O crente e a política

william_macdonald.jpg     “O Meu reino não é deste mundo: se o Meu reino fosse deste mundo, pelejariam os Meus servos …” (João 18:36).
 

     O facto do Reino de Cristo não ser deste mundo é o suficiente para me manter fora da política do mundo. Se eu participar na política, então estou a dar um voto de confiança à capacidade do sistema para resolver os problemas do mundo. Mas, francamente, não tenho essa confiança porque sei que "todo o mundo está no maligno" (1 João 5:19).

      A política tem provado ser extremamente ineficaz na resolução dos problemas da sociedade. Os remédios políticos não são mais do que um mero adesivo numa ferida infectada - não resolvem a origem da infecção. Sabemos que o problema básico na nossa sociedade doente é o pecado. Tudo o que não consiga tratar o pecado não pode ser levado a sério como remédio.

     Trata-se, então, de uma questão de prioridades. Devo envolver-me na política ou devo dedicar esse mesmo tempo à propagação do Evangelho? Jesus respondeu à pergunta, quando disse: "Deixa aos mortos o enterrar os seus mortos; porém tu vai e anuncia o reino de Deus" (Lucas 9:60). A nossa prioridade deve ser a de tornar Cristo conhecido, porque Ele é a resposta para os problemas deste mundo.

     “… as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus, para destruição das fortalezas” (2 Cor. 10:4). Sendo assim, chegamos à conclusão audaz de que podemos moldar a história nacional e internacional por meio da oração, da renúncia e da Palavra de Deus, mais do que poderíamos fazer através das urnas.

     Uma figura pública disse certa vez que a política é corrupta por natureza. Ele acrescentou esta palavra de advertência: "A Igreja não deve esquecer a sua verdadeira função, ao tentar participar numa área de relações humanas em que é obrigada a ser uma pobre competidora ... Perderá a sua pureza de propósito, ao participar".

     O programa de Deus para esta dispensação é chamar dentre as nações um povo para o Seu nome (ver Actos 15:14). Em vez de tornar as pessoas confortáveis num mundo corrupto, Ele está empenhado em salvar as pessoas resgatando-as dele. Eu devo estar empenhado em trabalhar com Deus nesta emancipação gloriosa.

     Quando as pessoas perguntaram a Jesus como executar as obras de Deus, Ele respondeu que a obra de Deus é crer n’Ele, a Quem Deus enviara (cf. João 6:28,29). Esta é, então, a nossa missão - conduzir os homens à fé, não às urnas.
 

 
William MacDonald
One Day at a Time

Nota: Apesar de sobre esta matéria haver entendimentos diferentes entre Cristãos, vale a pena reflectir seriamente sobre o assunto. Em qualquer caso, acima de tudo, o que importa mesmo é não perdermos de vista a nossa verdadeira missão. C.M.O.

 

Sermões e Estudos

Carlos Oliveira 03DEZ21
O mais forte

Tema abordado por Carlos Oliveira em 03 de dezembro de 2021

Carlos Oliveira 28NOV21
O melhor está para vir (5) IQC

Tema abordado por Carlos Oliveira em 28 de novembro de 2021

Carlos Oliveira 26NOV21
Inseguramente seguro

Tema abordado por Carlos Oliveira em 26 de novembro de 2021

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 4:5 em 01 de dezembro de 2021

 
ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário