A verdadeira razão das denominações na Cristandade, ou da Igreja estar dividida

Carlos M. Oliveira

 

     Muito se tem escrito, falado e pregado sobre esta matéria. Porque é que o Cristianismo está tão dividido em diferentes denominações?

     Para se ter a resposta correta  e não enviesada, como em todas as demais questões, há que consultar as Escrituras. Será que a Palavra de Deus também tem resposta para esta pergunta que tantos formulam?

     É claro que sim. É só nas epístolas de Paulo que temos definida a Igreja, o Corpo de Cristo. É nas suas epístolas que temos definidas e explicadas a doutrina, a posição, a conduta e a esperança da Igreja, todo o ensino que diz respeito à mesma.

     Ora, Paulo escreve a várias igrejas e só encontramos duas delas divididas – a igreja em Corinto e a igreja na Galácia.

     Acerca da primeira lemos:

     “Pois a vosso respeito, meus irmãos, fui informado, pelos da casa de Cloe, de que há contendas entre vós.

     “Refiro-me ao facto de cada um de vós dizer: Eu sou de Paulo, e eu, de Apolo, e eu, de Cefas, e eu, de Cristo.

     “Acaso, Cristo está dividido? ...” (1 Cor. 1:11-13).

     Acerca da segunda lemos:

     “Se vós, porém, vos mordeis e devorais uns aos outros, vede que não sejais mutuamente destruídos” (Gál. 5:15).

     É importante constatar que estas igrejas, para além de terem em comum o facto de estarem divididas, tinham também em comum o facto de não reconhecerem a verdade do apostolado único de Paulo, como sendo um apóstolo distinto e separado do grupo dos 12 apóstolos, e foi esse não reconhecimento que as deixou divididas.

     O apóstolo Paulo teve que lembrar à igreja em Corinto “os sinais do [seu] apostolado entre [eles]” manifestados através de “sinais, prodígios e maravilhas”, que provavam a genuinidade do seu apostolado (2 Cor. 12:12).

     “Posto que buscais prova de que, em mim, Cristo fala, o qual não é fraco para convosco; antes, é poderoso em vós” (1 Cor. 13:3).

     Ou seja, os Coríntios queriam provas de que o que Paulo pregava e ensinava eram palavras realmente de Cristo e não da sua cabeça, e as provas eram evidentes nos milagres que ele operava. 

     Resultado desse não reconhecimento? Igreja dividida.

     O apóstolo teve que escrever os primeiros dois capítulos da epístola aos Gálatas para também provar a estes crentes a genuinidade do seu apostolado (Gálatas 1 e 2).

     Resultado desse não reconhecimento? Igreja igualmente dividida.

     Não é por acaso que não encontremos divididas as demais igrejas a quem Paulo escreveu, pois, mais nenhuma pôs em causa o seu apostolado, a sua autoridade quanto aos ensinos que deveriam governar a igreja na atual dispensação da graça de Deus que lhe foi dada para connosco (Efésios 3:2).

     Quando hoje nós não vemos reconhecida na Cristandade em geral a verdade do apostolado único de Paulo, como sendo um apóstolo distinto e separado do grupo dos 12 apóstolos, com a autoridade legítima dada por Deus para ministrar o ensinamento sobre tudo o que tem a ver com a Igreja, o Corpo de Cristo, quando vemos os seus ensinos misturados e confundidos com os demais ensinos das Escrituras, não surpreende encontrarmos uma Cristandade dividida em denominações.

     Esta é a verdadeira razão das denominações na Cristandade, de a Igreja estar dividida, e o reconhecimento do apostolado de Paulo e da sua autoridade divina para o Corpo de Cristo é o único antídoto para que as mesmas acabem.

- C. M. O.

 

 

 

 

Sermões e Estudos

David Gomes
Faróis

Sermão proferido por David Gomes em 15 de setembro de 2019

José Carvalho
Dupla Verdade

Sermão proferido por José Carvalho em 08 de setembro de 2019

Carlos Oliveira
Dividir bem a Bíblia II

Sermão proferido por Carlos Oliveira em 01 de setembro de 2019

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 2:19 em 18 de setembro de 2019

ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário