A história do calendário diário Choice Gleanings (2)

Choice Gleanings (Respigos Selecionados)

 

     

Mais detalhes

     O Sr. e a Sra. Pell, Sr., compraram uma casa em Grand Rapids, Michigan, EUA,  no dia 1 de maio de 1900. 10 filhos - quatro meninos e seis meninas foram ali criados. Na década de 1920, William J. Pell era um jovem cristão consagrado. Como adolescente, ele começou a escrever panfletos evangelísticos à mão nas costas de pedaços de papel de parede para distribuí-los nas comunidades vizinhas. Em 1922, um empresário local ajudou William a adquirir uma máquina tipográfica manual no valor de 25 dólares e instalou-a no salão da casa da sua mãe. Logo depois, Vanprooyen recebeu um telefonema angustiado de William, dizendo: "Onde estão as letras?" Vanprooyen explicou que uma máquina tipográfica é muito mais do que uma máquina de escrever. Ele veio mostrar a William como usá-la, chegando com uma caixa com tipos em metal. Com estes, eles definiram João 3:16, imprimindo o versículo num pequeno cartão - a primeira publicação da gráfica Gospel Folio Press.

Ler mais: A história do calendário diário Choice Gleanings (2)

A história do calendário diário Choice Gleanings (1)

Choice Gleanings (Respigos Selecionados)

 

     Os crentes de língua inglesa estão naturalmente mais familiarizados com este afamado calendário diário que contém um breve devocional diário, tanto em formato de secretária, como de parede, de diário e de agenda de bolso.

     Conhecemos desde 1975 o calendário diário Choice Gleanings (Respigos Selecionados) em formato de secretária em casa do saudoso casal verdadeiramente piedoso Viriato e Ruth Sobral. A nossa alma foi muitas vezes refrigerada com a sua leitura.

     Exatamente por reconhecermos o seu benefício para a alma, há largos meses que traduzimos e publicamos diariamente no portal da igreja em Quinta do Conde, muitos desses respigos.

Ler mais: A história do calendário diário Choice Gleanings (1)

A origem do nome «Protestante»

(Extractos)

     Havendo o imperador Carlos V feito um decreto, ameaçando a liberdade do partido evangélico Alemão, os dirigentes do mesmo publicaram um protesto, ou declaração, que dizia assim:

     «Atendendo a que não há doutrina exacta fora daquela que seja conforme a Palavra de Deus; que o Senhor proíbe ensinar qualquer outra; que cada texto da Escritura Sagrada deve ser explicado por textos mais claros, que este Livro Santo é idóneo para dissipar as trevas do crente, em todas as conjunturas,

     Estamos resolvidos, com a Graça de Deus, a manter a pregação simples e exclusiva da Sua Única Palavra, tal qual se encontra contida nos livros bíblicos do Velho e do Novo Testamento, sem lhe juntar qualquer coisa que a contrarie.

     Se esta Palavra é a Verdade, Ela é a norma segura de toda a doutrina e de toda a vida, e nunca pode falhar nem enganar. Todo aquele que edificar, sobre este fundamento subsistirá contra todos os poderes do Inferno; enquanto que todas as vaidades humanas, que se lhe opuserem, cairão perante a Face de Deus».

     Protestamos diante de Deus, o Esquadrinhador dos corações e o Juiz, Justo, assim como de todos os homens e de todas as criaturas que não podemos consentir em nenhum acto, ou decreto, contrário a Deus, à Sua Santa Palavra, à Salvação das Almas e à Boa Consciência» .

     Devido a tal documento, e depois da Dieta de Spira, em 1529, começaram os crentes a ser designados pelo nome de «Protestantes», nome que nos honra, sobremaneira, sempre que incarne a defesa do Evangelho, a liberdade de consciência e a honra de Deus.

Guido Waldemar Oliveira

Nós podemos confiar na Bíblia?

Bruce Woolard

 

     Nos últimos anos, a autoridade da Bíblia tem estado sob ataque. Isso não é surpreendente. Uma nova filosofia que permeia a sociedade procura promover ideias humanistas sobre a origem da humanidade e a existência de Deus. Livros como O Código DaVinci, O Evangelho de Judas, O Túmulo Perdido de Jesus, incluindo A Desilusão de Deus, são projetados para minar o facto histórico de que a Bíblia é autêntica e de inspiração Divina. Infelizmente, muitos dos chamados leitores ávidos, que deveriam ser mais circunspectos e mais sábios do que o leitor casual médio, agora estão expelindo o que leram nesses falsos escritos obtidos da era dos místicos gnósticos.

Ler mais: Nós podemos confiar na Bíblia?

Sermões e Estudos

Fernando Quental
Como o Senhor transforma

Sermão proferido por Fernando Quental em 08 de dezembro de 2019

José Carvalho
Clamei a Deus

Sermão proferido por José Carvalho em 01 de dezembro de 2019

Dário Botas
Moisés e Paulo

Sermão proferido por Dário Botas em 24 de novembro de 2019

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 2:23 em 04 de dezembro de 2019

 
ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário