Atos Dispensacionalmente Considerados - CAPÍTULO XXXIV – Atos 19:1-22

Acts dispensationally considered

 

   

OS TRÊS ANOS EM ÉFESO

OS DISCÍPULOS DE JOÃO

“E sucedeu que, enquanto Apolo estava em Corinto, Paulo, tendo passado por todas as regiões superiores, chegou a Éfeso e, achando ali alguns discípulos,

 “Disse-lhes: Recebestes vós já o Espírito Santo quando crestes? E eles disseram-lhe: Nós nem ainda ouvimos que haja Espírito Santo.

“Perguntou-lhes, então: Em que sois batizados, então? E eles disseram: No batismo de João.

“Mas Paulo disse: Certamente João batizou com o batismo do arrependimento, dizendo ao povo que cresse no que após ele havia de vir, isto é, em Jesus Cristo.

“E os que ouviram foram batizados em nome do Senhor Jesus.

“E, impondo-lhes Paulo as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo; e falavam línguas e profetizavam.

“Estes eram, ao todo, uns doze varões.”

- Atos 19:1-7

     Cumprindo a sua promessa, Paulo voltou a Éfeso e, sem dúvida, teve um feliz reencontro com os seus amados Áquila e Priscila e os outros “irmãos” mencionados em 18:27.

     Antes de entrar na sinagoga, ele encontrou “alguns discípulos” que não estavam mais avançados dispensacionalmente do que Apolo estava antes do seu contacto com Áquila e Priscila. Eles, como Apolo, conheciam apenas “o batismo de João”.

     É duvidoso que eles se tenham tornado discípulos de João através do ministério de Apolo em Éfeso pois Áquila e Priscila lidaram com Apolo quando ele “começou” a ministrar na sinagoga (18:26) e não há qualquer indicação de que Apolo tivesse batizado qualquer dos seus ouvintes com o batismo de João.

     No entanto, o facto de Paulo ter encontrado estes discípulos antes de entrar na sinagoga, e a sua pergunta direta sobre o Espírito Santo pode indicar a possibilidade, se não a probabilidade, de eles terem sido associados de Apolo, que este (e talvez Áquila e Priscila) não tenha conseguido conduzir à verdade mais avançada. Assim Áquila e Priscila talvez tenham mencionado agora o seu caso a Paulo, esperando que ele conseguisse fazê-lo antes de começar o seu ministério na sinagoga.

     É preciso perceber bem a pergunta de Paulo e a resposta deles, para não se fazer uma interpretação errada. A pergunta de Paulo à semelhança de Efésios 1:13, é “tendo ... crido”, e não “depois” que crestes, segundo uma melhor tradução – “Recebestes vós já o Espírito Santo tendo crido?”. A resposta deles não indica que eles tivessem questionado a existência do Espírito Santo. Eles não poderiam ter questionado isso, pois as Escrituras do Antigo Testamento contêm muitas referências ao Espírito Santo, e o próprio batismo de João era uma preparação para o batismo com o Espírito (Mat. 3:11).

     Além disso, a pergunta de Paulo deve ser entendida à luz do contexto. Dizia respeito a eles receberem o "derramamento" do Espírito Santo em poder miraculoso (Atos 2:17,18). O nosso Senhor declarou claramente, com relação à promessa do Espírito:

     “E eis que sobre vós envio A PROMESSA DE MEU PAI; ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que DO ALTO sejais revestidos de PODER” (Luc. 24-49).

     “Mas, RECEBEREIS A VIRTUDE [OU, PODER] DO ESPÍRITO SANTO, QUE HÁ-DE VIR SOBRE VÓS” (Atos 1: 8).

     Esta também foi a promessa da profecia do Antigo Testamento, de modo que estes discípulos realmente responderam: “Nós nem ainda ouvimos que haja [tenha vindo] Espírito Santo.” (Ver. 2). Este termo “tenha vindo” deveria ter sido colocado pelo tradutor ao ele usar a palavra “dado” em João 7:39.

     Isto não deve ser confundido com a operação do Espírito na regeneração, muito menos com a Sua obra presente em selar os crentes (Efé. 1:13), batizando-os em Cristo e no Seu Corpo (Rom. 6:3; 1 Coríntios 12:13) e ao habitar neles como Seu templo (Efésios 2:22).[1] De facto, em Pentecostes foi Cristo quem batizou os homens no Espírito enquanto hoje é o Espírito que os batiza em Cristo (Mat. 3:11 cf. Rom. 6:3; 1 Cor. 12:13).

     Ao descobrir que estes discípulos não haviam recebido o Espírito (em poder miraculoso), o apóstolo perguntou:

     “Em que sois batizados então?” ao qual eles responderam: “No batismo de João” (Ver. 3).

     Isto, naturalmente, explicava por que eles não haviam recebido o Espírito, pois se tivessem sido batizados com o batismo de Pedro em Pentecostes, teriam recebido “o dom do Espírito Santo” (Atos 2:38).

 __________________________

[1] Embora tudo isto tenha de facto ocorrido nestes crentes, nada é dito sobre isso aqui, pois o tema de Atos é a queda de Israel, não a formação do Corpo. Este é um exemplo do princípio seletivo na inspiração divina.

 

 

Sermões e Estudos

Alberto Veríssimo
José, ou saber esperar em Deus

Reunião de Jovens por Alberto Veríssimo em 09 de agosto de 2019

Alberto Veríssimo
O bom é inimigo do ótimo

Sermão proferido em Oiã por Alberto Veríssimo em 08 de agosto de 2019

Alberto Veríssimo
Vida na Tempestade

Sermão proferido por Alberto Veríssimo em 11 de agosto de 2019

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 2:18 em 31 de julho de 2019

ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário