O Arrebatamento da Igreja – uma verdade Paulina (I)

Carlos M. Oliveira

 

      Apesar de o termo “arrebatamento” não ocorrer na Bíblia, a verdade do Arrebatamento é claramente ensinada nas Escrituras. O Arrebatamento da igreja é o evento pelo qual Deus removerá da Terra todos os membros do Corpo místico de Cristo, unindo-os “nos ares” ao Cabeça do mesmo – o Senhor Jesus Cristo. 

     Este evento abrirá caminho ao Seu justo julgamento sobre os que rejeitarem o Evangelho da Graça de Deus, e por isso ficarem na Terra para um período de “grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tão pouco há-de haver” (Mateus 24:21), descrito como Grande Tribulação.

     O Arrebatamento é descrito em I Tessalonicenses 4:13-18 e I Coríntios 15:50-54. 
 
     I Tessalonicenses 4:13-18 descreve como os crentes que estiverem vivos por ocasião do Arrebatamento serão arrebatados juntamente com os crentes que já morreram e pertencem ao Corpo de Cristo (só os membros do Corpo se vão juntar à Cabeça) – os demais crentes aguardarão pela 1ª Ressurreição da profecia (Apocalipse 20:5,6). 
 
     “Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos ARREBATADOS juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor” (I Tessalonicenses 4:16-17).
 
     I Coríntios 15:50-54 realça a natureza instantânea do Arrebatamento e os corpos glorificados que receberemos. 
 
     Eis aqui vos digo um MISTÉRIO: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados; Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados” (I Coríntios 15:51-52). 
 
     O arrebatamento da igreja, como diz o texto bíblico anterior, era um “mistério”, ou seja, um segredo nunca antes revelado. Se o surgimento da Igreja, o Corpo de Cristo, era um mistério que só foi revelado a Paulo (Efésios 3:2-9; Colossenses 1:24-2:2), o seu desaparecimento de cena teria que ser, logicamente, do mesmo modo, um mistério.
 
     Há passagens que muitos atribuem ao Arrebatamento, que nada têm a ver com o mesmo. Por exemplo: Mateus 24:37-42 e Lucas 17:30-36. Porquê? Porque quando essas declarações foram proferidas a verdade do Arrebatamento ainda não tinha sido revelada. Se estes textos bíblicos se referissem ao Arrebatamento, quando mais tarde o Apóstolo Paulo disse: “Eis aqui vos digo um mistério …”, o que ele disse de seguida afinal não teria sido segredo nenhum, e isso faria dele um mentiroso.
 
     Mais, como é que o Senhor podia ter dito aos Seus discípulos para estes esperarem ser arrebatados para o Céu se é claríssimo em muitas passagens dos Evangelhos que Ele os preparou para a Grande Tribulação e a Sua vinda à Terra a fim de estabelecer o reino em que eles reinarão com Ele (Mateus 24:4-51; Marcos 13:5-37; Lucas 21:8-36)?
 
     A comparação dos sermões de Pedro em Pentecostes com as passagens acima referidas tornarão muito claro que os Apóstolos não foram instruídos a esperar por um arrebatamento, mas pela vinda de Cristo para reinar na Terra. Eles só conheciam o programa profético – Pentecostes, a Grande Tribulação e a vinda de Cristo à Terra.
 
     Eles começaram o seu ministério em Jerusalém como o Senhor lhes ordenou, mas nunca foram bem sucedidos em levar a rebelde nação de Israel aos pés do Messias. Foi então que Deus, em admirável graça, interrompeu o programa profético, suspendeu o juízo, e introduziu a dispensação da graça (Efésios 3:1-9).
 
     Quando o parêntesis da graça se fechar Deus retomará de novo a Sua obra com Israel e acabará por voltar à Terra a fim de reinar sobre eles e o mundo. Porém isto é profecia a respeito de Israel e as nações, NÃO o mistério do Corpo de Cristo
 
     Mas mais ainda, Mateus 24:37-42 explica bem que o evento ali referido e em Lucas 17:30-36, é a vinda do Senhor à Terra, que sucederá depois da Grande Tribulação, e não o Arrebatamento – que acontecerá antes da mesma.
 
     O Senhor realça bem que o acontecimento a que Ele se refere em Mateus e Lucas ocorrerá “como foi nos dias de Noé”, e compara em detalhe ambos os acontecimentos.
 
     Diz o Senhor que COMO, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os LEVOU a todos - ASSIM SERÁ TAMBÉM a vinda do Filho do homem” (Vers. 38,39).
 
     E como será?
 
     Diz o Senhor: “Então, estando dois no campo, será LEVADO um, e deixado o outro; estando duas moendo no moinho será LEVADA uma, e deixada outra”.
 
     Ou seja, assim como nos dias de Noé os perdidos foram LEVADOS em juízo, assim será quando o Senhor vier à Terra para reinar, após a Grande Tribulação – os perdidos serão LEVADOS em juízo. Serão deixados na Terra os habilitados a entrar no Reino Milenar para reinar com o Senhor.
 
     Porque no Arrebatamento os salvos serão levados para se encontrarem com o Senhor nos ares e os perdidos serão deixados suportando o juízo de Deus na Grande Tribulação que se seguirá, associa-se – erradamente – este facto ao narrado nos Evangelhos, mas que como vimos nada tem a ver com ele.
 
     A verdade do Arrebatamento da Igreja só está revelada nas epístolas de Paulo - é, pois, uma verdade Paulina. Não deve haver nenhum rebuço em reconhecer e afirmar isto. Afinal não foi a Paulo que foi dada a dispensação da graça de Deus?
 
     “Se é que tendes ouvido a dispensação da graça de Deus, que para convosco me foi dada; como me foi este mistério manifestado …" (Efésisos 3:1-9).
 
     “Eis aqui vos digo um MISTÉRIO …”.
 
- C.M.O.

Sermões e Estudos

António Oliveira
O verdadeiro curso superior

Sermão proferido por António Oliveira em 19 de janeiro de 2020

Fernando Quental
A importância da espera

Sermão proferido por Fernando Quental em 12 de janeiro de 2020

Dário Botas
Resoluções

Sermão proferido por Dário Botas em 05 de janeiro de 2020

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 3:1 em 15 de janeiro de 2019

 
ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário