Um político faz uma visita ao Inferno

 doteuinteresse

     Um político de carreira morreu, cruzou os portões de esplendor, e foi interrogado sobre onde gostaria de passar a eternidade - Céu ou Inferno? "Céu, é claro", respondeu.

     O anjo guardião dos portões disse-lhe: "Tudo bem, mas tem de visitar o Céu e o Inferno antes de poder fazer essa escolha".

     "Ok", diz o político, "Eu sei que não vou escolher o Inferno, por isso vou visitá-lo primeiro."

      O anjo diz: "Tudo bem, tome o elevador à sua direita e pressione o botão para baixo".

     O elevador desce por vários minutos antes de parar, e a porta abre-se para o campo de golfe mais bonito que o político alguma vez viu. Um homem de aparência muito agradável aproximou-se dele num carrinho de golfe, e apresentando-se como sendo o Diabo, disse-lhe “bem-vindo ao Inferno”. A seguir convidou o político a subir para o carro, e ambos dirigiram-se para o Country Club mais fabuloso que alguma vez ele vira, onde muitos dos seus velhos amigos políticos falecidos o esperavam para o cumprimentar.

     O resto do dia foi passado a jogar golfe, tendo-se seguido um fabuloso banquete e uma ótima conversa e gozo de camaradagem com todos os seus ex-colegas.

     No final da noite, o homem que se se apresentou como sendo o Diabo aproximou-se dele e disse-lhe que estava na hora de voltar para o elevador e regressar aos portões de esplendor a fim de efetuar a sua visita ao Céu.

     O político entrou no elevador com relutância, e este levou-o de volta para ele fazer a sua visita ao Céu.

     O Céu caracterizava-se por muita paz e tranquilidade, mas o político achou-o realmente muito enfadonho. Assim, depois da sua visita, quando o anjo lhe perguntou qual a escolha que faria, ele disse: "Eu nunca teria acreditado que preferiria o Inferno ao Céu, mas é essa a minha escolha".

     "Tem a certeza?", perguntou-lhe o anjo, "Sabe que a escolha será eterna ... não sendo possível depois voltar atrás na decisão".

     O político foi firme: "Absolutamente!"

     O anjo disse-lhe: “Ok, tome o mesmo elevador e prima o botão para baixo.

     Então o político entrou no elevador e dirigiu-se para o seu novo lar eterno no Inferno. O elevador parou, a porta abriu-se e o fedor mais terrível que ele alguma vez sentiu, acompanhado por uma onda de calor escaldante atingiu-o, enquanto se deparava com o cenário mais horrível e pouco convidativo que ele alguma vez tinha visto. Um monstro de aparência hedionda chegou-se a ele e apresentou-se como sendo o Diabo.

     O político, chocado e incrédulo perguntou: “O que é isto? Onde está o excelente campo de golfe e o Country Club onde estive na minha última visita? E todos os meus amigos? ”O Diabo disse-lhe: “Oh, isso? Ah! Ah! Ah! Isso é o que nós aqui mostramos às pessoas durante a campanha, um procedimento com que, tenho a certeza, está bem familiarizado.”

     Eu tenho contado esta história em várias ocasiões, e invariavelmente provoca muita risada.

     Mas na realidade, isto não é motivo de riso. O Inferno é um lugar real. A Bíblia diz que é um lugar de tormento inimaginável, “onde o seu bicho não morre e o fogo nunca se apaga”[1].

     Ninguém sabe, ao certo, exatamente como será o Céu, mas o que sabemos é que será um lugar glorioso - o oposto exato do Inferno.

     A primeira falácia, entretanto, nesta história fictícia é que depois de morrerem todos farão uma escolha sobre onde passarão a eternidade; a outra é que ninguém pode saber, com certeza, onde passará a eternidade, senão depois de morrer.

     A verdade é que se pode saber onde se vai passar a eternidade antes de se experimentar aquele evento do fim da vida chamado morte, mas a escolha tem de ser feita antes disso, e a Bíblia explica exatamente o que se deve escolher para se assegurar um lugar no Céu e se evitar passar a eternidade no Inferno.

     O primeiro passo é reconhecer a nossa verdadeira condição de humanos: “Pois todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus”.[2]

     Por outras palavras, ninguém, independentemente de quão bem tenha vivido a sua vida, pode obter glória no seu estado natural, pois nunca será suficientemente bom.

     Uma vez isto reconhecido, a pessoa passa a tornar-se candidata à salvação, mas, para a obter, tem de crer em Alguém em Quem tem de confiar.

     No décimo terceiro capítulo dos Atos, o apóstolo Paulo pregou um sermão numa sinagoga em Antioquia, na qual ele declarou o seguinte a um grupo de judeus e prosélitos Gentios:

     “Seja-vos pois notório, varões irmãos, que por Este se vos anuncia a remissão dos pecados. E de tudo o que, pela lei de Moisés, não pudestes ser justificados por Ele é justificado todo aquele que crê”.[3]

     A fim de obter a salvação, tem de ser justificado diante de Deus, e a fé é a chave para se ser justificado (feito justiça de Deus) e libertado da condenação eterna do pecado, e se ter a certeza de uma eternidade em glória com Deus.

     Crer em Quem? Quando o carcereiro de Filipos perguntou ao apóstolo Paulo o que ele deveria fazer para ser salvo, o apóstolo disse-lhe: “Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo…”[4]

     Crer em Jesus Cristo, concretamente, em quê? “Que Ele pagou a sua dívida do pecado, porque Ele era, de fato, o Deus Todo-Poderoso,[5] que Se tornou Homem, andou na terra por trinta e três anos, experimentou toda a tentação que qualquer humano experimenta, sem nunca sucumbir a nenhuma delas, cumprindo a lei, ao tornar-Se, de uma vez por todas, no sacrifício perfeito pelo pecado, tendo, depois de ter passado três dias e três noites no coração da terra, ressuscitado dos mortos, subido ao Céu, estando agora assentado à direita de Deus..

     Em suma, o que tem de fazer para ser salvo, selado e vinculado ao Céu é deixar de acreditar que há algo que possa fazer para o alcançar, e simplesmente confiar que o Senhor Jesus Cristo fez isso por si para que recebesse a salvação da sua alma, como o verdadeiro dom de Deus que é:

     “Pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não vem das obras, para que ninguém se glorie ”.[6]

     Posso perguntar-lhe, querido amigo, se já o fez? Já creu no Senhor Jesus Cristo?

     “(Porque diz: Ouvi-te em tempo aceitável e socorri-te no dia da salvação: eis aqui agora o tempo aceitável, eis aqui agora o dia da salvação)”.[7]

- Mike Schroeder

 

[1] Marcos 9:44; Lucas 16:23,24

[2] Romanos 3:22

[3] Atos 13:38,39

[4] Atos 16:31

[5] Isaías 9:6,7

[6] Efésios 2:8,9

[7] 2 Coríntios 6:2

Sermões e Estudos

Alberto Veríssimo
José, ou saber esperar em Deus

Reunião de Jovens por Alberto Veríssimo em 09 de agosto de 2019

Alberto Veríssimo
O bom é inimigo do ótimo

Sermão proferido em Oiã por Alberto Veríssimo em 08 de agosto de 2019

Alberto Veríssimo
Vida na Tempestade

Sermão proferido por Alberto Veríssimo em 11 de agosto de 2019

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 2:18 em 31 de julho de 2019

ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário