• 1
  • 2
  • 3

Servindo entusiasticamente,
com amor e temor,

para em tudo te enriquecer em Cristo, em toda a Palavra, em todo o conhecimento (1 Coríntios 1:5).

Testemunhos

Pedro Cândido

Breve testemunho acerca de como se converteu a Cristo e de como tem sido a sua vida ao Seu lado.

José Jacinto Carvalho

Conversão significa mudar de vida e a minha vida mudou mesmo.

Jorge da Silva

Como a graça de Deus o conduziu à salvação em Cristo. Ouve o seu testemunho até ao fim.

Sermões e Estudos

José Carvalho
Amor

Tema abordado por José Carvalho em 29 de novembro de 2020

Carlos Oliveira
A busca permanente

Tema abordado por Carlos Oliveira em 27 de novembro de 2020

David Gomes
Entre a espada e a parede

Tema abordado por David Gomes em 22 de novembro de 2020

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 3:16 em 25 de novembro de 2020

 
ver mais
 

21-11-2020 - Acusado de sexista, dicionário Oxford muda significado das palavras mulher e homem

 

Dicionário de Oxford altera significado de palavras por causa da iníqua ideologia de género

     

BRUXELAS – O dicionário Oxford, um dos mais vendidos e reputados do mundo, atualizou definições consideradas preconceituosas ou sexistas. No verbete “Mulher”, por exemplo, as acepções “esposa de um homem” ou “amante de um homem” passaram a ser simplesmente esposa ou amante, para contemplar a possibilidade de casais homoafetivos.

     Mudança semelhante foi feita para os homens, que agora podem ser “maridos”, e não apenas de uma mulher.

     O pedido de alterações de linguagem considerada sexista havia sido feito no ano passado e reforçado em março deste ano por um abaixo-assinado com mais de 30 mil participantes, encabeçado pela ativista Maria Beatrice Giovanardi, de Londres.

     A petição classificava como “completamente inaceitáveis” verbetes do dicionário que indicavam mulher como sinónimo de “bitch” (megera, vadia) e “wench” (prostituta, embora possa ser traduzido como moça).

     Em resposta, a editora da Universidade Oxford afirmou que já estava a revisar os termos que envolviam as palavras mulher e menina. A mudança foi confirmada pela empresa com exclusividade ao jornal britânico The Telegraph.

     Na época do abaixo-assinado, a editora da Universidade Oxford havia argumentado que “os dicionários refletem - não ditam - como a língua é usada”, e que fornecia “uma representação precisa da língua, mesmo quando isso significa registar os sentidos e exemplos de uso de palavras que são ofensivas ou depreciativas, e que não necessariamente usaríamos por nós mesmos”.

     As feministas rebateram afirmando que definições e verbetes com a palavra “homem” tinham significados muito menos negativos, e condenaram frases de exemplo que apresentavam as mulheres como objeto sexual, género inferior ou fonte de irritação para os homens, como “Não seja tola, mulher!” ou “Por Deus, mulher, pode me ouvir?!”.

     A nova revisão, segundo a editora, também alcançou outras palavras que pudessem ter implicação sexista, como “trabalho doméstico”, e assegurou que sinónimos ou sentidos ofensivos fossem claramente rotulados como tais e “incluídos apenas quando há evidências de uso no mundo real”.

     O termo “wench”, por exemplo, deixou de ser apresentado como sinónimo de mulher. Mas “bitch” foi mantido, ainda que rotulado como ofensivo, o que frustrou Giovanardi. Segundo ela, apresentar esse termo como sinónimo de mulher foi o principal motivo da revolta que levou ao abaixo-assinado.

     A editora afirmou que a nova versão incluiu termos positivos para mulheres, como “mulher do momento” e “mulher do jogo”, e frases de exemplo como “com esse dinheiro, uma mulher pode comprar uma casa e colocar dois filhos na faculdade”.

- in atual

 

 

 

 

 

_________________________________________

NOTA de esclarecimento importante:

Esta secção de notícias é exatamente isso, e tão somente isso: notícias, visando informar o povo de Deus do que vai acontecendo no mundo. Não significa que subscrevamos princípios, práticas e costumes associados às mesmas. O resto do portal esclarece bem e com rigor o que realmente cremos à luz das Escrituras bem manejadas.

FRUINDO DA ADMIRÁVEL GRAÇA DE DEUS,
A NOSSA MISSÃO É AJUDAR TODOS 
A USUFRUIR DA MESMA GRAÇA.

"... vos exortamos a que não recebais a graça de Deus em vão" (2 Coríntios 6:1).
Se é que tendes ouvido a dispensação da graça de Deus ... (Efésios 3:2)
"... que a graça, multiplicada por meio de muitos, faça abundar
a ação de graças para glória de Deus" (2 Coríntios 4:15).
"Porque pela graça sois salvos ..." (Efésios 2:8).

  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário