O reino de Deus entre vós

Justin Johnson     Os literalistas da Bíblia creem que será estabelecido em Israel um reino davídico, terreno, físico. 

     Uma passagem usada contra a interpretação literal do reino físico é Lucas 17: 20-21.

     "E, interrogado pelos fariseus sobre quando havia de vir o reino de Deus, respondeu-lhes, e disse: O reino de Deus não vem com aparência exterior. Nem dirão: Ei-lo aqui, ou, Ei-lo ali; porque eis que o reino de Deus está entre vós"- Lucas 17: 20-21

      Leiamos o contexto para percebermos a correta interpretação da passagem.

     Lida no seu contexto, torna-se claro que o texto não é uma ameaça para os discípulos que acreditavam na vinda de um reino literal à terra. De facto, Jesus afirma como eles visualizarão a vinda do Filho do homem.


Quem é a audiência?

     Uma grande questão muitas vezes ignorada quando se estuda os ensinamentos de Jesus é "quem é a audiência?".

     Os que estão familiarizados com o manejo correto das Escrituras sabem quem é a circuncisão (Rm 15:8, João 1:11). Na verdade, Jesus veio ministrar a Israel, e não aos gentios, nem à igreja do mistério que não foi revelado senão mais tarde.

     Mas a que circuncisão, especificamente? Em Lucas 17: 20-21 Jesus não está a falar à nação de Israel crente, mas à nação de Israel descrente.

     Isto é importante para se entender pois Jesus disse que o reino não vem com aparência exterior, porque a nação de Israel que não crê rejeita o Rei.


Não com aparência exterior

     Ao longo de seu ministério a Israel, Jesus explicou que eles não veriam o reino de Deus sem crerem no Filho de Deus.
Consideremos outra passagem em que Jesus está a falar com um mestre descrente em Israel, Nicodemos.

     "Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus" - João 3:3.

     A visualização do reino de Deus exigia que Israel nascesse de novo. Certamente que os fariseus incrédulos não veriam o reino de Deus, mas seriam julgados.

     Depois de dizer aos fariseus incrédulos que o reino não vem com aparência exterior, Ele vira-Se para os Seus discípulos fiéis e diz-lhes como eles visualizarão a Sua vinda que será como um relâmpago (Lucas 17:24).

     “Porque, como o relâmpago ilumina desde uma extremidade inferior do céu até à outra extremidade, assim será também o Filho do homem no Seu dia"- Lucas 17:24.

     Eles não veriam o Messias por um tempo, mas verão todos o Filho do Homem no Seu dia como um relâmpago. Para os crentes isto será a sua redenção e a vinda do reino, para os incrédulos será o seu julgamento.


O Reino entre vós

     Em Lucas 17:21 Jesus diz aos fariseus descrentes de que o reino de Deus “está entre vós”.

     Os espiritualizadores do reino argumentam que isso é prova de que o reino está em todos nós como força, e não deve ser descrito literalmente como aparecia nas profecias de Israel.

     No entanto, não nos podemos esquecer de quem é a audiência. Jesus não está a falar aos crentes, mas aos incrédulos que não verão o reino. O reino de Deus não está nestes fariseus incrédulos em nenhum sentido.

     "E, ainda que tinha feito tantos sinais diante deles, não criam n’Ele" - João 12:37.

     Em Lucas 17, imediatamente antes desta questão do reino, Jesus curou os leprosos. Estes descrentes rejeitavam estes milagres como prova de que Ele era o rei, e "exigiram" que Jesus respondesse à sua pergunta, de modo a armadilhá-Lo, fazer troça d’Ele, e apanhá-Lo em mentiras.

     Os eventos em Lucas 17 são semelhantes àqueles quando Jesus curou o cego e mudo em Mat. 12:22. Os fariseus negavam os milagres e diziam que Jesus tinha demónio.

     A resposta de Jesus: se crerdes quem Eu sou, o reino de Deus é chegado a vós.

     "Mas, se eu expulso os demónios pelo Espírito de Deus, é conseguintemente chegado a vós o reino de Deus" - Mat 12:28.

     Outra circunstância semelhante foi quando Jesus enviou os setenta discípulos para curar os enfermos. Ele disse-lhes para proclamarem, "É chegado a vós o reino de Deus" (Lucas 10: 9).

     Se eles rejeitassem os Seus milagres pelo poder de Deus, eles diriam:

     "Até o pó, que da vossa cidade se nos pegou, sacudimos sobre vós. Sabei, contudo, isto, que já o reino de Deus é chegado a vós" - Lucas 10:11.

     Em Lucas 17:21 Jesus não estava a revelar uma verdade escondida de o reino ser espiritual e não físico, especialmente a esses fariseus incrédulos espiritualmente cegos. Ele respondeu à sua questão exatamente da maneira certa.

     A maneira como ele sempre tinha para os incrédulos, com a verdade de que eles não veriam o reino, a menos que primeiro cressem n’Ele.

     Jesus estava em Israel, mas agora está ausente. Ele voltará com aparência exterior trazendo o Seu reino para aqueles que creem (Mat. 24:30; Lucas 21:28).


Conclusão

     Quando Jesus disse aos Seus discípulos que Ele ir-Se-ia embora, Ele ainda estava na altura com eles e toda a nação.

     Os incrédulos fariseus não creram que Jesus era o Filho de Deus, nem o Filho do Homem profetizado em Daniel, mesmo apesar de Ele estar com eles realizando milagres.

     Estes fariseus perguntarem quando o reino viria equivale a um cego perguntar durante um belo nascer do sol, quando o sol surgiria.

     O Filho de Deus tinha chegado a Israel, e eles não creram.

     Para estes fariseus o reino não vem com aparência exterior, porque rejeitaram Aquele que o traz. Aquele que estava com eles, eralizando milagres no meio deles, era o Filho do Homem pregando o reino vindouro.

     Lucas 17: 20-21 é muito mais claro quando manejamos bem a audiência de Jesus.

Justin Johnson
 
 
 

Sermões e Estudos

David Gomes 10FEV19
O silêncio de Deus

Sermão proferido por David Gomes em 10 de fevereiro de 2019

FranciscoCorreia 03FEV19
Como Deus nos consola

Sermão proferido por Francisco Correia em 03 de fevereiro de 2019

Carlos oliveira 27JAN19
A beatitude esquecida

Sermão proferido por Carlos Oliveira em 27 de janeiro de 2019

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 2:12 em 13 de fevereiro de 2019

ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    356 2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário