Jesus é mesmo Deus, ou a Sua divindade foi invenção dos Seus?

 

4 versículos que mostram que Jesus é Deus - YouTube

 

     O Cristianismo destaca-se de todas as religiões do mundo. Uma razão importante é o facto do seu fundador, Jesus Cristo, ter afirmado ser plenamente Deus. Buda não reivindicou ser Deus; Moisés nunca disse que ele era o Senhor; Maomé não disse que ele era Alá; e Zoroastro nunca afirmou ser Ahura Mazda. No entanto, o humilde Carpinteiro de Nazaré declarou que quem realmente O via (Jesus) via o Seu Pai (João 14:9). Cristo disse que existia antes de Abraão: “Abraão, vosso pai, exultou por ver o Meu dia, e viu- o, e alegrou-se. Disseram-lhe, pois, os judeus: Ainda não tens cinquenta anos e viste Abraão? Disse-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que, antes que Abraão existisse, EU SOU” (João 8: 56-58), o nome com que Deus se chamava (ver Êxo. 3:14 – EU SOU).

     Cristo disse que era igual ao Pai: “E Jesus lhes respondeu: Meu Pai trabalha até agora, e Eu trabalho também. Por isso, pois, os judeus ainda mais procuravam matá-Lo, porque não só quebrantava o sábado, mas também dizia que Deus era seu próprio Pai, fazendo-se igual a Deus” (João 5:17-18).

     Jesus também declarou: “Pois assim como o Pai ressuscita os mortos e os vivifica, assim também o Filho vivifica aqueles que quer. E também o Pai a ninguém julga, mas deu ao Filho todo o juízo” (João 5:21-22). Ele não apenas afirmou ser Deus, mas provou ser Deus, entre outras coisas, ressuscitando pessoas dentre os mortos!

     Cristo disse que Ele podia perdoar pecados. Em Marcos 2:5-7, lemos: “E Jesus, vendo-lhes a fé, disse ao paralítico: Filho, perdoados estão os teus pecados. E estavam ali assentados alguns dos escribas, que arrazoavam em seu coração, dizendo: Porque diz este assim blasfémias? Quem pode perdoar pecados, senão Deus?” O poder de perdoar pecados contra Deus é algo que a Bíblia ensina claramente que somente Deus pode fazer. O profeta Hebreu Isaías regista Deus dizendo: “Eu, eu mesmo, sou o que apaga as tuas transgressões por amor de Mim e dos teus pecados me não lembro” (43:25).

     As reivindicações de Cristo são inconfundíveis. Quando Ele perguntou às autoridades religiosas por que eles queriam apedrejá-Lo, eles responderam: “Não te apedrejamos por alguma obra boa, mas pela blasfémia, porque, sendo Tu homem, te fazes Deus a Ti mesmo” (João 10:33). Os judeus entenderam o que Ele estava a reivindicar para Si Mesmo não obstante os céticos modernos não entenderem.

     O Novo Testamento ensina que Cristo é o Criador do universo. “Todas as coisas foram feitas por Ele, e sem Ele nada do que foi feito se fez” (João 1:3). Ele continua a sustentar todas as coisas de forma coesa. "Ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por Ele" (Colossenses 1:17). Paulo diz que Cristo era Deus manifesto em carne humana (1 Timóteo 3:16). O apóstolo João refere-se a Cristo como "o Verbo" e diz "o Verbo era Deus" (João 1:1, 14).

     A verdadeira identidade de Jesus Cristo é central no Cristianismo. Entre a pessoa de Jesus Cristo e as religiões do mundo e os seus fundadores, existe um abismo intransponível. O confucionismo é um conjunto de ensinamentos; Confúcio não é central. O Islão é alegado ser a revelação de Alá, com Maomé sendo meramente seu profeta. O budismo enfatiza os princípios de Buda, mas não o próprio Buda. E na religião Hindu, não há fundador histórico conhecido. Porém, o cerne do Cristianismo é Cristo. Ele não ensinou apenas sobre a verdade, como afirmou ser a verdade. Jesus disse: “Eu sou o caminho, e a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por Mim” (João 14: 6). Quem é Jesus Cristo? Eis a pergunta importante para si. Ele é o Filho de Deus? Ele é o único caminho para chegarmos a Deus? É Ele Quem afirmava ser? Ele é quem mostra ser?

     É por isso que dizemos que o Cristianismo não é uma religião; é um relacionamento. Nós não nos tornamos Cristãos apenas conhecendo Cristo e os Seus ensinamentos; precisamos de O conhecer pessoalmente, recebendo-o através de uma fé pessoal: “E esta é a vida eterna, que Te conheçam, por único Deus verdadeiro e a Jesus Cristo, a quem enviaste” (João 17:3). Esse conhecimento vem através de ser honesto com Deus reconhecendo o que a Bíblia diagnostica como sua verdadeira condição de pecador diante d’Ele, mas também por estar disposto a receber, como um presente gratuito, o Seu perdão pela morte de Cristo por si. Ele também fornece o poder para viver um novo tipo de vida por meio do Seu Filho, vivificado por meio da Sua ressurreição. Sim, o Cristianismo é Cristo!

 

Relação de textos bíblicos que mostram a divindade do Senhor Jesus Cristo:

     1 João 5:20 diz claramente que Jesus Cristo é o verdadeiro Deus.

     Em João 10:30 Jesus disse claramente: “Eu e o Pai somos um.”

     João 10:33 diz que os Judeus consideraram blasfémia Jesus fazer-Se Deus, ao dizer o que disse. Ele é Deus.

     Em João 8:58 o Senhor já tinha dito que, exatamente por ser Deus, existia antes de Abraão.

     Em João 5:18 vemos que o Senhor Se fazia igual a Deus, o que revoltava os religiosos Judeus.

     E já em João 1:1,14 lemos que Jesus é o Verbo, que o Verbo é Deus, e que o Verbo Se fez carne e habitou entre nós.

     Tomé, o discípulo, declarou a respeito de Jesus: “Senhor meu, e Deus meu!” (João 20:28). Jesus não o corrige.

     Tito 2:13 encoraja-nos a esperar pela volta de nosso Deus e Salvador, Jesus Cristo (veja também II Pedro 1:1).

     Em Hebreus 1:8, o Pai declara a respeito de Jesus: “Mas, do Filho, diz: Ó Deus, o Teu trono subsiste pelos séculos dos séculos; Cetro de equidade é o cetro do Teu reino.”

     Atos 20:28 diz: “...Olhai, pois, por vós, e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que Ele resgatou com Seu próprio sangue.” Quem comprou a igreja com o Seu próprio sangue? Jesus Cristo. Atos 20:28 declara que Deus comprou a igreja com Seu próprio sangue. Portanto, Jesus é Deus!

     Em Apocalipse, um anjo instruiu o Apóstolo João para que adorasse a Deus (Apocalipse 19:10). Nas Escrituras, várias vezes Jesus recebe adoração (Mateus 2:11; 14:33; 28:9,17; Lucas 24:52; João 9:38). Ele nunca reprova as pessoas quando recebe adoração. Se Jesus não é Deus, Ele teria dito às pessoas para não ser adorado, assim como fez o anjo em Apocalipse.

     O anjo disse a José num sonho (Mat. 1:23) que a virgem conceberia e daria à luz um filho a que chamariam EMANUEL, exatamente por ser Deus, já que Emanuel significa Deus connosco. Isaías 7:14 não profetizara tal facto?

     O profeta Isaías em Isa.9:6 não tinha profetizado séculos antes do Senhor vir ao mundo que o Seu nome é "DEUS FORTE"?

     Romanos 5:9 diz claramente em letra de forma, que JESUS CRISTO segundo a carne é sobre todos, DEUS BENDITO ETERNAMENTE.

     Tomé disse claramente que o Senhor Jesus Cristo era o seu Deus. Há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens - Jesus Cristo Homem. 1 Tim 2:5 Note-se bem que a humanidade do Senhor Jesus Cristo não Lhe retirou ou mesmo diminuiu a sua divindade.

     "... Cristo, segundo a carne, o qual é sobre todos, Deus bendito eternamente. Amém!" (Romanos 9:5). Cristo Segundo a carne é Deus bendito eternamente.

     "Porque n'Ele habita CORPORALMENTE TODA A PLENITUDE DA DIVINDADE" (Col. 2:9).

Jesus é Deus, o verdadeiro Deus (1 João 5:20)

 

Sermões e Estudos

José Carvalho
Abigail

Tema abordado por José Carvalho em 20 de junho de 2021

Carlos Oliveira
A tragédia da imoralidade

Tema abordado por Carlos Oliveira em 18 de junho de 2021

Fernando Quental
O primeiro de muitos dias

Tema abordado por Fernando Quental em 13 de junho de 2021

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 3:24,25 em 23 de junho de 2021

 
ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário