava, entendia e acreditava nele e na sua mensagem e o sustentava em oração! Note bem que na própria natureza da humanidade está escrita a necessidade do casamento. O casamento é para comunhão e conforto.

     Na linguagem comum das pessoas o marido, ou a esposa, é normalmente mencionado como “o meu companheiro [ou, a minha companheira]”. Esse velho uso do termo retrata realmente o que é um marido ou uma esposa. Deus tencionou que o casamento facultasse uma companhia para o coração. Essa é uma das razões porque as pessoas necessitam de casar.

- John Rice
The Home (O Lar)
(Continua)

Casamento e lar (1)
Casamento e lar (2)
Casamento e lar (3)
Casamento e lar (4)
Casamento e lar (5)
Casamento e lar (6)
Casamento e lar (7)
Casamento e lar (8)
Casamento e lar (9)
Casamento e lar (10)
Casamento e lar (11)

Sermões e Estudos

Alberto Veríssimo
Força na Fraqueza

Tema abordado por Alberto Veríssimo em 27 de setembro de 2020

Carlos Oliveira
A certeza improvável

Tema abordado por Carlos Oliveira em 25 de setembro de 2020

Dário Botas
Não teimes, mas persevera

Tema abordado por Dário Botas em 20 de setembro de 2020

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 3:13 em 23 de setembro de 2020

 
ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário