O Meu Evangelho

Justin Johnson     Se Paulo pregou o mesmo Evangelho que aqueles que o antecederam, então porque é que ele o denomina de "o meu Evangelho" três vezes?

     Paulo usa ambas as frases "o Evangelho" e "o nosso Evangelho" nas suas epístolas, mas quando menciona "o meu Evangelho" isso mostra que ele tinha uma mensagem única.


O meu Evangelho: para Judeus e Gentios

     O Evangelho de Paulo não fazia distinção entre Judeus e Gentios. São todos acusados de incredulidade como pecadores, e são julgados por Deus, sem acepção de pessoas, independentemente de terem, ou não, a lei.

     Por isso, Paulo diz:

     "No dia em que Deus há de julgar os segredos dos homens, por Jesus Cristo, segundo o meu Evangelho" - Romanos 2:16

     Durante o tempo passado, no ministério terreno do Senhor Jesus Cristo, e no ministério de pregação de Pedro até ao Centurião Cornélio, havia uma distinção entre Judeus e Gentios. Os judeus tinham uma posição espiritual especial com o Senhor. Os Gentios não. 


O meu Evangelho para confirmar ou certificar

     Paulo diz que “o meu evangelho” é como Deus certifica os Romanos.

     “Ora, Àquele que é poderoso para vos confirmar segundo o meu Evangelho e a pregação de Jesus Cristo, conforme a revelação do mistério que desde tempos eternos esteve oculto” – Romanos 16:25

     Aos Coríntios, Paulo diz ser o arquiteto que coloca o fundamento da graça de Deus sobre o qual os outros homens edificam.

     “Segundo a graça de Deus que me foi dada, pus eu, como sábio arquiteto, o fundamento, e outro edifica sobre ele; mas veja cada um como edifica sobre ele” – 1 Coríntios 3:10


A ressurreição Segundo o Meu Evangelho

     A ressurreição era uma parte da profecia judaica, Jesus predisse a Sua própria ressurreição, e Pedro pregou a ressurreição de Cristo antes de Paulo ter sido salvo. Então, como poderia Paulo dizer isto?

     "Lembra-te de que Jesus Cristo, que é da descendência de Davi, ressuscitou dos mortos, segundo o meu Evangelho" - 2 Timóteo 2:8

     O facto da ressurreição foi profetizado, e tanto Paulo como os doze ensinaram-no (1 Cor 15:11). No entanto, a ressurreição de Cristo foi pregada por Pedro como prova do Seu Messianismo, e como certeza do reino vindouro.

     Paulo pregou a ressurreição de Cristo como o meio de salvação e santificação de toda a humanidade, como parte de uma nova criatura, a Igreja o Corpo de Cristo.


Único para Paulo

     A mensagem do evangelho de Paulo era inteiramente de Cristo, e por isso Paulo ergue-se singularmente chamando-o de "o Evangelho de Cristo", mas vermo-lo também chamar de "o meu Evangelho" só pode ser explicado pelo facto de que Cristo o deu exclusivamente primeiro a Paulo.

     Ninguém mais nas Escrituras poderia reclamá-lo como "o meu Evangelho", nem nós. Nós conhecemos o Evangelho nos escritos de Paulo, e os doze apóstolos ensinaram o mesmo Evangelho que João Batista e do qual os profetas falaram (Marcos 1:4; Marcos 1:15; Atos 3:19-21).

     Paulo diz repetidamente que a dispensação da graça de Deus foi-lhe dada a ele (Ef 3:2; Ef 3:7; Col 1:25; Rm 15:15).

     O Senhor revelou a Paulo um mistério mantido em segredo desde que o mundo começou (Rm 16:25; Ef 3:3). Paul foi o vaso escolhido do Senhor designado para o cargo de Apóstolo dos Gentios (Rom 11:13; 2 Tm 1:11).

     Uma "dispensação do Evangelho" foi-lhe confiada (1 Cor 9:17). O seu Evangelho não foi segundo os homens, nem foi recebido de homem algum, mas foi-lhe dado em primeira mão pelo Senhor (Gl 1:1; Gál 1:11,12). Mesmo Pedro teve que aprender que Deus tinha dado a Paulo a dispensação da graça de Deus (Gal 2:9).

     O seu Evangelho era verdadeiramente de Cristo, e era sua responsabilidade pregar o seu Evangelho onde quer que fosse.

     "Se é que tendes ouvido a dispensação da graça de Deus, que para convosco me foi dada ... E demonstrar a todos qual seja a dispensação do mistério, que desde os séculos esteve oculto em Deus, que tudo criou" - Efésios 3: 2-9.

 
Justin Johnson
 
 
 

Sermões e Estudos

Carlos Oliveira
A certeza improvável

Tema abordado por Carlos Oliveira em 25 de setembro de 2020

Dário Botas
Não teimes, mas persevera

Tema abordado por Dário Botas em 20 de setembro de 2020

Carlos Oliveira
Os 10 Mandamentos salvam?

Tema abordado por Carlos Oliveira em 18 de setembro de 2020

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 3:13 em 23 de setembro de 2020

 
ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário