A velocidade mata

Foto profissional grátis de abstrair, abstrato, ágil

 

     Porque o que eu temia me veio; e o que receava me aconteceu. Nunca estive descansado, nem sosseguei, nem repousei, mas veio sobre mim a perturbação. – Job 3:25-26

     O ritmo de vida está a matar a alma das famílias. Faz pessoas boas agirem como loucas e faz com que indivíduos saudáveis ​​se tornem vulneráveis ​​- vulneráveis ​​a doenças, vulneráveis ​​a relacionamentos rompidos e vulneráveis ​​ao pecado. O velho ditado “a velocidade mata” não se refere mais apenas aos condutores na estrada.

     A família de hoje está perigosamente cansada. Estamos muito ocupados e distraídos para encontrar muita esperança, a menos que nos submetamos a uma drástica “cirurgia familiar”. A alma de uma família está em risco quando a família está sobrecarregada e envolvida demais. No meu livro, Creating an Intimate Marriage (Criar um Casamento Intimista), um tema em que me concentrei foi a ideia de que, quando os casais estão excessivamente envolvidos, eles desligam-se. Isso não vale também para as famílias? O que acontece quando as nossas famílias correm rápido demais por muito tempo? A pressa e as ocupações da vida podem ser os grandes destruidores de uma família saudável. Um filósofo do século passado disse assim: “A pressa não é do Diabo; a pressa é o Diabo.” Décadas depois, Richard Foster escreveu: “O nosso adversário é especialista em três coisas: ruído, pressa e multidões. Se ele puder manter-nos envolvidos em muita coisa, ele ficará satisfeito.”¹

     Encaremos a realidade: tudo é mais perigoso em alta velocidade. Quando estamos excessivamente cansados, tendemos a ficar insensíveis ao que é mais importante na nossa vida. Nós contentamo-nos com a mediocridade nos nossos relacionamentos primários com Deus, com o nosso cônjuge, com os nossos filhos, com a nossa família extensa e com as nossas amizades. A parte mais triste é que muitos de nós estamos ocupados demais para nos importarmos. Quando estamos excessivamente envolvidos, adiamos ou abreviamos o que é mais importante. A nossa lista de tarefas parece necessária e inevitável. Sentimos que nunca podemos escapar da presença persistente de contas, agendas e outras responsabilidades. Esse ritmo de vida sempre crescente transforma até mesmo as melhores pessoas em máquinas e reduz muito o nosso nível geral de felicidade e realização.

     Decidir evitar o ritmo acelerado em que vivemos pode ser difícil e envolve escolhas difíceis. Exige a coragem da sua convicção de que cortar é no melhor interesse da sua vida e da sua família, mesmo quando isso é contrário ao que tantas vezes vemos como a norma na cultura de hoje. Hoje, vá contra a corrente. Desacelere!

 

APROFUNDANDO:

1. O que acha mais difícil no conceito do corte?

2. Como a redução do ritmo de vida pode trazer restauro e integridade à sua família?

 

LEITURA ADICIONAL:

Salmo 23:2; Marcos 6:31

________________________________

¹ Celebration of Discipline: The Path to Spiritual Growth (Celebração da Disciplina: A Senda Para o Crescimento Espiritual), de Richard Foster, HarperCollins Publishers.

- Jim Burns

Sermões e Estudos

Fernando Quental
Para a glória de Deus

Tema abordado por Fernando Quental em 09 de maio de 2021

Carlos Oliveira
Nem tudo é o que parece

Tema abordado por Carlos Oliveira em 07 de maio de 2021

Alberto Veríssimo
Crer é poder

Tema abordado por Alberto Veríssimo em 02 de maio de 2021

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 3:22 em 05 de maio de 2021

 
ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário