Aprendendo a Discernir (XIII)

APOSTAR NA INTIMIDADE COM OS FILHOS

     Quando o pai chega a casa e o filho salta para o seu colo e o aperta, revela o desejo implícito de querer ter comunhão íntima com o pai. Isso facilita o desejo dessa comunhão. Se o pai chega a casa e se senta no sofá a ler o jornal ou a ver TV e não liga nada ao filho, não é de admirar que o filho “incendeie” a casa só para chamar a atenção. Um inquérito revela que as mães gastam em média entre 4 a 7 minutos diários, a educar os filhos; os pais de 0 a 1 minuto. O que é que estamos a dizer aos nossos filhos se permitimos que gastem mais tempo a verem TV quando atingem a idade dos 6 anos do que passarão o resto da vida a falar com os pais?

     A alta tecnologia hodierna, a nossa sociedade orientada pela e para a TV e Internet está a ser responsável pela falta de comunicação entre as pessoas, particularmente nos lares.

     Como está a comunicação com os seus filhos? Limita-se apenas a ser esporádica, quando estão juntos à mesa e diz, “chega-me aí o pão”, ou “Tens que estar em casa às 22h, ou levas uma tareia”?  Quando os canais de comunicação são fortes, o diálogo sobre questões difíceis é mais fácil de acontecer.

     Eis algumas sugestões quanto ao que se pode fazer para se edificar ou reedificar as pontes da boa comunicação:

1. Tanto quanto possível fale com os seus filhos sobre os mais variados assuntos – eventos mundiais, notícias locais, acontecimentos na escola ou na igreja. Quando abordarem questões de música, TV, demonstrará que se preocupa com todos os aspectos da vida deles e não apenas com a “sua” música.

2. Arranje tempo para tomar o pequeno-almoço com o seu filho antes de ele ir para a escola, e ou, ocasionalmente, levá-lo a almoçar ou jantar fora. Use o tempo para escutar, e não apenas para pregar. Passarão tempos inesquecíveis.

3. Surpreenda-os aparecendo no seu torrão. Ajuda muito o moral dos teus filhos eles verem que acha que eles são importantes.

4. Brinque com eles. É verdade que é um adulto, mas isso fortalecerá muito os vossos laços. Será os seu melhor amigo. Não tenha problemas em andar de gatas e aos saltos com eles.

5. Abraça-os. Não há nada melhor. Vale mais que um milhão de palavras e de gestos. Não há nada que fortaleça tanto a auto-confiança no bom sentido, o carácter e a capacidade de diálogo. Infelizmente existem inúmeras crianças e jovens que nunca souberam o que é isso.

6. Em vez de os deixar ir e vir sempre sozinhos para e da a escola, leve-os e traga-os ocasionalmente. Esta actividade ajudá-lo-á a relacionar-se bem com o local de trabalho deles.

7. Se puder, uma vez por outra leve-os até ao seu local de trabalho. Isso ligá-los-á mais a si e ao seu trabalho. Cimentará muito a vossa relação.

8. Participe com eles nas actividades da igreja. Não cometa o erro de os enviar à igreja. Esteja lá com eles. Um dos grandes problemas da juventude nas igrejas – e depois dizemos que os jovens andam mal – é a ausência de adultos junto deles. Os pais não sabem o quanto falham e perdem nesta área.

"E vós, pais, não provoqueis a ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor" (Efésios 6:4).

Sermões e Estudos

Alberto Verissimo 19SET21
Crer ou Crer, eis a questão

Tema abordado por Alberto Veríssimo em 19 de setembro de 2021

Carlos Oliveira
O peso do pecado

Tema abordado por Carlos Oliveira em 17 de setembro de 2021

Dário Botas
Qual a tua motivação (Parte II)

Tema abordado por Dário Botas em 10 de setembro de 2021

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 4:3 em 15 de setembro de 2021

 
ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário