• 1
  • 2
  • 3

Servindo entusiasticamente,
com amor e temor,

para em tudo te enriquecer em Cristo, em toda a Palavra, em todo o conhecimento (1 Coríntios 1:5).

Testemunhos

Pedro Cândido

Breve testemunho acerca de como se converteu a Cristo e de como tem sido a sua vida ao Seu lado.

José Jacinto Carvalho

Conversão significa mudar de vida e a minha vida mudou mesmo.

Jorge da Silva

Como a graça de Deus o conduziu à salvação em Cristo. Ouve o seu testemunho até ao fim.

Sermões e Estudos

José Carvalho
Hoje

Sermão proferido por José Carvalho em 13 de outubro de 2019

Jonas Pinho
A solidão do desespero

Sermão proferido por Jonas Pinho em 06 de outubro de 2019

Dário Botas
Seminário, ou Igreja?

Sermão proferido por Dário Botas em 29 de setembro de 2019

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 2:20 em 09 de outubro de 2019

ver mais
 

31-05-2019 - Cristãos são bons em relacionamentos, mas fracos no discipulado e evangelismo, diz estudo

matheus ferrero 228716

 

     As pessoas que frequentam igrejas cristãs estão dispostas a conversar com outras pessoas sobre a sua fé, mas lutam para ter conversas evangelísticas na prática, mostrou um novo estudo.

     O estudo da Lifeway Research descobriu que, embora a intenção de falar de Jesus aos outros estivesse presente, mais de metade (55%) dos fiéis protestantes nos EUA disseram que não haviam falado com ninguém nos últimos seis meses, sobre como uma pessoa se pode tornar Cristã.

     Isso ocorreu apesar de um número similar (56%) dizer que estavam orando por oportunidades para falar aos outros sobre Jesus pelo menos uma vez por semana e quase um quarto (23%) dizendo que estavam orando por esses momentos todos os dias, segundo o relatório de 2019, do Estudo de Avaliação do Discípulo com 2.500 Protestantes Americanos.

      Mais de um quarto (27 por cento) admitiu que raramente ou nunca oram por oportunidades para falar da sua fé.

     “Falar das boas notícias de que Jesus pagou pelos nossos pecados através da Sua morte na cruz e ressuscitou para nos trazer uma nova vida é a missão da igreja, mas não parece ser a prioridade dos crentes”, disse Scott McConnell, executivo diretor da LifeWay Research.

     Daqueles que tiveram uma conversa evangelística no mês passado, a maioria tinha feito isso com uma ou duas pessoas (24%). Apenas cerca de 1 em cada 10 frequentadores da igreja disseram ter pelo menos uma conversa evangelística por mês.

     A frequência à igreja também fez a diferença, com os participantes uma vez por semana (75%) sendo mais propensos do que frequentadores da igreja menos frequentes (69%) a orarem sobre evangelismo pelo menos uma vez por mês.

     Em termos de idade, aqueles com 65 anos ou mais eram os menos propensos a falar da sua fé a outros, com quase dois terços (62 por cento) dizendo que não tiveram conversas evangelísticas recentemente.

     “Recentemente, tem havido muita discussão sobre jovens adultos participarem menos em evangelismo. Esse não é o caso, no entanto”, disse McConnell.

     “De facto, pessoas adultas jovens e de meia-idade têm maior probabilidade de falar a alguém como se tornar Cristão nos últimos seis meses do que adultos que frequentam a igreja”.

     Muitos Cristãos podem não ter tido uma conversa evangelística, mas o estudo descobriu que mais de metade (55%) convidou um não-Cristão para um culto ou atividade na igreja no último semestre.

     A frequência com que os convites foram feitos também mudou de acordo com a frequência de se reunir com a igreja, com os que se reúnem com a igreja pelo menos quatro vezes por mês (58 por cento) mais propensos a ter convidado uma pessoa descrente nos últimos seis meses do que aqueles que compareceram menos de quatro vezes por mês (47 por cento).

     Muitos cristãos podem não ter tido uma conversa evangelística, mas o estudo descobriu que mais de metade (55%) convidou um não-cristão para um culto ou atividade na igreja no último semestre.

     Muitos parece que se têm esquecido da vocação de embaixadores de Cristo que Deus lhes deu (2 Cor. 5:18-21).

 

Relacionamentos

     O estudo também descobriu que, embora os americanos protestantes sejam bons em fazer amigos na igreja, os relacionamentos pareciam se basear mais em interesses mútuos do que em ajudar uns aos outros a crescer espiritualmente.

     Enquanto mais de três quartos dos participantes do estudo (78 por cento) disseram ter desenvolvido relacionamentos significativos com as pessoas na sua igreja, menos de metade (48 por cento) disseram que intencionalmente passam tempo com outros crentes para ajudá-los a crescer na sua fé.

     Jovens adultos – com idades entre 18 e 34 anos – eram os mais propensos a dizer que eram intencionais em investir tempo no crescimento de outros (26%) – duas vezes a percentagem de frequentadores de igrejas com 65 anos ou mais que disseram a mesma coisa.

     “Em uma cultura americana em que relacionamentos significativos são difíceis de formar, a maioria dos frequentadores de igrejas tiveram pelo menos algum sucesso em fazer amigos na igreja”, disse McConnell.

     “Mas a maioria não está tão confiante quanto poderia estar sobre o significado desses relacionamentos.”

     “Há um elemento diferente nos relacionamentos na igreja que a maioria dos frequentadores da igreja não priorizou”, disse McConnell.

     “Uma das maneiras pelas quais um crente demonstra que tem amor por Deus é investindo em outros crentes. O relacionamento não é apenas sobre interesses mútuos; trata-se de se interessar proativamente pela fé dos outros.”

     O estudo também descobriu que apenas um terço (35 por cento) dos frequentadores da igreja nutriam sua própria fé participando no estudo bíblico quatro ou mais vezes em um mês típico.

     “Para grande parte da história da igreja, pequenos grupos ou classes têm sido uma das maneiras mais eficazes que as igrejas oferecem para os participantes se conectarem com os outros, estudarem a Bíblia e servirem juntos”, disse McConnell.

     “Esta forma de buscar juntos Deus é tanto relacional quanto devocional”, conclui.

- in Christian Today

FRUINDO DA ADMIRÁVEL GRAÇA DE DEUS,
A NOSSA MISSÃO É AJUDAR TODOS 
A USUFRUIR DA MESMA GRAÇA.

"... vos exortamos a que não recebais a graça de Deus em vão" (2 Coríntios 6:1).
Se é que tendes ouvido a dispensação da graça de Deus ... (Efésios 3:2)
"... que a graça, multiplicada por meio de muitos, faça abundar
a ação de graças para glória de Deus" (2 Coríntios 4:15).
"Porque pela graça sois salvos ..." (Efésios 2:8).

  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário