A Autoridade do Exemplo

Carlos M. Oliveira

 

     Quem fala das Escrituras tem que ter autoridade, a autoridade que lhe advém do exemplo. O ditado popular "Bem prega Frei Tomás, faz o que ele diz, não faças o que ele faz", é bem ilustrativo disto pela negativa.

     O não praticar o que se ensina e prega, não é um problema apenas do tempo dos nossos avós. É um problema de sempre. O Senhor Jesus Cristo disse dos Escribas e Fariseus: “Observai, pois, e praticai tudo o que vos disserem; mas não procedais com as suas obras, porque dizem e não praticam ... ai de vós, Escribas e Fariseus, hipócritas!” (Mateus 23:3,13).

     O Senhor Jesus Cristo deve ser nosso modelo no ensino, pois Ele ensinava como tendo autoridade, e não como os Escribas” (Marcos 1:22).

     Mais tarde o Apóstolo Paulo fala da autoridade do exemplo, como sendo algo que devemos imitar (2 Tessalonicenses 3:9).

     O Apóstolo Paulo foi muito claro sobre este ponto de honra na atual  dispensação da graça, quando disse ao ensinador Timóteo: Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina” (1 Timóteo 4:16). Ou seja, antes de Timóteo se preocupar em ensinar doutrina, este deveria preocupar-se consigo mesmo, em ser um exemplo no seu viver. Deus está mais preocupado com o que somos do que com o que dizemos. A Tito, Paulo disse, “em tudo sejam ornamento da doutrina de Deus” (Tito 2:10). Note-se que neste caso, vemos que esta responsabilidade é de todos os crentes. Quanto mais, então, o exemplo é exigido aos que se afoitam no ensino das Escrituras!

     Todo o pregador, ou ensinador da Palavra, deve dar “bom testemunho” em todas as esferas - na esfera doméstica (em casa, na família), empresarial (no trabalho), social (na sociedade) e eclesiástica (na igreja). Não lhe basta pregar e ensinar bem; tem de ser exemplo. O exemplo fala mais alto do que as palavras.

     O ditado Divino é: “Purificai-vos, os que levais os vasos do Senhor” (Isa. 52:11). Mais do que todos, o pregador deve ser irrepreensível no seu viver.

O que és, fala tão alto aos aprendizes,
Que os alunos não ouvem o que dizes.
Eles veem o teu andar,
Não escutando o teu falar.

     Houve alguém que certa ocasião disse em defesa de determinado pregador acusado de não ser exemplo em casa: “Mas ele é tão são na expiação!”. A réplica que teve foi a seguinte: “De que serve ele ser são na expiação, se a expiação o não torna são?”.

     Por outro lado, quando outrem disse dum pregador cujo ministério não era aparatoso, mas a quem Deus usou grandemente: “Não compreendo o poder daquele pregador; não vejo nele nada de especial”, obteve a resposta: “A razão é simples: por detrás de cada sermão existem 30 anos de uma vida santa!”. Só fala com autoridade quem é exemplo.

- C.M.O.

Sermões e Estudos

José Carvalho
Abigail

Tema abordado por José Carvalho em 20 de junho de 2021

Carlos Oliveira
A tragédia da imoralidade

Tema abordado por Carlos Oliveira em 18 de junho de 2021

Fernando Quental
O primeiro de muitos dias

Tema abordado por Fernando Quental em 13 de junho de 2021

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 3:24,25 em 23 de junho de 2021

 
ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário