Simbologia dos Números (VI)

fwgrant.jpg     O Número 6

     É o segundo número que não é um número primo. A divisão permite o produto de 2 x 3. Isso leva-nos ao pensamento de vermos nesse número a revelação do mal ou ainda a obra do inimigo. Esse mal manifesta, ao mesmo tempo, a fraqueza da criatura. É isso que nos é ensinado pela divisão. Por isso, o mal deve recuar diante de Deus. Se contemplarmos o lado positivo, então esse número fala-nos da vitória sobre o mal, de santificação e da glorificação de Deus.
 
     A semana de trabalho do ser humano é composta de 6 dias (Êx 20:9). É esse o tempo determinado para o seu trabalho e mostra figuradamente o trabalho da sua vida, mostra os seus “poucos e maus” dias limitados por causa do pecado. No seu significado pleno, esse número parece falar-nos do estado de evolução amadurecida do pecado, porém limitado com respeito ao seu poder e vigiado por Deus, que Se glorifica a Si mesmo por ocasião do auge desse estado. A disciplina que Deus aplicará aos Seus também pode ser contemplada sob esse ângulo de vista.

     No número da besta (666) em Ap 13:18 nós encontramos o número 6 em relação a potências sequenciais do sistema decimal. Representa o mal na sua manifestação plena. Ainda assim a impotência e debilidade são manifestas em todo o tempo, pois esse mal é controlado pela mão de Deus. A única consequência para o ser humano é que a sua responsabilidade e o consequente juízo são simplesmente aumentados. O número da besta é o “número do seu nome” — um número que caracteriza a besta por completo. Porém, o número é o “número de um homem” que se gaba, aspira a ser igual a Deus e sem o Seu temor.

     Nesse contexto é interessante observamos que o valor numérico do nome de “Jesus”, no grego, é “888”. O grego não conhece, de modo geral, sinais específicos para os números e atribui a cada letra do alfabeto um valor numérico permitindo assim que se calcule o valor numérico das palavras. O mesmo é válido para o hebraico.

     No Salmo 10 nós encontramos a descrição do “maligno” (2-11). Esse salmo, em conjunto com o Salmo 9, compõe um salmo alfabético (salmos cujos versículos ou conjuntos de versículos iniciam-se, de forma sequencial, com as letras do alfabeto hebraico). Nessa exacta passagem foram omitidas exactamente 6 letras (mem a tzade).

     A estatura de Golias era de 6 côvados (I Sm 17:4); um outro gigante da sua linhagem tinha 6 dedos nas mãos e nos pés respectivamente (II Sm 21:20). A imagem idólatra de Nabucodonosor era de 60 côvados de altura e 6 côvados de largura (Dn 3:1).

     E por fim lembremo-nos ainda da crucificação do Senhor. As trevas iniciaram-se na hora sexta e terminaram na hora nona. O número 9 é o produto de 3 x 3. Vemos Deus revelado em todas as Suas glórias.

 

F. W. Grant    

Simbologia dos Números (I)
Simbologia dos Números (II)
Simbologia dos Números (III)
Simbologia dos Números (IV)
Simbologia dos Números (V)
Simbologia dos Números (VI)
Simbologia dos Números (VII)
Simbologia dos Números (VIII)
Simbologia dos Números (IX)
Simbologia dos Números (X)
Simbologia dos Números (XI)
Simbologia dos Números (XII)
Simbologia dos Números (XIII)
Simbologia dos Números (XIV)
Simbologia dos Números (XV)
Simbologia dos Números (XVI)

  

Sermões e Estudos

Alberto Verissimo 19SET21
Crer ou Crer, eis a questão

Tema abordado por Alberto Veríssimo em 19 de setembro de 2021

Carlos Oliveira
O peso do pecado

Tema abordado por Carlos Oliveira em 17 de setembro de 2021

Dário Botas
Qual a tua motivação (Parte II)

Tema abordado por Dário Botas em 10 de setembro de 2021

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 4:3 em 15 de setembro de 2021

 
ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário