A passagem que fala das mulheres se cobrirem com VÉU, será meramente cultural?

veu.jpg     Alguém escreveu recentemente o seguinte comentário:

     “Creio que 1 Coríntios capítulo 11 versículos 1 a 16 é uma passagem de conjuntura cultural e não é necessariamente relevante para muitas culturas hoje.”

     Ao responder a este ponto de vista que alguns têm destes versículos vale a pena referir as quatro coisas “intemporais” claramente evidentes na passagem, nomeadamente:
1.  Autoridade - ‘Mas quero que saibais que Cristo é a cabeça de todo o varão, e o varão a cabeça da mulher; e Deus a cabeça de Cristo’, v. 3. O que está referido neste versículo é a ordem das “autoridades”. O termo ‘cabeça’ transmite a ideia metafórica de autoridade, ordem ou preeminência em relacionamentos, não necessariamente de superioridade, mas de prioridade na função. É claramente evidente – não pode ser de outra forma – que Deus ainda é a cabeça de Cristo. Esta declaração é intemporal e não apenas para os destinatários ou a geração a quem foi escrita em primeira mão. Por conseguinte o resto do versículo também só pode ser intemporal. Dizer algo diferente só torna o versículo sem significado.

2. Criação - ‘Porque o varão não provém da mulher, mas a mulher do varão. Porque também o varão não foi criado por causa da mulher, mas a mulher por causa do varão’, vv. 8-9. A ordem da criação não pode ser mudada, por conseguinte é intemporal, e portanto relevante para todas as épocas e culturas.

3. Anjos - ‘Portanto, a mulher deve ter sobre a cabeça sinal de poderio, por causa dos anjos’, v. 10. Pode ser formulada a questão, ‘Os anjos só observavam os crentes reunidos em Corinto?’ A resposta, com suporte amplamente bíblico, certamente tem de ser que eles têm continuado a observar o que está a ser praticado em todas as igrejas locais ao longo dos séculos, nomeadamente nas igrejas dos nossos dias. A acção dos anjos é intemporal.

4. Natureza - ‘Ou não vos ensina a mesma natureza que é desonra para o varão ter cabelo crescido?’, v. 14. O Espírito Santo esboça aqui a ordem da natureza de forma tão clara que esta ordem não pode ser algo que se restrinja culturalmente. Tem de ser algo intemporal aplicável a todas as eras. 

     Por conseguinte, por estas quatro coisas intemporais entendemos que esta passagem tem de se aplicar às igrejas hoje, como o foi quando foi escrita originalmente. Este texto bíblico  não pode ser descartado como se fosse meramente “cultural”, ou “geográfico”, aplicando-o apenas aos santos em Corinto. Na verdade a declaração do versículo 16, “Mas, se alguém quiser ser contencioso, nós não temos tal costume, nem as igrejas de Deus”, mostra claramente que a verdade ensinada, se aplicava a todas as igrejas locais então existentes e era algo que o apóstolo defendia como uma prática contínua para todos os tempos.

     Há claramente Escrituras onde a cultura está envolvida e em que temos a opção de substituir pelas nossas próprias práticas o que ali e então se efectuava. Por exemplo, “Saudai-vos uns aos outros com ósculo santo”, 2 Cor. 13:12. Em Portugal a forma usual de saudação entre homens, é com um aperto de mão e não com beijos. Nesta passagem das Escrituras então não há nenhum princípio fundamental de doutrina em jogo e nós podemos escolher diferir do costume ali praticado aceitando que se trata de algo que pode ser culturalmente adaptado.

     Alguns descartam estes versículos em 1 Coríntios 11 considerando-os não fundamentais e portanto como algo com que não temos necessidade de nos preocupar. Todavia poderá haver algo mais fundamental do que a nossa sujeição em amor ao Senhor Jesus e a nossa obediência à Sua Palavra? Estes assuntos têm a ver com a honra, a glória e o lugar que o Senhor Jesus tem entre o Seu próprio povo e nós não podemos simplesmente descartá-los como sendo marginais, secundários ou de poucas consequências. Que privilégio é para nós, hoje, reunirmo-nos como crentes para demonstrarmos que Cristo é a Cabeça da igreja e portanto cobrirmos aquilo que é para a glória do homem, a fim de que apenas a Sua glória seja preeminente!

Saiba mais sobre o assunto:

Sermões e Estudos

Jose Carvalho 09DEZ18
Mensagem difícil, mas inevitável

Sermão proferido por José Carvalho em 09 de dezembro de 2018

Jose Teles 02DEZ18
Os esquecidos III

Sermão proferido por José Teles em 02 de dezembro de 2018

Daniel Ferreira 01DEZ18
Os esquecidos II

Sermão proferido por Daniel Ferreira em 01 de dezembro de 2018

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 2:8 em 12 de dezembro de 2018

ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    356 2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário