Simbologia dos Números (II)

fwgrant.jpg     O Número 2

     O pensamento básico comunicado por esse número é exactamente o contrário do número 1.

     O número 2 fala de diversidade e divisão. Há mais um, um outro (ele é o primeiro número divisível). Por isso, muitas vezes, ele constitui-se num símbolo do mal ou do maligno. Quanto ao seu significado positivo, encontramos os seguintes pensamentos embutidos nele: acréscimo, crescimento, multiplicação, auxílio, confirmação e comunhão (Ec 4:9-11).
 
     O número 2 fala de testemunho: “ (…) o testemunho de dois homens é verdadeiro” (João 8:17). A diferença entre duas testemunhas confirma um assunto ou negócio. Dessa forma, o Antigo e o Novo Testamento constituem-se nas duas grandes testemunhas de Deus para com os homens. A segunda pessoa da divindade é entitulada de “a Testemunha Fiel e Verdadeira” (Ap 3:14) e também de “a Palavra de Deus” (Ap 19:13).

     • O número 2 também fala de salvação e auxílio.

     O número 2 tem consigo os pensamentos de comunhão, matrimónio, relações mútuas e faz referência à antiga aliança constituída pela Lei.

     Encontramos também os pensamentos de dependência, humilhação e ministério. São justamente esses significados diversos que achamos unidos na pessoa de Cristo, segunda Pessoa da divindade, o segundo Homem (I Cor 15:47). Pelo fato de Ele, que era verdadeiramente Deus e verdadeiramente homem, Se humilhar a Si mesmo até à morte para nos servir, Ele tornou-Se nosso Salvador.

     O significado negativo do número 2

     Nesse sentido ele fala-nos de diversidade, separação, contraste, contradição, oposição, conflito e inimizade, enfim, fala da obra do inimigo. Os animais na arca estavam em pelo menos dois exemplares de cada espécie. A mãe de uma menina, após o nascimento, era considerada imunda por duas semanas — o dobro do espaço se o nascimento fosse de um menino (Lv 12:5).

     É especialmente na figura da mulher que encontramos exemplificado esse número. Ela depende do homem, porém, ainda assim, é a sua ajudadora. Ela é a figura da multiplicação, mas por ela o pecado e a morte se introduziram no mundo. Por outro lado, por ela também veio a “semente” vitoriosa (Gn 3:15), que estabeleceu a salvação.

     A morte traz separação e despedida e assim se torna no último inimigo. Por outro lado, a morte de Cristo na cruz significa para nós hoje a salvação, embora fosse ali que o conflito entre o bem e o mal chegaram ao auge. Não há outra aparente contradição tão grande como aquela que vemos com respeito à cruz (veja Sl 85:10).

 

F. W. Grant    

Simbologia dos Números (I)
Simbologia dos Números (II)
Simbologia dos Números (III)
Simbologia dos Números (IV)
Simbologia dos Números (V)
Simbologia dos Números (VI)
Simbologia dos Números (VII)
Simbologia dos Números (VIII)
Simbologia dos Números (IX)
Simbologia dos Números (X)
Simbologia dos Números (XI)
Simbologia dos Números (XII)
Simbologia dos Números (XIII)
Simbologia dos Números (XIV)
Simbologia dos Números (XV)
Simbologia dos Números (XVI)

  

Sermões e Estudos

Alberto Verissimo 19SET21
Crer ou Crer, eis a questão

Tema abordado por Alberto Veríssimo em 19 de setembro de 2021

Carlos Oliveira
O peso do pecado

Tema abordado por Carlos Oliveira em 17 de setembro de 2021

Dário Botas
Qual a tua motivação (Parte II)

Tema abordado por Dário Botas em 10 de setembro de 2021

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 4:3 em 15 de setembro de 2021

 
ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário