• 1
  • 2
  • 3

Servindo entusiasticamente,
com amor e temor,

para em tudo te enriquecer em Cristo, em toda a Palavra, em todo o conhecimento (1 Coríntios 1:5).

Testemunhos

Pedro Cândido

Breve testemunho acerca de como se converteu a Cristo e de como tem sido a sua vida ao Seu lado.

José Jacinto Carvalho

Conversão significa mudar de vida e a minha vida mudou mesmo.

Jorge da Silva

Como a graça de Deus o conduziu à salvação em Cristo. Ouve o seu testemunho até ao fim.

Sermões e Estudos

José Carvalho
Hoje

Sermão proferido por José Carvalho em 13 de outubro de 2019

Jonas Pinho
A solidão do desespero

Sermão proferido por Jonas Pinho em 06 de outubro de 2019

Dário Botas
Seminário, ou Igreja?

Sermão proferido por Dário Botas em 29 de setembro de 2019

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 2:20 em 09 de outubro de 2019

ver mais
 

13-11-07 - Billy Graham e Oprah Winfrey

billygraham.jpgoprah.jpgO ano passado assisti a uma entrevista ao Billy Graham feita pela Oprah Winfrey na televisão. A Oprah disse-lhe que em sua casa, quando ela era pequena, costumava ouvi-lo pregar numa pequena televisão a preto e a branco, sentada no chão de linóleo.

Ela contou aos telespectadores que no seu tempo de vida o Billy pregou para vinte milhões de pessoas em todo o mundo, sem contar com um imenso número de pessoas que o ouviram sempre que as suas cruzadas evangelísticas eram transmitidas pela televisão ou rádio. Quando ela lhe perguntou se ficava nervoso perto de uma multidão, Billy respondeu humildemente: “Não, perto de multidões não fico nervoso, mas senti-me nervoso antes de vir ter consigo.”

O programa da Oprah é visto todos os dias por vinte milhões de pessoas. Ela sente-se à vontade com estrelas do espectáculo e celebridades mas parecia totalmente admirada com o Dr. Billy Graham.

Quando a entrevista terminou, ela disse à audiência: “Vocês não vêem isto com muita frequência no meu programa, mas vamos orar.” Depois pediu ao Billy para terminar com oração. A câmera apanhou toda a audiência enquanto curvavam as cabeças e fechavam os olhos, como acontecia nas cruzadas evangelísticas.

A Oprah cantou a primeira linha da música que é a imagem de marca de Billy Graham: “Tal como eu sou, sem nenhuma desculpa...”, lendo mal o texto e entrando fora de tom, mas com a voz cheia de emoção, quase a desfazer-se em lágrimas.

Quando o Billy se pôs de pé depois do programa, em vez de abraçar o seu convidado, o hábito de Oprah, ela chegou-se a ele e anichou-se junto ao seu peito. O Billy abraçou-a bem junto a ele. Ela ficou quieta neste abraço paternal com um olhar de puro contentamento.

Certa vez li o livro “Aninha-te, não lutes” por Corrie Ten Boom. O poder do aninhar estava bem evidente no écrã da televisão naquele dia. Billy Graham não foi minimamente condenador, distante, nem hesitante em abraçar uma personalidade que poderá não caber nos moldes evangelísticos. A sua graça e coragem são por vezes admiráveis.

Numa entrevista com Hugh Downs, no programa 20/20, falou-se da homossexualidade. Hugh olhou directamente para Billy e perguntou-lhe: “Se tivesse um filho homossexual, será que o amava?” Billy não hesitou. Respondeu com sinceridade e carinho: “Claro, ainda o amaria mais.”

O título da autobiografia de Billy “Tal como sou” diz tudo. A sua vida está diante dele falando tão eloquentemente como aquele falar arrastado típico do sul pelo qual ele é conhecido.

Se quando eu tiver oitenta anos, a minha autobiografia se chamar “Tal como sou” pergunto-me como irei viver agora? Tenho a coragem de ser eu próprio? Nunca serei um Billy Graham, o homem elegante que atrai pessoas para o Senhor através de uma simples mensagem, mas espero ser uma pessoa que é real e apaixonada e que possa atrair pessoas para se aninharem dentro do abraço de Deus.

Será que se preocupa em falar com uma visita ou uma pessoa que aparece sozinha na igreja, comprar um hamburguer para uma pessoa com fome, telefonar à sua mãe no Domingo à tarde, apanhar margaridas com uma menina, ou levar um menino órfão aos jogos de futebol?

Já alguma vez alguém lhe disse como é belo ou bela quando procura o que há de belo nos outros?

Billy elogiou a Oprah quando esta lhe perguntou qual era a coisa pela qual ele estava mais grato? Ele respondeu: “Pela salvação em Jesus Cristo” e acrescentou: “e pela forma como você fez com que pessoas por toda esta nação se apercebam do poder da gratidão.”

Quando lhe perguntaram qual o segredo dele para o amor, pois está casado há cinquenta e quatro anos com a mesma pessoa, ele respondeu: “A Rute e eu somos felizes na nossa incompatibilidade.”

Vamos tomar as coisas que nos separam, que nos fazem diferentes, que nos fazem discordar, e fazer delas uma oportunidade para nos elogiarmos uns aos outros e ficarmos gratos pelos outros à nossa volta. Vamos ser suficientemente grandes para sermos mais pequenos do que o nosso vizinho, esposa, amigos e estranhos.

Que a cada dia possamos aninhar-nos, não lutar uns contra os outros!

FRUINDO DA ADMIRÁVEL GRAÇA DE DEUS,
A NOSSA MISSÃO É AJUDAR TODOS 
A USUFRUIR DA MESMA GRAÇA.

"... vos exortamos a que não recebais a graça de Deus em vão" (2 Coríntios 6:1).
Se é que tendes ouvido a dispensação da graça de Deus ... (Efésios 3:2)
"... que a graça, multiplicada por meio de muitos, faça abundar
a ação de graças para glória de Deus" (2 Coríntios 4:15).
"Porque pela graça sois salvos ..." (Efésios 2:8).

  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário