Quando começou a Dispensação da Graça

Justin Johnson

 

     Alguns pensam que nós não sabemos quando a dispensação da graça começou. Porém tal não é verdade.

     Nós cremos que a dispensação da graça começou com o Apóstolo Paulo. Paulo foi o ponto de partida. Paulo não foi salvo antes de Atos 9.

     Isto não é fortuito.

      Paulo explica que uma dispensação não é um período fortuito de tempo, mas começa com uma revelação dispensada por Deus.

     “Se é que tendes ouvido a dispensação da graça de Deus, que para convosco me foi dada; como me foi este mistério manifestado pela revelação como acima em pouco vos escrevi” – Efésios 3:2,3.

     Quando é que esta graça foi dada a Paulo?

     Resposta: na sua conversão.

     “E dou graças ao que me tem confortado, a Cristo Jesus Senhor nosso, porque me teve por fiel, pondo-me no ministério; a mim, que dantes fui blasfemo, e perseguidor, e opressor; mas alcancei misericórdia, porque o fiz ignorantemente, na incredulidade. E a graça de nosso Senhor superabundou com a fé e amor que há em Jesus Cristo” – 1 Timóteo 1:12-14.

     Foi na sua conversão de blasfemo para ministro do Senhor que Deus lhe concedeu a graça:

     “… pela graça que por Deus me foi dada; que seja ministro de Jesus Cristo entre os gentios, …” (Romanos 15:15,16.

“Do qual fui feito ministro, pelo dom da graça de Deus, que me foi dado segundo a operação do Seu poder” – Efésios 3:7.

     A chamada de Paulo para o ministério está registada já em Atos 9:15.

     “… [Paulo] é para Mim um vaso escolhido, para levar o Meu nome diante dos gentios, e dos reis e dos filhos d’Israel” – Atos 9:15.

     Paulo conta a sua própria história de como tudo começou pelo menos duas vezes no livro dos Atos, perante Agripa:

     “Sobre o que, indo então a Damasco [Atos 9], … E Ele respondeu: Eu sou Jesus, a quem tu persegues; mas levanta-te e põe-te sobre teus pés, porque te apareci por isto, para te pôr por ministro e testemunha tanto das coisas que tens visto como daquelas pelas quais te aparecerei ainda; livrando-te deste povo, e dos gentios, a quem agora te envio” – Atos 26:12-17.

     A conversão de Paulo, na qual Deus lhe deu graça e apostolado, é mencionada mais vezes em Atos e nas epístolas do que o popular derramamento do Espírito em Pentecostes, em Atos 2.

     É evidente que Deus está a chamar a atenção para quando deu graça a Paulo e o chamou para ministrar a todos os homens em Atos 9.

     O início da dispensação da graça de Deus foi quando um pecador indigno recebeu em primeira mão a longanimidade e a salvação de Deus completamente à parte de Israel e da lei.

     “Esta é uma palavra fiel, e digna de toda a aceitação, que Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores; dos quais eu sou o principal. Mas por isso alcancei misericórdia, para que em mim, que sou o principal, Jesus Cristo mostrasse toda a Sua longanimidade, para exemplo dos que haviam de crer n’Ele para a vida eterna” – 1 Timóteo 1:15,16.

     O Senhor Jesus Cristo fez de Paulo um modelo para aqueles que se converteriam sob o Evangelho da graça de Deus e seguiriam a comunhão do mistério.

     Nós não adoramos a Paulo; reconhecemos a ênfase bíblica na dispensação da graça de Deus dada primeiramente a Paulo. Isso não aconteceu no início de Atos, em Pentecostes, nem no final, mas no meio, quando Cristo apareceu pela primeira vez a Paulo.

- Justin Johnson

Sermões e Estudos

Fernando Quental
Finanças no casamento

Sermão proferido por Fernando Quental em 23 de junho de 2019

Dario botas 16JUN19
O Espírito Santo nos dias de hoje II

Sermão proferido por Dário Botas em 16 de junho de 2019

Jose Carvalho 09JUN19
A vontade de Deus

Sermão proferido por José Carvalho em 09 de junho de 2019

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 2:17 em 19 de junho de 2019

ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário