A celebração é o antídoto para o ciúme

Foto profissional grátis de ameaça, ao ar livre, atenção

 

“… e atentou o Senhor para Abel e para a sua oferta, mas para Caím e para a sua oferta não atentou. E irou-se Caím fortemente e descaiu-lhe o seu semblante. E o Senhor disse a Caím: Por que te iraste? E por que descaiu o teu semblante? Se bem fizeres, não haverá aceitação para ti? E, se não fizeres bem, o pecado jaz à porta, e para ti será o seu desejo, e sobre ele dominarás.” – Génesis 4:4b-7

     Tive uma conversa muito honesta e revigorante com um amigo que tinha vergonha de admitir que achava que estava a lutar contra o ciúme. Ele não tinha a certeza se era totalmente ciúme ou se era uma mera emoção passageira. Os seus sentimentos “inseguros” direcionavam-se a um colega de trabalho que estava a receber muito mais atenção do chefe. Ele sentia que estava continuamente a lutar para conseguir tempo do chefe e raramente o conseguia, enquanto o colega de trabalho conseguia repetidamente tempo do chefe.

     Infelizmente, eu tive algumas experiências pessoais com essa emoção e dei-lhe o meu testemunho pessoal. Não quero simplificar demais, mas disse-lhe que quando um amigo ou colega de trabalho tem sucesso e não conseguimos comemorar, é um sinal de que estamos a lidar com o ciúme.

     Nas Escrituras de hoje, lemos sobre Caim, que tinha ciúmes por Deus ter aceitado o sacrifício do seu irmão Abel, mas não o seu. Caim, que não comemorou o sucesso de Abel, rapidamente ficou amargo, atacando Abel e matando-o. Não é exatamente um final de conto de fadas, certo?

     Quando o ciúme reside na sua alma, este endurece lentamente o seu coração e acaba por produzir um impacto negativo na sua vida. Mas, quando a celebração se torna hábito, o ciúme não cresce, não conquistando a sua alma. Deste modo, evitará criar rivais em pessoas inocentes. Estará a dizer: “Não vou permitir que o ciúme domine a minha vida”.

     Eu incentivei o meu amigo a adquirir o hábito de comemorar o sucesso do seu colega de trabalho. Eu desafiei-o a começar a trabalhar nisso, mesmo que ele não tivesse vontade. O sentimento geralmente segue a ação. “Eu não acho que se possa esperar até se sentir vontade para comemorar os outros”. Eu disse-lhe a ele: “Tens que comemorar até o sentir.”

     Ficou com ciúme? Experimente comemorar. Continue a comemorar. Não compare o que sabe sobre a sua própria situação com o que pensa saber sobre a outra pessoa. Lembre-se de que Deus não o compara aos outros. Ele ama-o do jeito que é! Saber disso é mais um grande motivo para comemorar!

 

APROFUNDANDO:

1. O que torna o ciúme uma emoção tão comum na vida das pessoas? Se os efeitos do ciúme têm um impacto negativo, porque pensa que é uma emoção tão comum?

2. Na sua vida, com quem mais luta contra o ciúme? Quais são algumas maneiras de celebrar essa pessoa?

 

LEITURA ADICIONAL:

Provérbios 27:4; Romanos 13:13-14; Gálatas 5:19-26

- Doug Fields

 

Sermões e Estudos

David Gomes 26SET21
Como lidar com portas fechadas

Tema abordado por David Gomes em 26 de setembro de 2021

Carlos Oliveira 24SET21
As religiões são todas boas?

Tema abordado por Carlos Oliveira em 24 de setembro de 2021

Alberto Verissimo 19SET21
Crer ou Crer, eis a questão

Tema abordado por Alberto Veríssimo em 19 de setembro de 2021

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 4:3 em 22 de setembro de 2021

 
ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário