Os Judaizantes do Século XXI - Reações no Facebook

Carlos M. Oliveira     Os Judaizantes do Século XXI, artigo por nós publicado ontem, teve reações no Facebook que entendemos ter o dever de registar igualmente aqui, uma vez que nos permitiu aprofundar mais as Escrituras sobre o assunto em apreço e verificar o que esta questão põe a nu.

     Citamos a reação de Normando Fontoura: 

     Cito: "Não somente é errado chamar o Senhor Jesus Cristo de Messias, em Hebraico, como é errado simplesmente chamá-lo de Messias...Em relação à Igreja, o Corpo de Cristo, o nosso Senhor nunca se apresenta como Messias, mas como Senhor, Salvador e Cabeça do Corpo..."                                                

     Comento: esforcei-me para me conter e não responder a estas absurdas afirmações. Para além de outros erros no artigo, este é "de bradar aos céus"...! Então o nome "Messias" não é o nome "Cristo" no grego??? Quer então dizer que a partir da tua "iluminada revelação" já não podemos chamar de "Cristo" ao nosso Senhor Jesus? Então quando Paulo pregava em hebraico para os judeus não pregava a Jesus como Messias? "...e toda a língua reconheça que Yeshua (Jesus), o Messias, é Adonai (o Senhor) - para a glória de Deus, o Pai." - seria desta forma que Saulo (Paulo) escreveu por exemplo o texto em Filipenses 2. . Jesus é o Messias, sim senhor, devemos proclamá-l'O como Messias, que traduzido é "o Cristo". [Fim de citação].

Citamos a nossa resposta:

     Pois terias feito bem em te conteres, pois "o Cristo", ou seja "o Messias" nunca surge na linguagem Paulina.

     Em vão procurarás encontrar a expressão "o Cristo" nas epístolas de Paulo. E é nelas que está a doutrina para a igreja - não nos Evangelhos ou nos Atos.

     "Cristo" não é o mesmo que "o Cristo". O que queres dizer - tenho que te ajudar - é o que está escrito em João 1:41, a saber, "Achamos o Messias (que, traduzido, é O CRISTO)". "Eu sei que o Messias (que se chama o Cristo) ..." (João 4:25). 

     Pois bem, "O CRISTO", diz a Bíblia, é o REI de ISRAEL, - "O Cristo, o Rei d’Israel" (Mar. 15:32). "levantaria o Cristo, para o assentar sobre o Seu trono" (Atos 2:30).

     Sim, Paulo provou aos Judeus por diversas vezes (lemos nos Atos) que Jesus era "O CRISTO", o Messias, em que eles não acreditavam, mas nunca O apresentou à Igreja como "O Cristo", o Messias, pela simples razão de Jesus não ser o Messias da Igreja, mas de Israel. Bem podes ler todas as epístolas de Paulo que nunca encontrarás ali nada sobre "O CRISTO", "o Messias".

     Não foi por acaso que escrevi o artigo que escrevi sobre os Judaizantes modernos. Eles "andem" aí, "andem" ... mas nós também andamos e não andamos a dormir, "para que a verdade do Evangelho [permaneça] entre vós". É pena e lamentável que ainda hoje haja quem não ande "direitamente conforme a verdade do Evangelho" (Gálatas 2:14). Convém ler bem o contexto para comprovarmos que a nossa luta é exatamente a mesma que Paulo travou, mesmo apesar do seu opositor, no caso vertente, ter sido um homem chamado Pedro.

     "Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade"(2 Timóteo 2:15).
[Fim de citação].

Citamos a segunda reação de Normando Fontoura:

    
Que confusão fazes, caro Carlos: então "o Messias" nunca surge na linguagem paulina? Nas várias Bíblias que possuo, vejo exactamente o contrário: "De Saulo (Paulo), pela vontade de Deus, apóstolo (emissário) do Messias Jesus." - Efésios 1:1. "...demonstrou com poder ser o Filho de Deus em espírito, separado ao ter sido ressuscitado dentre os mortos; Ele é Yeshua (Jesus), o Messias, nosso Senhor." - Romanos 1:4. "...ao único Deus sábio, por meio de Yeshua (Jesus), o Messias, seja a glória para todo o sempre!" - Romanos 16:27. "...a revelação de nosso Senhor Yeshua (Jesus), o Messias." - 1 Coríntios 1:7. "Vocês têm edificado sobre o fundamento dos emissários (apóstolos) e dos profetas, do qual a pedra principal é Yeshua (Jesus), o próprio Messias." - Efésios 2:20. E poderia continuar, com literalmente centenas de textos apostólicos escritos pelo próprio Paulo em que ele apresenta Jesus como o Messias... [Fim de citação].

Citamos a nossa resposta:

    
Caro Normando cito-te os textos que citas através da versão Bíblica que os crentes fiéis sempre usaram em Portugal (João Ferreira de Almeida, Versão Revista e Corrigida) - não de versões corruptas oriundas de cópias de manuscritos igualmente corruptos.

     Nessas citações nunca surge "O CRISTO", ou "O MESSIAS", como todos poderão verificar. E ... não se deve acrescentar ou retirar ao que está escrito!!!!

     "PAULO, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, aos santos que estão em Éfeso, e fiéis em Cristo Jesus" (Efésios 1:1). "Declarado Filho de Deus em poder, segundo o Espírito de santificação, pela ressurreição dos mortos, -Jesus Cristo Nosso Senhor" (Romanos 1:4). "Ao único Deus, sábio, seja dada glória por Jesus Cristo para todo o sempre. Amém." (Romanos 16:27). "De maneira que nenhum dom vos falta, esperando a manifestação de nosso Senhor Jesus Cristo" (1 Cor. 1:7). "Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina" (Efésios 2:20).

    
O que escrevi está suficientemente claro, pelo que nada mais tenho a dizer. Os que lerem o assunto terão oportunidade de ser elucidados. Não vou querer entrar em "contendas de palavras, que para nada aproveitam e são para perversão dos ouvintes". Fica bem. [Fim de citação].

Citamos a terceira reação de Normando Fontoura:

    
Essa de "versões corruptas de cópias de manuscritos igualmente corruptos" é uma afirmação inqualificável e que nem merece qualquer espécie de comentário. Quer então dizer que só há uma versão "ungida", a de João Ferreira de Almeida? Então não há versões modernas fieis aos textos mais antigos entretanto descobertos e aos quais JFA não teve acesso? Bom, já percebi o teu problema, caro amigo. A bem das tuas "verdades" torces tudo à tua maneira, conforme é tua prática, mas também não vou continuar esta discussão inútil e infrutífera. Felizmente sigo a teologia ortodoxa que recebi de "meus pais", e é nela que me escudo como base da minha fé. Fica bem e na paz de Jesus.

    
Aconselho que estudem mais um pouco as diversas traduções da Bíblia antes de tecerem comentários que pecam pela ignorância. Não é porque amamos muito a tradução clássica do JFA que temos de quase a idolatrar, desprezando o trabalho árduo e valiosíssimo de tantos pesquisadores e tradutores da Bíblia... [Fim de citação].

Citamos a nossa resposta:

    
Ninguém idolatra versão nenhuma. A João Ferreira de Almeida, Versão Revista e Corrigida (JFA RC), serviu os crentes de todas as gerações até há bem pouco tempo, quando se levantou uma geração a quem a versão não serviu, provavelmente para justificar os erros em que se tem metido (e só levantei a ponta do véu). É um pouco como as falsamente autodenominadas Testemunhas de Jeová que sempre usaram a versão JFA RC, mas cujas doutrinas erróneas não resistiram à mesma - tiveram que arranjar uma falsa versão da Bíblia a que denominam de Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, curiosamente baseada nos mesmos manuscritos que tu defendes. Se a versão JFA RC serviu para os gigantes espirituais do passado, serve decerto para um pigmeu espiritual como eu. Assunto encerrado, pelo menos aqui!!!! [Fim de citação]. 

Saiba mais sobre a questão das versões da Bíblia que pululam à nossa volta. É mais sério do que o que se pode imaginar à partida.

Citamos dos três artigos que recomendamos no fim e aos quais damos acesso:

     "
São já alguns os crentes que se têm insurgido contra o que têm classificado de falsa versão da Bíblia a utilizada pelas falsamente chamadas Testemunhas de Jeová - Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas -, por esta suprimir e modificar versículos. O seu protesto é de tal monta que nem consideram de Bíblia essa versão das Sagradas Escrituras, tão adulterada ela está.

     "O que muitos deles estão longe de imaginar é que o seu próprio meio está cada vez mais a ser inundado por versões da Bíblia insuspeitáveis, visto serem produzidas pelas ditas casas publicadoras Evangélicas, que em nada diferem da falsa Bíblia denominada Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas (TNMES)."

- C. M. O.

Bíblia e "bíblias"
Bíblia Brasileira - Por Stuart McNair
Ainda sobre as versões da Bíblia

Idolatria Evangélica

  Diga NÃO aos amuletos de uma fé que NÃO é bíblica.                                                                                                            

Diga NÃO aos amuletos de uma fé que NÃO é bíblica.

 









 A CONFIANÇA EM AMULETOS

     Cremos que a fé das pessoas deve e tem que ser estimulada. Infelizmente, vemos que nessa tentativa certos grupos religiosos evangélicos estão a usar um sistema não ensinado pela Bíblia - sistema este cuja base é a troca da fé genuína, pela fé no visível e palpável. Os verdadeiros Cristãos são conhecidos por crerem no Deus invisível e não aceitarem o palpável; andarem por fé, e não por vista (João20:29; 2 Cor. 5:7). Estamos perante uma doutrina de amuletos imposta por algumas igrejas evangélicas. Cornetas, espadas, sal grosso, arruda, rosa, enxofre, copos de água e muito mais. Isso tudo é inaceitável, visto não ter bases bíblicas e nunca ter sido praticado pela Igreja primitiva.

Ler mais: Idolatria Evangélica

A Ceia do Senhor não faz parte do programa da atual dispensação da graça?

Ceia do Senhor     “Há alguns que semeiam a discórdia entre os irmãos, ensinando que não devemos celebrar a Ceia do Senhor na administração da Graça. A passagem que usam, entre outras, é I Coríntios 11:20, onde Paulo afirma “não é… a Ceia do Senhor”. Pode abordar este assunto para que possamos estar mais bem equipados para confrontar essa doutrina?”

     Amado, sempre que o Senhor abençoa a pregação de Jesus Cristo conforme a revelação do mistério, pode ter a certeza de que o inimigo vai atacar. Permita-me assegurar-lhe de que devemos celebrar a Ceia do Senhor. Paulo deixa bem claro que recebeu uma revelação direta sobre o assunto, a qual ele inicialmente entregou à igreja em Corinto. “Porque eu recebi do Senhor o que também vos ensinei” (I Coríntios 11:23).

Ler mais: A Ceia do Senhor não faz parte do programa da atual dispensação da graça?

O que significa celebrar a Ceia do Senhor “indignamente” (I Coríntios 11:27-29)?

Ceia do Senhor     A palavra “indignamente”, tanto em português como no grego, é um advérbio e não um adjetivo. Assim, não pode caraterizar os coríntios, mas refere-se à maneira inadequada como eles celebravam a Ceia do Senhor (I Coríntios 11:17-22).

     A dignidade pessoal não é um pré-requisito para pertencer à comunhão. A única dignidade que qualquer crente tem é a sua dignidade em Cristo. Nós fomos feitos “agradáveis… no Amado” (Efésios 1:6), no Qual temos perfeito mérito. Assim, cada crente é bem-vindo à mesa do Senhor.

Ler mais: O que significa celebrar a Ceia do Senhor “indignamente” (I Coríntios 11:27-29)?

As festas de amor e a Ceia do Senhor

Ceia do Senhor     I Coríntios 11:17-22: 17 Nisto, porém, que vou dizer-vos, não vos louvo, porquanto vos ajuntais, não para melhor, senão para pior. 18 Porque, antes de tudo, ouço que, quando vos ajuntais na igreja, há entre vós dissensões; e em parte o creio. 19 E até importa que haja entre vós heresias, para que os que são sinceros se manifestem entre vós. 20 De sorte que, quando vos ajuntais num lugar, não é para comer a Ceia do Senhor. 21 Porque, comendo, cada um toma antecipadamente a sua própria ceia; e assim um tem fome, e outro embriaga-se. 22 Não tendes, porventura, casas para comer e para beber? Ou desprezais a igreja de Deus e envergonhais os que nada têm? Que vos direi? Louvar-vos-ei? Nisso não vos louvo.”

     A História tem bastante a dizer sobre uma instituição entre os primeiros cristãos que se chamava “festas de amor”. Era uma refeição de amor fraternal celebrada em conexão com a Ceia do Senhor. Na verdade, as duas eram frequentemente referidas juntas como sendo a Ceia do Senhor. No princípio, nesta refeição os crentes ignoravam todas as distinções de riqueza, posição e cultura, reunindo-se como membros de uma única família.

Ler mais: As festas de amor e a Ceia do Senhor

Sermões e Estudos

Carlos Oliveira 15OUT21
O maior filantropo

Tema abordado por Carlos Oliveira em 15 de outubro de 2021

Dario Botas 10OUT21
Qual a tua motivação? (Parte III)

Tema abordado por Dário Botas em 10 de outubro de 2021

Carlos Oliveira 08OUT21
A violência

Tema abordado por Carlos Oliveira em 08 de outubro de 2021

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 4:3,4 em 13 de outubro de 2021

 
ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário