Podemos perder a nossa salvação pela graça?

man wearing blue plaid dress shirt and blue jeans

 

     Para perdermos algo, temos que ter a responsabilidade de o segurar. De contrário, não o perdemos; alguém o terá perdido. Ao estudarmos as Escrituras temos que ter muito cuidado em separar a correspondência certa para o destinatário certo. Não devemos ler num versículo aquilo que não está lá, e devemos interpretar um versículo no seu contexto. É isso que torna o estudo dispensacional da Bíblia tão útil para o nosso entendimento quanto à vontade e propósito de Deus.

     Em relação à nossa salvação na dispensação da graça, podemos ver claramente que recebemos por meio de Paulo a mensagem da "salvação pela graça". Romanos é um livro maravilhoso para iluminar o nosso entendimento quanto à salvação pela graça nesta dispensação.

     Aprendemos em Romanos 1-3 que os homens são desoladamente perversos. Na verdade, Paulo chama-os de perversos, pecadores, ímpios, maus e merecedores do castigo e da ira de Deus. Todos os homens, Judeus e Gentios, quebraram a lei da justiça de Deus e são culpados diante de um Deus justo que julgará as suas obras nesta vida, sejam elas boas ou más.

     É através do uso do apelo à consciência do homem e à lei de Deus que Paulo identifica todo homem indigno e incapaz de obter justiça por meio dos seus próprios esforços. Ele conclui em Romanos 3:10 dizendo: “Não há um justo, nem um sequer. Não há ninguém que entenda; não há ninguém que busque a Deus.”

     Visto que Deus exige justiça perfeita para a salvação e a vida eterna, estamos todos condenados à morte e condenação ao Inferno.

     No entanto, Paulo recebe uma revelação especial de Deus que explica que agora podemos receber a justiça e a salvação à parte da lei (Gál. 1:11,12). Na verdade, o objetivo da lei nunca foi salvar ninguém, mas mostrar que todos são culpados.

     “Ora, nós sabemos que tudo o que a lei diz, aos que estão debaixo da lei o diz, para que toda a boca esteja fechada e todo o mundo seja condenável diante de Deus.” - Romanos 3:19

     A lei visava o “conhecimento do pecado” (ver. 20). Mas agora a justiça de Deus só pode vir por meio da fé em Jesus Cristo.

     “Isto é, a justiça de Deus [que é] pela fé em Jesus Cristo, para todos e sobre todos os que creem …” - Romanos 3:22

     Hoje, somos “justificados gratuitamente, pela Sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus” (Romanos 3:24).

     Saber como obtivemos a nossa salvação é crucial para entendermos se podemos perdê-la. Paulo ensina claramente que a nossa salvação é pela fé na justiça de Jesus Cristo, o qual Se ofereceu para ser o nosso substituto na morte, no pecado e na condenação (2 Coríntios 5:21, Romanos 3:25, Romanos 3:23). Visto que Cristo pagou a nossa penalidade e nós confiámos n’Ele, Deus pode declarar-nos justos e dar-nos a salvação (Efé. 1:13).

 

Tentando “segurar” a nossa salvação

     A razão pela qual Deus enviou Cristo para morrer na cruz pelos nossos pecados foi porque nós não conseguiríamos viver uma vida digna que nos grangeasse justiça por mérito próprio. Porque é que, então, pensaríamos que uma vez que somos salvos, podemos agora viver uma vida digna do justo castigo de Deus sobre os sem Cristo?

     Paulo fala aos Gálatas sobre esse assunto em Gálatas 3:3 e 5:4. Depois de ter recebido a graça de Deus para a salvação, os gálatas estavam a tentar voltar à lei para viver as suas vidas para Deus. Paulo diz “Separados estais de Cristo, vós os que vos justificais pela lei; da graça tendes caído.” 

     Esta declaração parece ser severa, mas é repetida em 1 Coríntios 1:17 aos que estavam a debater sobre o batismo de Paulo. Paulo respondeu sobre esses rituais,

     “Porque Cristo enviou-me, não para batizar, mas para evangelizar; não em sabedoria de palavras, para que a cruz de Cristo se não faça vã.” - 1 Coríntios 1:17

     Paulo ensina repetidamente que não é pelas nossas próprias obras de justiça que somos salvos. Se fosse pelas nossas obras, então Cristo teria morrido em vão! Segue-se. ogicamente, que se não somos salvos pelas obras de justiça, então não podemos perder a nossa salvação por falta delas.

     Porque somos salvos pela graça de Deus, a única responsabilidade de produzir as obras adequadas para nossa salvação está em Cristo e na eficácia da Sua morte na cruz. A nossa fé por si só seria inconsequente para a salvação, se Deus não fosse capaz de cumprir o que prometeu (Romanos 4:21). É claro que tal seria incredulidade de primeiro grau!

     Toda a base da nossa salvação é pela fé no pagamento total que Cristo realizou pelos pecados (Efésios 2:8, Romanos 3:22)!

     Portanto, se somos salvos pela graça e depois determinamos que podemos perder o nosso estatuto de justificados simplesmente por não agirmos obedientemente ou seguirmos a justiça, então estamos em essência a rejeitar a cruz, ignorando o que Cristo veio fazer! Também estamos a negar a nossa posição atual da nossa carne estar crucificada, combatendo as suas tentações diariamente.

     Como Paulo disse aos Gálatas, “Cristo de nada vos aproveitará” (5:2). Nós teríamos tanto sucesso, tentando salvarmo-nos a nós mesmos sem a cruz, quanto teríamos, tentando permanecer salvos sem a graça de Deus operando a nosso favor.

     Esta discussão provavelmente trará muitas outras perguntas que também encontrará respondidas no nosso site.

     O tópico do que acontece na salvação é um tema importante envolto em confusão pelos poderes das trevas deste mundo. Se houver perguntas que não foram respondidas com clareza neste artigo ou no nosso site, envie-as através do nosso e-mail (Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.)).

     Entender o que Cristo fez na cruz por si é a chave para mudar a sua vida para a eternidade! Sem a graça de Deus, todo o homem não teria resposta para Deus no dia do juízo, mas passaria a eternidade no lago de fogo. Não descanse até saber que está salvo pela graça de Deus e tem a eternidade assegurada pelo sangue de Cristo.

     A pergunta não deveria ser ‘Podemos perder nossa salvação pela graça?’, mas ‘Sou salvo pela minha confiança na graça de Deus?’

     “Não aniquilo a graça de Deus; porque, se a justiça provém da lei, segue-se que Cristo morreu debalde.” - Gálatas 2:21

Sermões e Estudos

Fernando Quental
Prevenção

Tema abordado por Fernando Quental em 28 de fevereiro de 2021

Carlos Oliveira
A certeza da fé

Tema abordado por Carlos Oliveira em 26 de fevereiro de 2021

Alberto Veríssimo
O valor da dor

Tema abordado por Alberto Veríssimo em 21 de fevereiro de 2021

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 3:18,19 em 24 de fevereiro de 2021

 
ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário