Hoje todos os dias são sagrados

william_macdonald.jpg     “Um faz diferença entre dia e dia, mas outro julga iguais todos os dias. Cada um esteja inteiramente seguro em seu próprio ânimo” (Rom. 14:5).

     A palavra "iguais" deve ser omitida neste versículo; ela foi acrescentada pelos tradutores. Deve ler-se, "outro estima todos os dias", ou seja, olha para todos os dias como sagrados.

     Para os judeus, que viviam sob a lei, o Sábado ou sétimo dia era especialmente sagrado. A lei proibia o trabalho naquele dia e restringia as viagens. Ofertas adicionais eram requeridas.

     Os Cristãos, vivendo sob a graça, nunca são mandados guardar o Sábado. Para eles todos os dias são sagrados, mesmo que acreditem que haja um princípio na Palavra de um dia de descanso em cada sete. Eles não podem ser condenados por não guardarem o Sábado (Col. 2:16).

     O primeiro dia da semana destaca-se no Novo Testamento, por várias razões. O Senhor Jesus ressuscitou nesse dia (João 20:1). Depois da Sua ressurreição Ele reuniu-Se com os Seus discípulos em dois domingos consecutivos (João 20:19, 26). O Espírito Santo foi dado no dia de Pentecostes, no primeiro dia; Pentecostes ocorreu sete domingos após a Festa das Primícias (Lev. 23:15,16, Atos 2:1), que simboliza a ressurreição de Cristo (1 Cor. 15:20, 23). Os Seus discípulos reuniram-se para partir o pão no primeiro dia da semana (Actos 20:7). E Paulo deu instruções aos Coríntios para que levantassem uma oferta especial no primeiro dia da semana (1 Coríntios. 16:01, 2). Contudo, não é um dia especial de obrigação, como o Sábado, mas um dia de privilégio especial. Porque somos libertados do nosso trabalho normal ao domingo, podemos devotá-lo à adoração e serviço de nosso Senhor de uma maneira que não podemos devotá-lo noutros dias.

     Apesar de termos a liberdade para considerar todos os dias como igualmente sagrados, não temos a liberdade de fazer algo ao domingo, que possa fazer tropeçar outros. Se trabalhar em casa, consertar o carro ou jogar futebol fizer tropeçar um irmão, então devemos abrir mão do que podemos considerar um direito legítimo. Como Paulo disse: "Assim que não nos julguemos mais uns aos outros; antes seja o vosso propósito não pôr tropeço ou escândalo ao irmão" (Rm 14:13).

     Os Judeus sob a lei tinham o seu dia de descanso no final de uma semana de trabalho. Os Cristãos sob a graça começam a semana com um dia de descanso, porque Cristo consumou a obra da redenção.

     C. I. Scofield salientou que o verdadeiro carácter do [chamado] Dia do Senhor é ilustrado pela forma como o nosso Senhor o usou: "Ele consolou a chorosa Maria; andou quinze quilómetros com dois discípulos perplexos, dando-lhes uma mensagem da Bíblia pelo caminho; enviou mensagens aos outros discípulos; teve uma entrevista privada com o desviado Pedro, e comunicou o Espírito Santo aos homens no Cenáculo." 

William MacDonald
One Day at a Time

Sermões e Estudos

Fernando Quental 16JAN22
Tribulação e tentação

Tema abordado por Fernando Quental em 16 de janeiro de 2022

Carlos Oliveira 14JAN21
Porque Deus permite a tragédia?

Tema abordado por Carlos Oliveira em 14 de janeiro de 2022

David Gomes 09JAN21
A oração de Jesus

Tema abordado por David Gomes em 09 de janeiro de 2022

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 4:7 em 12 de janeiro de 2022

 
ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário