Porque Creio em Deus - Raul Kieselbach

Raul Kieselbach

     "A Pouca ciência afasta o homem de DEUS, porém a muita ciência a DEUS o conduz" - Francis Bacon.

     "Todo aquele que se dedica ao estudo da ciência chega a convencer-se de que nas leis do Universo se manifesta um Espírito sumamente superior ao do homem, e perante o qual nós, com os nossos poderes limitados, devemos humilhar-nos" - Albert Einstein.

     "Assim diz o Senhor: Não se glorie o sábio na sua sabedoria, nem se glorie o forte na sua força, nem se glorie o rico nas suas riquezas, mas o que se gloriar, glorie-se nisto: em Me conhecer e saber que eu sou o Senhor, que faço misericórdia, juízo e justiça na terra, porque destas coisas me agrado, diz o Senhor." - Jeremias 9:23-24.

Ler mais: Porque Creio em Deus - Raul Kieselbach

A conversão de um cineasta, filósofo ateu: “Naquela noite, no deserto do Saara, eu conheci Deus”

vmlt eeschmittsolo sn635

     Para ele, o encontro com Deus foi imprevisto e imprevisível. Ele era ateu, filho de pais incrédulos, leitor de Diderot e dos iluministas do século XVIII.

     Eric-Emmanuel Schmitt, filósofo de formação, dramaturgo de nascimento, escritor prolífico e diretor de cinema é uma das figuras culturais francesas mais conhecidas internacionalmente.

     Em vinte anos, o belga Eric-Emmanuel Schmitt tornou-se um dos mais lidos e representados nos autores francófonos do mundo. Aplaudido pelo público e críticos, as suas obras têm sido premiadas por vários prémios Molière e o Grande Prémio da Academia de Teatro Francês. Os seus livros estão traduzidos em 45 línguas e o seu repertório está representado em mais de 50 países. De acordo com estatísticas recentes ele é hoje o autor mais estudado em escolas e institutos franceses.

    Schmitt contou ao jornal italiano Avvenire a história da sua conversão, numa noite de 1989, em pleno deserto de Hoggar, no Saara.

O extraordinário dom de Deus

     Schmitt se perdeu da sua comitiva e passou a noite sozinho. Foi assim que aconteceu o encontro com Deus. “Dizer que uma pessoa se converteu é dizer que ela fez uma escolha ativa e voluntária. Devo admitir que isto não representa exatamente o que eu vivi naquela noite no deserto. O que eu recebi foi uma graça e um dom extraordinário. E abri em mim todo o lugar e espaço possível para esse dom. Por isso, quando me chamam de ‘convertido’, eu prefiro ser definido como alguém que recebeu uma revelação”. Esta é “a expressão que me caracteriza melhor, porque ela fala da surpresa do presente que eu recebi. Eu não estava à procura de Deus, nem sabia que Deus estava à minha procura. Recebi como presente algo que eu não estava buscando. Esta revelação, para mim, foi apenas o começo”.

O estudo do Evangelho

     Quando voltou à França, o dramaturgo passou a ler vários poetas místicos de diversas religiões. “Após aquela revelação, eu percorri um caminho de descoberta do Evangelho. E houve um trabalho muito ativo da minha parte para entender esse texto cheio de contradições. Nisto eu posso dizer que experimentei uma conversão. Em síntese, portanto: no deserto, uma revelação; com o Evangelho, uma conversão”.

      “A minha força”, explica Schmitt, “está em não tentar cristianizar à forçar aquelas pessoas, mas em testemunhar o Evangelho com o exemplo da própria vida. Foi assim que Cristo mesmo fez em seu tempo”.

O escritor A. N. Wilson muda de ateu para cristão

A N Wilson

     Desde que Richard Dawkins e companhia começaram a sua cruzada particular para salvar o mundo da crença em Deus, as fileiras do ateísmo sofreram algumas baixas importantes. Primeiro foi o filósofo inglês Antony Flew que, após estudar as recentes descobertas científicas sobre a origem da vida, veio a aceitar a existência de Deus.

     Seguiu-se Andrew Norman Wilson, um novelista, biógrafo e articulista de renome na imprensa britânica, que anunciou o seu regresso à fé cristã num artigo publicado no New Statesman (2 de Abril de 2009).

     Diversamente de Flew, que não abraçou nenhuma religião em particular, a conversão intelectual de A. N. Wilson constituiu um regresso a casa. Nascido em 1950 e baptizado na Igreja Anglicana, perdeu a fé em finais dos anos 80. Nessa altura escreveu um panfleto incendiário intitulado Against Religion.

Ler mais: O escritor A. N. Wilson muda de ateu para cristão

Ex-ateu, escritor Josué Ferrer revela como se converteu ao Evangelho e diz que “a ciência e o cristianismo se completam”

 Josué Ferrer

     O escritor Josué Ferrer, conhecido entre os militantes ateus por ter sido um aguerrido ativista ateu e se ter tornado cristão, explicou como se converteu ao Evangelho após anos de críticas e questionamentos à fé.

     Na palestra realizada na Universidade de Alicante, Ferrer afirmou que era um “ateu irritado, profano e anticlerical que finalmente tornou-se cristão”.

     Recentemente, ele lançou o livro Por qué dejé de ser ateo (“Por que deixei de ser ateu”), onde relata a sua experiência de conversão, com a busca de respostas para as 50 principais críticas e questionamentos feitos pelos ateus em relação ao cristianismo, como “se Deus existisse Ele ter-se-ia mostrado”, “Se Deus é bom, porque é que Ele permite os infortúnios do mundo?” ou “Jesus era apenas um homem e não um deus”.

Ler mais: Ex-ateu, escritor Josué Ferrer revela como se converteu ao Evangelho e diz que “a ciência e o...

A conversão de J. P. Moreland

Moreland

     De acordo com ele mesmo, J. P. Moreland, em 1968, era um cínico formado em química na Universidade do Missouri, quando foi confrontado com o desafio de que, se examinasse as declarações de Jesus Cristo de modo crítico, mas com a mente aberta, encontraria evidências mais que suficientes para crer nele como pessoa real e como Filho de Deus.

     Moreland dedicou muito tempo estudando as evidências sobre a historicidade de Jesus, da sua ressurreição e divindade. Além de buscar saber se o Novo Testamento era mesmo digno de confiança ou não.

     E assim, após muito ler e investigar, deu um passo de fé na mesma direção que as evidências estavam indicando, recebendo Jesus como aquele que o perdoava e dirigia. E começou a se relacionar com Ele, o Cristo ressurreto, de modo muito real e contínuo.

Ler mais: A conversão de J. P. Moreland

Sermões e Estudos

José Carvalho
Hoje

Sermão proferido por José Carvalho em 13 de outubro de 2019

Jonas Pinho
A solidão do desespero

Sermão proferido por Jonas Pinho em 06 de outubro de 2019

Dário Botas
Seminário, ou Igreja?

Sermão proferido por Dário Botas em 29 de setembro de 2019

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 2:20 em 16 de outubro de 2019

ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário