Quadro evangelístico

quadro serpentes cruz Numeros 21 9

 

     Este quadro é o testemunho silencioso de um artista anónimo do princípio do século XV, que viveu retirado em algum mosteiro em uma época de ignorância e superstição mas que demonstra haver recebido a luz do Evangelho. Seu quadro é prova disso.

     Você está convidado a contemplar essa obra artística. 

     Repare nos detalhes! Não tenha pressa, talvez você se veja nessa cena e descubra o perigo que corre. 

     A foto é parte de um quadro do período medieval que se encontra na Biblioteca Bodleiana de Oxford, na Inglarerra. 

      O quadro representa a passagem bíblica em Números 21:9 que diz: "Fez, pois, Moisés uma serpente de bronze, e pô-la sobre uma haste; e sucedia que, tendo uma serpente mordido a alguém, quando esse olhava para a serpente de bronze, vivia". É interessante pararmos um pouco para analisar o que o artista quis expressar.

     Você pode reparar que a haste, ou espécie de cruz sobre a qual a serpente está erguida fica no centro da cena e divide o quadro em duas partes ou posições. Enquanto de um lado se vê muitas serpentes, no outro não há nenhuma.

     Por detrás de Moisés, vê-se um homem de pé, cobrindo o peito com os braços em cruz e olhando para a serpente de bronze. Representa um israelita que, depois de ter sido mordido, recebeu a salvação e a vida ao olhar para a serpente de bronze.

     No outro lado, nota-se representadas quatro classes de pessoas que não fazem o mesmo que aquele homem que fora sarado havia feito para se ver livre do efeito da mordedura.

     Em primeiro plano, vê-se um homem ajoelhado diante da cruz ou haste, mas olhando para Moisés e não para a serpente de bronze, como se reconhecesse em Moisés o líder de alguma religião.

     Por detrás desse está outro, deitado, como se descansasse seguro, embora em perigo evidente pois pode-se ver uma serpente muito próxima de seu ouvido, como se lhe sussurrasse ao ouvido: "Paz, paz! Quando não há paz" (Jeremias 6:14).

     Um pouco mais atrás da cruz ou haste, aparece um indivíduo com o rosto compungido e a praticar uma obra de misericórdia, atando as feridas de um pobre doente, sem se aperceber que corre o mesmo perigo que o companheiro.

     Por detrás deste, já ao fundo, pode-se ver um homem lutando corajosamente contra as serpentes que o atacam. Todavia nenhuma dessas pessoas olha para a serpente de bronze conforme lhes tinha sido ordenado. O mesmo acontece na vida da maioria das pessoas. 

     Existe um caminho de salvação claramente assinalado mas, em vez de aceitá-lo, as pessoas seguem por outros quatro caminhos que de nada lhes valem. Olham para líderes religiosos esperando deles a salvação; ou descansam neste mundo achando que estão seguros do juízo; ou praticam obras de caridade confiando em seus méritos, ou ainda tentam lutar contra o pecado confiando em suas próprias forças. Porém nenhum desses métodos é eficaz.

     Quando não estamos deitados, com uma sensação de falsa segurança, estamos lutando contra as serpentes, combatendo o pecado, o que é o mesmo que apoiar-se nas próprias forças. Tentamos vencê-las confiando em nossos méritos. Tentamos praticar boas obras, esperando com isso receber a anulação de nossos pecados. Isso também não passa de confiança própria. Ou nos apoiamos na religião e seus líderes, pensando estar nisso a salvação. 

     Apesar de todos os esforços, homem algum pode salvar-se a si próprio. É preciso aceitar o caminho que Deus determinou. É preciso achegar-se a Cristo reconhecendo-se um pecador perdido e olhar para Ele, o crucificado, para se receber a salvação. 

     Assim como Moisés apontava para a serpente de bronze pendurada no madeiro, Deus aponta hoje para Aquele que morreu no lugar do pecador.

     Foi o próprio Senhor Quem revelou a analogia existente entre o episódio da serpente de bronze e a Sua Pessoa: "Como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do Homem seja levantado; para que todo aquele que n'Ele crê não pereça, mas tenha a vida eterna" (João 3:14-15).

     Se você está sentindo os efeitos da picada da serpente, do pecado, se você sente os efeitos de seu veneno, volte-se para Cristo. Olhe para Ele, por fé, morrendo por você na cruz, e Ele lhe dará o perdão e a vida eterna.

por Mario Persona

Sermões e Estudos

Alberto Veríssimo
Tempestade vivida

Sermão proferido por Alberto Veríssimo em 18 de agosto de 2019

Alberto Veríssimo
José, ou saber esperar em Deus

Reunião de Jovens por Alberto Veríssimo em 09 de agosto de 2019

Alberto Veríssimo
O bom é inimigo do ótimo

Sermão proferido em Oiã por Alberto Veríssimo em 08 de agosto de 2019

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 2:18 em 31 de julho de 2019

ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário