• 1
  • 2
  • 3

Servindo entusiasticamente,
com amor e temor,

para em tudo te enriquecer em Cristo, em toda a Palavra, em todo o conhecimento (1 Coríntios 1:5).

Testemunhos

Pedro Cândido

Breve testemunho acerca de como se converteu a Cristo e de como tem sido a sua vida ao Seu lado.

José Jacinto Carvalho

Conversão significa mudar de vida e a minha vida mudou mesmo.

Jorge da Silva

Como a graça de Deus o conduziu à salvação em Cristo. Ouve o seu testemunho até ao fim.

Sermões e Estudos

Alberto Verissimo 19SET21
Crer ou Crer, eis a questão

Tema abordado por Alberto Veríssimo em 19 de setembro de 2021

Carlos Oliveira
O peso do pecado

Tema abordado por Carlos Oliveira em 17 de setembro de 2021

Dário Botas
Qual a tua motivação (Parte II)

Tema abordado por Dário Botas em 10 de setembro de 2021

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 4:3 em 15 de setembro de 2021

 
ver mais
 

08-09-2021 - Escola vira alvo de reclamação ao chamar estudantes de "alunes", em Porto Alegre, Brasil

Reprodução de material distribuído aos alunos. (Foto: Reprodução / GaúchaZH)

Reprodução de material distribuído aos alunos. (Foto: Reprodução / GaúchaZH)

 

     A utilização da linguagem neutra em escolas continua a ser motivo de indignação dos pais. Um novo episódio aconteceu numa escola municipal de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, Brasil, que foi criticada por uma mãe e virou pedido de providência de um vereador após enviar tarefas para os estudantes com termos como "alunes" e "alunx", conhecidos como "linguagem neutra" ou "não-binária".

     De acordo com o jornal, o caso aconteceu em julho, quando a mãe de um aluno do sexto ano, revoltada com o material, fez uma notificação extrajudicial criticando a atitude da Escola de Ensino Fundamental São Pedro.

     Em entrevista ao GaúchaZH, ela contou que o filho havia recebido, pelo menos, três tarefas em que os professores de História e Geografia tratavam os estudantes como "alunes" e "queridxs alunxs". A linguagem, que é defendida por alguns movimentos sociais, evita o uso de artigos que indiquem o masculino e o feminino.

     Quando o material chegou pela primeira vez, a mulher, que não quis se identificar, explicou que ficou incomodada e pediu uma reunião com a direção. No entanto, de acordo com ela, após esse encontro, foram enviadas novas atividades com os mesmos termos.

     "Fui conversar, entender o posicionamento deles e explicar o meu. Na primeira vez, fomos eu e a diretora. Depois da reunião, as atividades vieram do mesmo jeito, então também pedi uma reunião com os professores. Eles deram o pensamento deles e eu, o meu. Deixei claro à escola que não concordava. Responderam-me o mesmo de sempre: que é inclusivo, que estão a pensar em abordar isso em sala de aula para que as crianças aprendam a incluir a todos", contou a mulher ao GaúchaZH.

 

Pedido de providências

     Depois do ocorrido, a mãe acionou o vereador Jessé Sangalli (Cidadania), que encaminhou um pedido de providência à Prefeitura de Porto Alegre, no dia 14 de julho. No dia 27 do mesmo mês, a solicitação foi respondida pela Secretaria Municipal de Educação (Smed).

     No comunicado, a secretaria explica que "a linguagem neutra foi usada apenas na saudação do exercício, não como conteúdo da atividade", além de que considerou que, embora a escola tenha tido a intenção de ser inclusiva, é preciso trabalhar as normas gramaticais e ortográficas vigentes, utilizando o padrão culto da Língua Portuguesa, de acordo com o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (Volp) e com grafia fixada pelo Acordo Ortográfico de 2016".

     A secretária municipal de Educação, Janaina Audino, conversou com o jornal gaúcho e reforçou que a orientação da Pasta é de que "todas as escolas da rede municipal de ensino de Porto Alegre devem utilizar o padrão culto da língua portuguesa sempre que se dirigirem aos estudantes e à comunidade escolar, bem como na construção de todos os materiais didáticos".

 

- in GAÚCHAZH

A FARSA DA INCLUSÃO COM PRONOMES NEUTROS

(Não sei quem é o autor, mas vale a pena a leitura)

Outro dia sentei-me num restaurante com um amigo. A empregada chega para nos atender, cumprimenta-nos com um sorriso:

- "Olá Amigues!"

- "Amigues?", eu disse, também com um sorriso.

- "Isso mesmo, somos um restaurante inclusivo!", respondeu ela com orgulho.

- "Olha que bom! Isso é ótimo porque daqui a pouco chegará um amigo que é cego. Vocês têm o cardápio em Braille?"

- "Não, não temos isso.”

- "Ok, mas a minha esposa também vem, mas vem com minha afilhada, que é autista. Vocês têm menu com pictogramas, otimizado para pessoas autistas?”

- "Não, desculpe...", ela disse visivelmente nervosa.

- "Não há problema, isso geralmente acontece. Imagino que a linguagem de sinais para clientes surdos vocês devem saber, certo?"

- "A verdade é que o senhor está a encurralar-me“, responde com um sorriso nervoso.

Ela ficou sem jeito, tímida de vergonha, um pouco de culpa e um pouco de desconforto também.

Então eu disse:

 "- Não se preocupe, isso geralmente acontece. Mas lamento dizer que vocês não são um lugar inclusivo, vocês querem estar na moda. Aqui, as pessoas que referi não conseguiriam se comunicar ou pedir para comer ou beber.

Se quer ser inclusiva, inclua todos. Todos aqueles a que o sistema não dá oportunidade. É difícil, sim e muito, mas não devemos achar que um E, um X, ou @ no final faz de si inclusiva. Atentar contra a língua portuguesa não a tornará inclusiva, torná-la-á burra.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

_________________________________________

NOTA de esclarecimento importante:

Esta secção de notícias é exatamente isso, e tão somente isso: notícias, visando informar o povo de Deus do que vai acontecendo no mundo. Não significa que subscrevamos princípios, práticas e costumes associados às mesmas. O resto do portal esclarece bem e com rigor o que realmente cremos à luz das Escrituras bem manejadas.

FRUINDO DA ADMIRÁVEL GRAÇA DE DEUS,
A NOSSA MISSÃO É AJUDAR TODOS 
A USUFRUIR DA MESMA GRAÇA.

"... vos exortamos a que não recebais a graça de Deus em vão" (2 Coríntios 6:1).
Se é que tendes ouvido a dispensação da graça de Deus ... (Efésios 3:2)
"... que a graça, multiplicada por meio de muitos, faça abundar
a ação de graças para glória de Deus" (2 Coríntios 4:15).
"Porque pela graça sois salvos ..." (Efésios 2:8).

  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário