A necessidade da oração intercessória

stephen_f._olford.jpgPor Stephen F. Olford

     O Dr. Sidlow Baxter formulou de uma maneira vivida e pungente a necessidade da oração intercessória nas seguintes palavras:

     «Precisamos de um avivamento da oração intercessória entre o povo de Deus. Não oramos o suficiente. Além de intensificarem a sua vida íntima de oração, os crentes deveriam unir-se em grupos domésticos para orar a Deus e implorar-Lhe um avivamento no nosso país bem como nos restantes. Neste momento, a nossa necessidade mais premente é pedir a Deus que dê orações mais poderosas a todos que possam interessar-se verdadeiramente pela rápida evangelização de todas as almas que ainda não receberam a mensagem — orações fortes, prevalecentes; crentes, que movam Deus, que derrotem o inferno, que ponham o demónio em debandada, que salvem os pecadores, que santifiquem os crentes, que exaltem Cristo, que suscitem obreiros! — orações que peguem em tudo o que somos e temos e o ofereçam a Deus tal como Jesus, que, no Calvário, teve de dar tudo para nos outorgar o direito de orar.

     Mas onde no mundo inteiro obteremos orações que produzam tais resultados? A espécie de orações que Daniel fazia, que abalaram o Império Babilónico de extremo a extremo e deram a Deus Todo-Poderoso o Seu legítimo lugar de destaque; a espécie de orações que Neemias fazia e que levaram os dirigentes a ofertar-lhe homens, dinheiro e materiais para ajudar a reconstruir as muralhas de Jerusalém em ruínas. Foi o próprio Deus quem inspirou a oração de Neemias, oração que transformou Jerusalém numa nova cidade. Fez o Seu servo cair de joelhos sob o fardo de uma grande preocupação por uma Jerusalém em escombros. Parece ser assim que Deus trabalha. E dará Deus hoje esta espécie de oração? Sim, por intermédio do Espírito Santo, Deus pode dar-nos orações comparáveis a furacões que ponham em movimento coisas que, de outro modo, nada poderia impelir.

     Temos de obter a oração vinda de Deus — oração com extraordinárias consequências! Orações simplesmente nossas são fúteis e improdutivas. O demónio não receia nada do que o homem faz — em mesmo as suas preces! Só começa a sentir alarme quando a alma principia a oferecer perante Deus orações inspiradas pelo Espírito e nascidas do próprio coração de Deus. É a oração impregnada do próprio sangue e paixão do Filho de Deus, cheia do poder e persistência do Espírito Santo, carregada de uma consciência opressiva da difícil situação da Igreja e da tremenda necessidade do mundo, que põe em movimento as rodas do avivamento!

     Deus nos livre de procurarmos mover estas rodas com os nossos próprios esforços! Isso é impossível. Peçamos agora a Deus esta espécie de oração — oração vinda directamente de Deus para desatar todos os nós e para ir ao encontro de todas as necessidades. Quando erguemos a Sua oração posta no nosso espírito, não haverá nada que se pareça com orações sem resposta. Cada oração será tão toda-poderosa como Deus, pois nela estará a Sua própria natureza. As dificuldades que actualmente enfrentamos desaparecerão e não falaremos como se Deus tivesse falido!

     Deus tomar-Se-á então visível na nossa vida. O Seu poder atravessar-nos-á em correntes impetuosas de bênção para outros. Em tudo quanto tocarmos ocorrerão milagres. Todas as necessidades serão satisfeitas, e o demónio será derrotado. Que esta chama nascida nos céus seja reacendida no coração dos regenerados no mundo inteiro.»

Um Grito por Reavivamento

Sermões e Estudos

José Carvalho
Herança

Tema abordado por José Carvalho em 25 de julho de 2021

Carlos Oliveira
Religiões de substituição

Tema abordado por Carlos Oliveira em 23 de julho de 2021

Fernando Quental
Paciência

Tema abordado por Fernando Quental em 18 de julho de 2021

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 4:1 em 21 de julho de 2021

 
ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário