A conversão de J. P. Moreland

Moreland

     De acordo com ele mesmo, J. P. Moreland, em 1968, era um cínico formado em química na Universidade do Missouri, quando foi confrontado com o desafio de que, se examinasse as declarações de Jesus Cristo de modo crítico, mas com a mente aberta, encontraria evidências mais que suficientes para crer nele como pessoa real e como Filho de Deus.

     Moreland dedicou muito tempo estudando as evidências sobre a historicidade de Jesus, da sua ressurreição e divindade. Além de buscar saber se o Novo Testamento era mesmo digno de confiança ou não.

     E assim, após muito ler e investigar, deu um passo de fé na mesma direção que as evidências estavam indicando, recebendo Jesus como aquele que o perdoava e dirigia. E começou a se relacionar com Ele, o Cristo ressurreto, de modo muito real e contínuo.

      "Nas últimas décadas", afirma ele em entrevista a Lee Strobel, "tive centenas de respostas específicas a orações, vi acontecer coisas que simplesmente não podem ser explicadas de modo natural e experimentei uma vida transformada além de qualquer coisa que eu pudesse ter imaginado."

     Diante disto, as pessoas podem indagar que outras também experimentam mudança de vida em religiões diferentes e ainda perguntar se fundamentar-se em experiências subjetivas não seria perigoso. Moreland também responde a isso:

     "Em primeiro lugar, não estou dizendo: 'Simplesmente confie na sua experiência'. Estou dizendo: 'Use a sua mente de modo tranquilo e pese as evidências, e depois deixe a experiência ser uma parte das evidências'. Em segundo lugar, se o que as evidências apontam é verdadeiro, ou seja, se todas essas linhas de evidências realmente apontam para a ressurreição de Jesus, as próprias evidências pedem um teste da experiência. [...] O teste experimental é: 'Ele ainda está vivo, e posso descobrir isso relacionando-me com Ele'."

     "Se estivesse em um júri e ouvisse provas suficientes para convencê-lo da culpa de alguém, não teria sentido parar um pouco antes do último passo de condená-lo. Do mesmo modo, se alguém aceita as evidências da ressurreição de Jesus e não dá o último passo de testá-las pela experiência, não teria entendido para onde as evidências, em última análise, estão apontando."

- in Apologética XXI

Moreland é filósofo pela Universidade do Sul da California, químico pela Universidade do Missouri e teólogo pelo Seminário Teológico de Dallas.

Sermões e Estudos

Alberto Veríssimo
Força na Fraqueza

Tema abordado por Alberto Veríssimo em 27 de setembro de 2020

Carlos Oliveira
A certeza improvável

Tema abordado por Carlos Oliveira em 25 de setembro de 2020

Dário Botas
Não teimes, mas persevera

Tema abordado por Dário Botas em 20 de setembro de 2020

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 3:13 em 23 de setembro de 2020

 
ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário