Um verdadeiro Católico

paul sadler

     Na Catholic Encyclopedia (Enciclopédia Católica), a explicação do termo "Católico", tem a seguinte definição: "A palavra Católico (katholikos de katholou – o conjunto todo, isto é, universal) ocorre nos clássicos gregos ..." Nós concordamos que o termo católico significa simplesmente "universal" ". Na igreja primitiva, a terminologia Igreja Católica era usada pelos cristãos para distinguir a verdadeira Igreja dos que defendiam os ensinamentos heréticos do gnosticismo e do panteísmo. A verdadeira Igreja é composta por todos aqueles, independentemente da sua raça, género, denominação ou outra filiação religiosa, que colocam a sua fé na obra consumada de Cristo (Efésios 1:12,13), que morreu pelos seus pecados, foi sepultado e ressuscitou no terceiro dia (I Cor 15:1-4). De acordo com a Palavra de Deus, a verdadeira Igreja é chamada de Corpo de Cristo (Ef 1:22,23, Col. 1:18).

      A, como sabemos, tecnicamente não surgiu antes de 325 A.D., durante o reinado de Constantino, o regente do Império Romano na época. Ele adotou o cristianismo como a de estado do império e adotou todos os erros que acabaram por vir associados. Apesar de Roma se ter sempre promovido como a "Igreja verdadeira", que é universal, o próprio título, , é uma contradição nos termos. é um "termo específico", que se refere aos que alinham com os seus ensinamentos infundados e o seu papa, enquanto o termo significa universal. Na realidade, são os que creem que a Igreja, o Corpo de Cristo, é católica universal. Esta Igreja universal inclui todos aqueles que colocaram a sua na obra consumada de Cristo, e não nas obras ou na igreja organizada.

     Roma sempre assinalou que as crenças do protestantismo são relativamente novas. Afirma que são meramente resultados da Reforma, o que é longe da realidade. Nós, é claro, condizemos que os Reformadores foram usados pelo Senhor para enfrentar as intromissões e erros absurdos da igreja organizada dos seus dias e para encorajar os crentes a retornar às Escrituras como sua autoridade final. Os Reformadores, muito bem, simplesmente estavam a voltar ao cristianismo bíblico. Essencialmente, as crenças dos Reformadores eram as mesmas que os primeiros cristãos tinham durante os três primeiros séculos do cristianismo. Alguns desses ensinamentos incluem a autoridade única das Escrituras, a justificação pela graça somente através da fé apenas na obra consumada de Cristo, que existe apenas "um só Mediador entre Deus e os homens, o homem Cristo Jesus", etc. Hoje a maioria dos chamados evangélicos, nós próprios, defendemos que essas doutrinas estão entre os fundamentos da fé.

- Paul M. Sadler

Sermões e Estudos

Fernando Quental
Como o Senhor transforma

Sermão proferido por Fernando Quental em 08 de dezembro de 2019

José Carvalho
Clamei a Deus

Sermão proferido por José Carvalho em 01 de dezembro de 2019

Dário Botas
Moisés e Paulo

Sermão proferido por Dário Botas em 24 de novembro de 2019

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 3:1 em 11 de dezembro de 2019

 
ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário