Atos Dispensacionalmente Considerados - Apêndice (2)

Acts dispensationally considered

 

EVIDÊNCIAS DAS EPÍSTOLAS PASTORAIS

 

     Primeiro, devemos considerar os factos históricos das Epístolas Pastorais. A grande maioria destas não poderia caber em qualquer parte da vida do apóstolo antes ou durante a sua primeira prisão em Roma.

     Em Tit. 1:5 ele explica por que ele “deix[ou]” Tito em Creta. Isto não poderia ter ocorrido na sua primeira viagem a Roma, pois então ele só viu Creta do navio em Bons Portos (Atos 27:7-13) e ele tinha com ele apenas Lucas e Aristarco (Atos 27:2). Mas de Tit. 1:5 nós seguramente concluímos que então Paulo visitou Creta com Tito e o deixou ali para completar a organização das igrejas estabelecidas.

     Com Tit. 3:12,13, aprendemos ainda mais, a saber, que “Zenas, doutor da lei e Apolo” estavam com Tito nessa altura, evidentemente no decurso de uma “viagem”, e que Paulo lhes deveria enviar Artemas ou Tíquico. Tudo isto parece indicar que uma obra de considerável extensão tinha sido lançada em Creta. Certamente Zenas, Apolo e Tito não tinham sido “deixados” em Creta antes da chegada original de Paulo a Roma.

     De Tit. 3:12 também aprendemos que quando ele escreveu esta carta ele havia “deliberado” passar o inverno em Nicópolis. Isso indica que ele estaria livre nesse período ou razoavelmente seguro da sua liberdade.

     Também há evidências de que, no momento em que o apóstolo havia escrito esta carta a Tito, ele passara tempo suficiente em Creta para aprender as suas características por experiência pessoal. Citando “um seu próprio profeta”, a saber, que “os cretenses são sempre mentirosos”, ele acrescenta: “Este testemunho é verdadeiro” (Tito 1:12,13) ​​e indica que ele havia deixado Tito ali para corrigir tais abusos. (Tito 1:5,10,11,13). Tal conhecimento pessoal dos cretenses não poderia ter sido obtido enquanto o navio para Roma esteve ancorado em Bons Portos.

     A seguir, voltemo-nos para a primeira Epístola a Timóteo, onde, nos primeiros versículos, encontramos Paulo a rogar a Timóteo que permanecesse em Éfeso por causa do falso ensino que estava ali a ganhar terreno. Ora Paulo rogou-lhe que ficasse ali enquanto ele mesmo ia para a Macedónia (1 Tim. 1:3). Quando Paulo se dirigiu aos anciãos Efésios na sua última viagem a Jerusalém e, posteriormente, a Roma, conforme registado em Atos, essa doutrina infundada ainda estava subdesenvolvida entre eles (Atos 20:27-32). Ele também não estava ligado à Macedónia. Ele deve, portanto, ter sido libertado e ter visitado novamente Éfeso - e a Macedónia. De facto, parece de ambas as Epístolas a Timóteo que Timóteo já havia sido sujeito a não pouca pressão dos hereges em Éfeso e precisava de considerável exortação para continuar na batalha e permanecer firme.

     Em 2 Tim. 4:6-9, escrevendo na véspera do seu martírio, Paulo intima Timóteo, então em Éfeso, a apressar-se a vir ter com ele a Roma. Mas perto do fim dos dois anos de Atos 28:30, Timóteo estava em Roma e escreveu com Paulo aos Colossenses (1:1), aos Filipenses (1:1) e a Filémon (ver. 1).

     Mais uma vez em 2 Tim. 4:13-20 há evidência de duas prisões. O apóstolo refere-se ali a incidentes que eram claramente recentes, enquanto, se ele fosse executado após sua primeira prisão em Roma, ele teria estado preso durante quatro anos: dois em Cesareia e dois em Roma, e esses incidentes teriam ocorrido quatro anos antes.

     Finalmente, há diferenças tais, no “estilo, linguagem e ideias” quando chegamos às Epístolas Pastorais, que alguns têm negado a sua autoria Paulina. Nestas cartas pastorais, diz David Smith, existem cerca de 295 casos de linguagem e terminologia peculiares a estas epístolas (Life and Letters of Paul [Vida e Cartas de Paulo], p. 582). Acreditamos que isto pode ser mais bem explicado pelos anos de dificuldades que intervieram e pelo humor e circunstâncias alteradas. Diz Smith:

     “Aceitando como genuínas as Epístolas Pastorais, somos conduzidos, em parte pelo estilo delas, em parte pela dificuldade de as ajustar a qualquer período anterior da vida de Paulo, em parte por traços de um estágio posterior de desenvolvimento, tanto de verdade quanto de erro, a atribuí-las a uma data posterior aos dois anos de prisão de Atos 28:30.”

 

 Atos dispensacionalmente Considerados

Cornelius R. Stam

 

Sermões e Estudos

David Gomes 26SET21
Como lidar com portas fechadas

Tema abordado por David Gomes em 26 de setembro de 2021

Carlos Oliveira 24SET21
As religiões são todas boas?

Tema abordado por Carlos Oliveira em 24 de setembro de 2021

Alberto Verissimo 19SET21
Crer ou Crer, eis a questão

Tema abordado por Alberto Veríssimo em 19 de setembro de 2021

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 4:3 em 22 de setembro de 2021

 
ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário