• 1
  • 2
  • 3

Servindo entusiasticamente,
com amor e temor,

para em tudo te enriquecer em Cristo, em toda a Palavra, em todo o conhecimento (1 Coríntios 1:5).

Testemunhos

Pedro Cândido

Breve testemunho acerca de como se converteu a Cristo e de como tem sido a sua vida ao Seu lado.

José Jacinto Carvalho

Conversão significa mudar de vida e a minha vida mudou mesmo.

Jorge da Silva

Como a graça de Deus o conduziu à salvação em Cristo. Ouve o seu testemunho até ao fim.

Sermões e Estudos

David Gomes
Muralhas

Sermão proferido por David Gomes em 17 de novembro de 2019

Marcos Roque
Fé transformadora

Sermão proferido por Marcos Roque em 01 de novembro de 2019

Peter Cerqueira
O mal que ameaça crianças ... todos

Sermão proferido por Peter Cerqueira em 01 de novembro de 2019

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 2:22,23 em 20 de novembro de 2019

 
ver mais
 

03-11-2019 - Dia de finados: tristeza ou alegria?

Dia de finados: para refletir

 

     Segundo alguns estudiosos o grande responsável pela popularização do costume de se rezar pelos mortos, algo que não tem base bíblica, e pior, sendo contra a verdade da Palavra de Deus, foi o monge católico beneditino Odilo de Cluny, no ano de 998. Nascida na França, a tradição acabou por se propagar por toda a Europa, até que o Dia de Finados foi oficializado durante o século XI, por meio dos papas Silvestre II, João XVIII e Leão IX. Já a data (dia 2 de novembro) foi estabelecida mais tarde, no século XIII.

     Em Portugal e no Brasil, esta data é celebrada pelos Católicos que aproveitam para visitar os túmulos dos seus entes queridos. Com raras exceções, este dia costuma ser de muita melancolia para estes religiosos.

     Os verdadeiros Cristãos, os que seguem fielmente a verdade da Palavra de Deus, obviamente não comemoram este dia, apesar de ser um feriado nacional. Porém, faremos bem em aproveitar a ocasião para refletir sobre o tema “morte”, pois é bom fazê-lo. O grande sábio Salomão afirmou que é melhor ir a casa onde há luto do que ir numa onde há banquete (Ecl. 7.2). Por que será que Ele disse isto? 

     Ninguém gosta de falar sobre este assunto, no entanto, é uma das verdades mais absolutas e incontornáveis que temos. A grande questão não é morrer, mas, se estamos preparados ou não para morrer, quando a morte nos chamar. O Apóstolo João, na ilha de Patmos, prestes a morrer, tem uma visão em que faz a seguinte descrição quando vê a Cristo:

     “E eu, quando O vi, caí a seus pés como morto; e ele pôs sobre mim a Sua destra, dizendo-me: Não temas; Eu sou o primeiro e o último; E o que vivo e fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém. E tenho as chaves da morte e do inferno.” (Apo. 1.17-18).

     Jesus Cristo é o único que possui a chave; o único que tem o remédio para este terrível veneno. Ele veio ao mundo com um propósito muito bem definido, buscar e salvar todo aquele que havia se perdido, desde Adão, o primeiro homem (Lc 19.10; Rm 5.19-21; I Co 15.22).

     Sendo assim, certamente que um dia nós também estaremos do outro lado por ocasião do Dia de Finados, isto é, se Jesus ainda não tiver voltado, e qual será o sentimento daqueles que estiverem ainda vivos em relação a nós? Se partirmos tendo professado a nossa fé genuína em Cristo, certamente deixaremos muita saudade, sim, não obstante, o sentimento jamais será de tristeza, mas, de alegria pela certeza de que a morte não foi capaz de nos deter. A certeza dos que também creem no Evangelho terão a convicção de que estaremos mais vivos do que nunca num lugar extraordinário que a Bíblia chama de Céu.

     “Porque Deus enviou o Seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por Ele. Quem crê n’Ele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigénito Filho de Deus.” (Jo 3.17-18).

     - in Adiberj (editado)

FRUINDO DA ADMIRÁVEL GRAÇA DE DEUS,
A NOSSA MISSÃO É AJUDAR TODOS 
A USUFRUIR DA MESMA GRAÇA.

"... vos exortamos a que não recebais a graça de Deus em vão" (2 Coríntios 6:1).
Se é que tendes ouvido a dispensação da graça de Deus ... (Efésios 3:2)
"... que a graça, multiplicada por meio de muitos, faça abundar
a ação de graças para glória de Deus" (2 Coríntios 4:15).
"Porque pela graça sois salvos ..." (Efésios 2:8).

  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário