O plano de Deus para a agenda Gay

john_macarthur.jpgPor John MacArthur (na foto)

     Se o leitor tem visto os títulos de manchetes de jornais nos últimos anos, talvez tenha observado o incrível aumento do interesse por afirmar a homossexualidade. Quer esteja no âmago de um escândalo religioso, de corrupção política, de legislação radical e da redefinição do casamento, o interesse homossexual tem caracterizado a sociedade. Isso é uma indicação do sucesso da agenda gay. 

     Mas, infelizmente, quando as pessoas se recusam a reconhecer a pecaminosidade do homossexualismo — chamando ao mal de bem e ao bem de mal (Is 5.20), elas fazem-no em prejuízo de muitas almas e, talvez, de si mesmas.

     Como reagir ao sucesso da agenda gay? Deve-se aceitar a tendência recente em direcção à tolerância? Ou ficar ao lado daqueles que excluem os homossexuais e condenam com veemência o pecado? A Bíblia exorta-nos a um equilíbrio entre o que as pessoas consideram duas reações opostas — condenação e compaixão. De facto, essas duas atitudes juntas são elementos essenciais do amor bíblico, do qual os homossexuais necessitam desesperadamente.

Ler mais: O plano de Deus para a agenda Gay

Não estou salvo!


Charles H. Spurgeon     "Passou a sega, findou o Verão, e nós não estamos salvos" ( Jeremias 8:20)

     NÃO ESTOU SALVO!

     Caro leitor, esta é a sua triste condição? Mesmo sendo avisado do julgamento por vir e exortado a buscar a salvação, ainda assim, até agora não está salvo? Sabe qual é o caminho da salvação; tem lido sobre isso na Bíblia; ouve pregações a respeito e amigos lhe explicam o assunto. Porém, apesar de tudo, despreza e, portanto, não está salvo.

Ler mais: Não estou salvo!

O Meu Evangelho

Justin Johnson     Se Paulo pregou o mesmo Evangelho que aqueles que o antecederam, então porque é que ele o denomina de "o meu Evangelho" três vezes?

     Paulo usa ambas as frases "o Evangelho" e "o nosso Evangelho" nas suas epístolas, mas quando menciona "o meu Evangelho" isso mostra que ele tinha uma mensagem única.


O meu Evangelho: para Judeus e Gentios

     O Evangelho de Paulo não fazia distinção entre Judeus e Gentios. São todos acusados de incredulidade como pecadores, e são julgados por Deus, sem acepção de pessoas, independentemente de terem, ou não, a lei.

     Por isso, Paulo diz:

     "No dia em que Deus há de julgar os segredos dos homens, por Jesus Cristo, segundo o meu Evangelho" - Romanos 2:16

     Durante o tempo passado, no ministério terreno do Senhor Jesus Cristo, e no ministério de pregação de Pedro até ao Centurião Cornélio, havia uma distinção entre Judeus e Gentios. Os judeus tinham uma posição espiritual especial com o Senhor. Os Gentios não. 

Ler mais: O Meu Evangelho

Mais artigos...

  1. O luxo e o lixo

Sermões e Estudos

José Carvalho
Salmo 1

Tema abordado por José Carvalho em 05 de julho de 2020

Carlos Oliveira
Alá e Deus são o mesmo?

Tema abordado por Carlos Oliveira em 03 de julho de 2020

Alberto Veríssimo
Desistir? Nunca! Retroceder ? Jamais!

Tema abordado por Alberto Veríssimo em 28 de junho de 2020

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 3:9 em 01 de julho de 2020

 
ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário