Uma religião de 5 letras

FEITO

     “Há uma grande diferença entre a tua religião e a minha”, disse uma senhora cristã a um amigo em uma conversa sobre crenças religiosas.

     “Em que sentido?”, perguntou ele.

     “A tua religião tem apenas quatro letras, e a minha tem cinco,”, respondeu ela.

      Aparentemente o amigo dessa senhora era alguém que sentia ser necessário trabalhar e se esforçar para encontrar o caminho para o Céu. Ele seguia fielmente as ordenanças e cerimónias que a sua religião requeria na sua tentativa de se tornar aceitável a Deus e ir para o Céu no final da sua vida. Ele baseava a sua aceitação naquilo que a Bíblia chama de “obras mortas”.

      Ele não entendeu a referência que a senhora cristã fez às quatro letras e às cinco letras, e então perguntou: “O que quer dizer com quatro letras e cinco letras?”.

      “Deixe-me explicar”, disse a senhora. “A sua religião é f-a-ç-a, quatro letras, uma religião que requer que FAÇA por merecer, já a minha religião é f-e-i-t-o, cinco letras, está tudo FEITO!

     A conversa acabou com este comentário, e a senhora seguiu o seu caminho. A sua explicação simples, no entanto, permaneceu nos pensamentos do homem, fazendo com que ele tivesse sérios exames de consciência. Assim que considerou a comparação das duas palavras, a diferença tornou-se evidente. Ele esteve tentando seguir regras e regulamentos concebidos e aceitáveis pelos padrões dos homens, mas Deus oferecia o perdão dos pecados através da obra consumada de Cristo na cruz.

     As quatro letras e as cinco letras foram uma maneira incomum e original de explicar o Evangelho, e foi bastante apropriado para este homem que havia sido ensinado a seguir restritas leis religiosas com o objetivo de adquirir uma recompensa do Céu. Ele percebeu que ele tinha sido um legalista, esperando que guardando estas leis cancelaria o seu pecado, enquanto a Bíblia ensina que nenhuma obra que fizermos pode cancelar um só pecado. “Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia” (Isaías 64:6). “Não pelas obras de justiça que houvéssemos feito, mas segundo a Sua misericórdia, nos salvou.” (Tito 3:5)

     A próxima vez que ele viu a sua amiga, ele disse-lhe: “Agora também posso dizer que a minha religião é f-e-i-t-o, FEITO.

     O Espírito de Deus mostrou-lhe que as suas ações religiosas eram inúteis para remover os seus pecados, mas que tudo o que Deus requeria para liquidar a questão do pecado era aceitar a obra consumada de Cristo. Ele entendeu que não era mais uma questão do que ele podia fazer por Deus, mas o que o Filho de Deus fez por ele.

      A questão dos seus pecados foi resolvida. Que alegria e alívio era para este homem saber que o que ele estava se esforçando e esperando já estava completamente terminado – FEITO – há quase 2000 anos na cruz! Agora ele podia olhar para a frente com certeza para uma eternidade no Céu.

     Cristo terminou tudo o que Deus exigia. Ele tirou o pecado e satisfez as reivindicações da justiça divina. Ele conquistou Satanás, tirando o ferrão da morte. Ele glorificou a Deus aqui na terra onde foi desonrado. Ele trouxe a justiça eterna. Tudo isto está incluído nestas cinco letras: F ‑ e ‑ i ‑ t – o.

     O leitor vai trocar a crença enganosa e o sistema de “fazer” pela alegria e a verdade bíblica de Cristo já ter “feito” o que Deus requer?

     Pergunta: “O que devo fazer para ser salvo?”

     Resposta: “Crê no Senhor Jesus Cristo” (Atos 16:30‑31)

     Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.

     Não vem das obras, para que ninguém se glorie; (Efésios 2:8,9)

Fonte: Bible Truth Publishers

Sermões e Estudos

José Carvalho
Hoje

Sermão proferido por José Carvalho em 13 de outubro de 2019

Jonas Pinho
A solidão do desespero

Sermão proferido por Jonas Pinho em 06 de outubro de 2019

Dário Botas
Seminário, ou Igreja?

Sermão proferido por Dário Botas em 29 de setembro de 2019

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 2:20 em 09 de outubro de 2019

ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário