• 1
  • 2
  • 3

Servindo entusiasticamente,
com amor e temor,

para em tudo te enriquecer em Cristo, em toda a Palavra, em todo o conhecimento (1 Coríntios 1:5).

Testemunhos

Pedro Cândido

Breve testemunho acerca de como se converteu a Cristo e de como tem sido a sua vida ao Seu lado.

José Jacinto Carvalho

Conversão significa mudar de vida e a minha vida mudou mesmo.

Jorge da Silva

Como a graça de Deus o conduziu à salvação em Cristo. Ouve o seu testemunho até ao fim.

Sermões e Estudos

Carlos Oliveira
A certeza improvável

Tema abordado por Carlos Oliveira em 25 de setembro de 2020

Dário Botas
Não teimes, mas persevera

Tema abordado por Dário Botas em 20 de setembro de 2020

Carlos Oliveira
Os 10 Mandamentos salvam?

Tema abordado por Carlos Oliveira em 18 de setembro de 2020

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 3:13 em 23 de setembro de 2020

 
ver mais
 

17-12-07 - Família Murray esmagada com acto de amor e perdão Cristão

familia_de_mathew.jpgFamília Murray encontra-se com familiares das vítimas.

Numa sala vidrada da Faith Bible Chapel em Arvada, três famílias abraçaram-se numa poderosa demonstração de perdão.

Apenas três dias depois do louco tiroteio que tirou a vida a cinco jovens, as famílias de duas vítimas — Philip Crouse e Tiffany Johnson — abraçaram o tio do atirador.   Eles derramaram lágrimas, conversaram, e oraram em círculo, com os braços sobre os ombros uns dos outros.

Durante meia hora, permaneceram na sala vidrada, cientes das câmaras fotográficas que do lado de fora fotografavam pelas janelas. Dois líderes dos Jovens Com Uma Missão (JOCUM), o grupo missionário com que as vítimas estavam associadas, conduziu-os em oração.

E as famílias também falaram umas com as outras. Olharam-se olhos nos olhos, deram as mãos, e confortaram-se mutuamente.

"Ambas as famílias disseram, 'Perdoamo-vos. Não vos responsabilizamos,'" disse Peter Warren, director da JOCUM em Denver.

O pastor Phil Abeyta, tio do atirador Matthew Murray, "desfez-se em lágrimas. E eles oraram por ele," disse.

A seguir àquela reunião, as famílias Crouse e Johnson deixaram a Capela indo para uma casa próxima, onde os pais de Murray, Ron e Loretta, aguardavam. O casal estava grato pela possibilidade do encontro, mas não estavam preparados para fazê-lo em frente às câmaras fotográficas na igreja, disse Warren.

Uma vez mais, as famílias oraram e choraram. Durante a reunião de uma hora, as famílias Johnson e Crouse oraram pelos Murrays e ofertaram-lhes, bem como ao seu filho — que se matou durante o acto violento — o seu amor e perdão, segundo uma declaração da família Murray.

"Toda a família Murray está impressionada com este acto de amor e perdão Cristãos," disse Abeyta na declaração. "Os pais de Matthew ... sentem-se esmagados para além da descrição das palavras e profundamente agradecidos às famílias dos filhos de Deus, Tiffany Johnson e Philip Crouse, por terem dado este extraordinário passo para começar o processo de cura e reconciliação.

"Que exemplo incrível do poder do amor de Deus!"

A reconciliação dramática foi prenunciada Quarta-feira de manhã num culto em memória das vítimas dos Jovens Com Uma Missão na Capela Faith Bible. Andy Ronchak, tio de Tiffany, falou aos enlutados.

"A família Murray está condoída," disse Ronchak. "Eles não fizeram nada de errado. Não há nenhum lugar para vergonha e condenação para quem ama Cristo Jesus."

Ele disse que a sua sobrinha, Tiffany, quereria que Murray e a sua família fossem perdoados.

"Só quero dizer-vos que sentimos a vossa dor. Sabemos que tendes perdido juntamente connosco," disse Ronchak aos enlutados. "Oramos para que ergais as vossas cabeças bem alto e saibais que Jesus está convosco."

Numa entrevista após o culto, Ronchak disse deste modo: "Eu só quero dar-lhes um enorme abraço, um abraço da nossa família à deles. Eles sentem-se muito responsáveis como pais, e não tiveram nada a ver com aquilo. Espero que toda a comunidade estenda o perdão à família."

A ideia das reuniões partiu de Andy Ronchak, que telefonou a Warren Terça-feira à noite.

Warren disse  que Ronchak lhe dissera: "Cremos que devemos estender o nosso perdão à família de Matthew Murray. Compreendemos aquilo por que estão a passar. Achamos que eles não fizeram nada de errado, pois aquilo foi opção de Mathew e o nosso coração parte-se ao ver o que eles estão a sentir, e queremos que eles o saibam."

Warren, por sua vez, telefonou a Phil Abeyta, pastor de uma igreja em Denver, que ele descreveu como amigo. Abeyta, por sua vez, telefonou aos Murrays sobre a oferta. "Eles disseram, 'Nós queremos isto,'" disse Warren.

Warren disse que a igreja não se importava que câmaras e repórteres observassem uma das reuniões pela parte de fora dos vidros.

"Nós quisemos muito isso porque toda a nação e as nações estão envolvidas nesta história. Quisemos envolver os Media para lhes permitir ver este testemunho"

"Isto partiu dos corações das famílias."

Ele acrescentou que quando a família de Phil Crouse ouviu a ideia, esta reconheceu "ira e frustração" espontânea inicial, mas disseram, "agora sentimos o mesmo," relativamente ao perdão.

Tom Hallas, um líder da JOCUM da Ásia na cidade, que participou nas reuniões, chamou à reunião das famílias "um evento muito extraordinário e raro."

"Pudemos testemunhar um amor e afeição ternos com grande sinceridade," disse Hallas. "Testemunhámos hoje o que Jesus sempre esperou que acontecesse nas vidas tocadas pelo Seu amor."

Hallas disse que o evento ilustra o que Jesus disse aos Seus discípulos: "Agora quero que partais e proclameis ao mundo que o perdão está disponível."

FRUINDO DA ADMIRÁVEL GRAÇA DE DEUS,
A NOSSA MISSÃO É AJUDAR TODOS 
A USUFRUIR DA MESMA GRAÇA.

"... vos exortamos a que não recebais a graça de Deus em vão" (2 Coríntios 6:1).
Se é que tendes ouvido a dispensação da graça de Deus ... (Efésios 3:2)
"... que a graça, multiplicada por meio de muitos, faça abundar
a ação de graças para glória de Deus" (2 Coríntios 4:15).
"Porque pela graça sois salvos ..." (Efésios 2:8).

  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário