• 1
  • 2
  • 3

Servindo entusiasticamente,
com amor e temor,

para em tudo te enriquecer em Cristo, em toda a Palavra, em todo o conhecimento (1 Coríntios 1:5).

Testemunhos

Pedro Cândido

Breve testemunho acerca de como se converteu a Cristo e de como tem sido a sua vida ao Seu lado.

José Jacinto Carvalho

Conversão significa mudar de vida e a minha vida mudou mesmo.

Jorge da Silva

Como a graça de Deus o conduziu à salvação em Cristo. Ouve o seu testemunho até ao fim.

Sermões e Estudos

Carlos Oliveira 25SET22
Simeão II

Tema abordado por Carlos Oliveira em 25 de setembro de 2022

Carlos Oliveira 23SET22
A serenidade da fé

Tema abordado por Carlos Oliveira em 23 de setembro de 2022

Fernando Quental 18SET22
Ser ou estar feliz

Tema abordado por Fernando Quental em 18 de setembro de 2022

Estudo Bíblico
Colossenses 4:15

Estudo realizado em 21 de setembro de 2022

 
ver mais
 

20-09-2022 - Rainha planeou detalhes do seu culto fúnebre, marcado por hinos cristãos

Rainha Elizabeth II. (Foto: Julian Calder/Governo-geral da Nova Zelândia/Wikimedia Commons)

Rainha Elizabeth II. (Foto: Julian Calder/Governo-geral da Nova Zelândia/Wikimedia Commons)

 

     O Reino Unido viveu um evento histórico nesta segunda-feira (19), dia do funeral de Estado da Rainha Elizabeth II. Os detalhes deste dia foram elaborados há muito tempo pela monarca, que pensou de forma especial sobre o seu culto fúnebre.

     Um culto foi programado para ser realizado às 11h (horário local)  na Abadia de Westminster, em Londres — templo onde Elizabeth se casou e foi coroada. O objetivo da celebração foi prestar homenagem ao seu “reino notável e vida inteira de serviço como Chefe de Estado”, disse o Palácio de Buckingham em comunicado à imprensa no domingo. 

     A rainha esteve intimamente envolvida no planeamento do culto, disse Ian Markham, reitor e presidente do Seminário Teológico da Virgínia, ao Washington Post.

      “Ela se interessou muito por este culto”, disse Markham, da igreja episcopal. “Ela é uma cristã muito devota . Ela viu o seu trabalho como a sua vocação, e fê-lo como uma pessoa que realmente acredita que Deus existe e quer ser fiel a isso”.

     Markham, que estudou religião na Inglaterra, disse que o culto da rainha será “focado na ressurreição”.

     “Fala-se muito sobre a vida que virá, e isso é quem ela era: ela era uma pessoa que tinha uma fé profunda e uma fé muito firme e, portanto, estava confiante de que esta é apenas uma temporada, uma breve passagem, e faz parte de um jornada mais longa na vida com Deus. Isso é o que eu percebo do culto.”

     John Sentamu, um bispo anglicano aposentado que esteve no planeamento do funeral real durante seu tempo como arcebispo de York, disse à BBC que a rainha não queria que o seu funeral fosse “chato”. 

     “A rainha não queria o que chamamos de cultos longos e chatos”, disse ele.

     Antes do funeral, o sino da Abadia de Westminster tocou uma vez por minuto durante 96 minutos. Cada toquerepresentou um ano da vida de Elizabeth.

 


Caixão de Elizabeth II sendo levado do Palácio de Buckingham ao Westminster Hall. (Foto: Katie Chan/Wikimedia Commons)

Detalhes do culto

     David Hoyle, reitor de Westminster, conduziu o funeral de Estado e o sermão foi proferido pelo chamado arcebispo de Canterbury, Justin Welby.

     As leituras foram dadas por Patricia Scotland, secretária-geral da Commonwealth (Comunidade das Nações), e pela primeira-ministra britânica Liz Truss. A música incluiu um hino que foi composto para a coroação de Elizabeth em 1953.

     Enquanto o caixão da rainha foi levado para o templo, o coral da Abadia de Westminster cantou as Orações – versículos das Escrituras que têm sido usados ​​em todos os funerais britânicos desde o século XVIII. 

     Hoyle lembrou o “compromisso inabalável de Elizabeth com a chamada elevada ao longo de tantos anos como rainha e chefe da comunidade”, de acordo com o plano, conhecido como “ordem dos cultos”.

     “Com admiração, lembramos o seu senso de dever e dedicação ao longo da vida para com seu povo”, disse ele. “Com ação de graças, louvamos a Deus pelo seu exemplo constante de fé e devoção cristã. Com carinho, lembramos o seu amor pela família e o seu compromisso com as causas que tanto amava”.

     O coral cantou uma música especialmente composta chamada “Como a Corça”, inspirada na “fé cristã inabalável” da rainha, de acordo com os planos do funeral. A canção baseia-se no Salmo 42.

     Após a leitura de Truss, veio o hino “O Senhor é meu pastor”, que foi cantado durante o casamento em 1947 da então princesa Elizabeth e do tenente Philip Mountbatten. 

 

Últimas homenagens

     No final da tarde, durante um culto no Castelo de Windsor, perto de Londres, algumas das músicas que foram tocadas foram compostas por William Henry Harris, que foi organista da St. George’s Chapel durante toda a infância da rainha e a ensinou a tocar piano, de acordo com funcionários do Palácio de Buckingham.

     O coral do funeral do Estado também cantou “Provai e Vede que o Senhor é Bom”, uma composição de Ralph Vaughan Williams para a coroação da rainha em 1953, com vozes angelicais.

     Perto do final do funeral, houve o toque de uma corneta, seguido por dois minutos de silêncio em todo o Reino Unido. Finalmente a congregação canou o hino nacional, “God Save the King” (Deus salve o Rei).

- in Washington Post

 

 

 

 

 

 

 

_________________________________________

NOTA de esclarecimento importante:

Esta secção de notícias é exatamente isso, e tão somente isso: notícias, visando informar o povo de Deus do que vai acontecendo no mundo. Não significa que subscrevamos princípios, práticas e costumes associados às mesmas. O resto do portal esclarece bem e com rigor o que realmente cremos à luz das Escrituras bem manejadas.

 

FRUINDO DA ADMIRÁVEL GRAÇA DE DEUS,
A NOSSA MISSÃO É AJUDAR TODOS 
A USUFRUIR DA MESMA GRAÇA.

"... vos exortamos a que não recebais a graça de Deus em vão" (2 Coríntios 6:1).
Se é que tendes ouvido a dispensação da graça de Deus ... (Efésios 3:2)
"... que a graça, multiplicada por meio de muitos, faça abundar
a ação de graças para glória de Deus" (2 Coríntios 4:15).
"Porque pela graça sois salvos ..." (Efésios 2:8).

  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário