Ninguém sequer sentiu a sua falta

open book photograph

  

     Um domingo, uma família cristã de quatro pessoas decidiu levar dois carros diferentes para a igreja. Depois que o culto terminou, o menino voltou para casa com a mãe, enquanto a menina de oito anos regressou com o pai. O pai e a filha resolveram parar numa loja de móveis para procurar um conjunto de sala de estar. Depois de algum tempo, o pai entrou no carro e foi para casa. Após alguns minutos em casa, a mãe perguntou: “Onde está Emily?” Até à pergunta ser feita, o pai não havia percebido que saiu da loja sem a filha e conduziu todo o caminho para casa sem ela. Apesar de ir no carro sozinho, ele nunca sentiu a falta da filha antes de chegar a casa. No caminho de volta para a loja, o irmão de dez anos, que estava muito zangado com o pai, perguntou-lhe: “Como te podes ter esquecido da minha irmã?”

     É uma realidade simples, o facto de muitas vezes as coisas mais importantes da vida serem simplesmente esquecidas. Durante os anos dos muitos reis de Israel, persistiu um padrão de afastamento do Senhor com inclinação para falsos deuses. Mas isso mudou com um rei. Assim que o rei Josias subiu ao trono, “fez o que era reto aos olhos do Senhor” (2 Reis 22:2). “E antes dele, não houve rei semelhante, que se convertesse ao Senhor, com todo o seu coração, e com toda a sua alma, e com todas as suas forças, conforme toda a lei de Moisés: e depois dele, nunca se levantou outro tal” (2 Reis 23:25). Josias tornou-se num reformador espiritual, livrando a terra da falsa adoração e de práticas pecaminosas, conduzindo a nação de regresso à adoração adequada e exclusiva de Jeová.

     Este avivamento espiritual começou no início do reinado de Josias e foi construído com um incidente básico. Josias instruiu pessoas de confiança a fazer os reparos necessários na casa de adoração de Israel, o templo, que havia sido negligenciado durante muitos anos. No processo de fazer esses reparos, o sumo sacerdote Hilquias informou de uma descoberta importante. Ele disse ao rei Josias: “Achei o livro da lei, na casa do Senhor” (2 Reis 22:8). Surpreendentemente, o bendito povo escolhido de Deus, Israel, esteve sem a Palavra de Deus durante décadas. Esta tinha estado ausente nos seus momentos de adoração, nas suas casas, nas suas conversas, no seu local de trabalho e nas suas vidas, E NINGUÉM SEQUER SENTIU A SUA FALTA.

     Repetidamente no Velho Testamento, o Senhor instruiu Israel a edificar as suas vidas em torno das Escrituras. Eles deveriam escrever partes dela nas ombreiras das portas, lê-la diariamente, ensiná-la diligentemente aos filhos e torná-la tema de conversa durante o dia (Deuteronómio 11:18-20). Como pôde o próprio povo de Deus estar sem a Palavra de Deus e nem sequer dar pela sua falta? Sem dúvida, a resposta é que tal aconteceu por meio de uma crescente negligência das Escrituras, desinteresse pelas coisas espirituais e preocupação com as coisas temporais, resultando numa fria insensibilidade para com o Senhor. Trata-se de um cenário e ponto perigosos a que se pode chegar.

     Poderíamos nós hoje, que conhecemos a Cristo como Salvador, chegar a um ponto onde temos pouco ou nada da Palavra de Deus nas nossas vidas e nunca darmos pela sua perda? Com certeza, pois tal acontece permanentemente. A mesma conjuntura que atormentou Israel persiste hoje. Ficamos facilmente distraídos e preocupados com as distrações temporais deste mundo. A negligência de passar tempo com as Escrituras, ou a sua não aplicação na nossa vida e conversas diárias, pode levar a um desinteresse crescente pelas coisas do Senhor. Tal pode ser mais fácil de ver na vida de outra pessoa do que na nossa, mas esse perigo é muito real para todos nós.

     O que cada um de nós deve fazer para evitar que isso aconteça conosco? A primeira coisa é sermos despertados para a nossa necessidade de tornar Deus e a Sua Palavra preeminentes nas nossas vidas. Assim como Israel deveria lê-la diariamente, falar dela constantemente e torná-la na parte central de sua adoração, assim deve ser connosco. Este princípio é tão necessário hoje quanto foi para Israel. O Apóstolo Paulo diz-nos: “conserva o modelo das sãs palavras, que de mim tens ouvido, na fé e no amor que há em Cristo Jesus” (2 Tim. 1:13). A Palavra de Deus nas nossas vidas é a nossa garantia para uma boa saúde espiritual, por conseguinte, "não saias de casa sem ela" e transforma-a tema de conversa com familiares e amigos Cristãos. Finalmente, não negligencies a adoração, em que a Palavra de Deus deve ser bem manejada e onde as doutrinas primárias da graça despontam nas cartas do Apóstolo Paulo.

- John Fredericksen

Sermões e Estudos

David Gomes 26SET21
Como lidar com portas fechadas

Tema abordado por David Gomes em 26 de setembro de 2021

Carlos Oliveira 24SET21
As religiões são todas boas?

Tema abordado por Carlos Oliveira em 24 de setembro de 2021

Alberto Verissimo 19SET21
Crer ou Crer, eis a questão

Tema abordado por Alberto Veríssimo em 19 de setembro de 2021

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 4:3 em 22 de setembro de 2021

 
ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário