1 Tessalonicenses 1:5-10 (2)

crstam.jpgIMITADORES DE PAULO E DE CRISTO

     Apenas o Apóstolo Paulo, além de Cristo, diz repetidamente: "Sede meus imitadores" (ver I Co.4:16, 11:1; Fp.3:17). Isto acontece porque, diferentemente dos doze, ele representava o Senhor glorificado na proclamação de um novo programa e uma nova mensagem, isto é, "a dispensação da graça de Deus" (Ef.3:2) e "o Evangelho da graça de Deus" (At.20:24). Estes foram-lhe confiados "por revelação" para os proclamar aos outros (Ef.3:1-3).

     Os salvos de Tessalónica  tinham-se tornado seguidores de Paulo, e assim do glorificado Senhor, em três aspectos, como é demonstrado nos vs.6-8:

     1) Eles receberam "a Palavra" que Paulo proclamou (veja "nosso Evangelho" no v.5).

     2) Eles suportaram "muita tribulação, com gozo do Espírito Santo".

     3) Eles, depois, tornaram-se exemplos da fé e conduta cristã para todos os salvos na Macedónia, Acaia e em lugares ainda mais distantes. Dos crentes em Roma, Paulo podia dizer: "Em todo o mundo é anunciada vossa fé" (Rm.1:8), e aqui, aos santos de Tessalónica , ele já podia dizer:

     "Porque por vós soou a palavra do Senhor, não somente na Macedónia e Acaia, mas também em todos lugares a vossa fé para com Deus se espalhou, de tal maneira que já dela não temos necessidade de falar coisa alguma" (I Ts.1:8).

     Paulo não precisou de dizer aos outros as notícias sobre Tessalónica; onde quer que ele fosse os outros contavam-lhe a ele!

     Naquela época, em Tessalónica, crer em Cristo e testemunhar d’Ele era perigoso. Note: eles tinham recebido "a Palavra em muita tribulação" (v.6). E referindo-se às perseguições na Judeia, o Apóstolo diz: "porquanto também padecestes de vossos próprios concidadãos o mesmo que os judeus lhes fizeram a eles" (2:14), e então ele continua a descrever a intensidade do ódio que estava a ser manifestado contra todos os crentes verdadeiros em Cristo.

     Mas esta aflição e perseguição não impediram a expansão do Evangelho. Frequentemente é quando tudo está indo bem que os santos se tornam complacentes.

     Em Bereia a mensagem de Paulo foi primeiro recebida com cautela, e depois avidamente, com o resultado de que "creram muitos deles". Por causa da atitude deles em relação à pregação de Paulo, foram chamados de "nobres". Eles eram membros da aristocracia de Deus. Mais tarde a perseguição veio de fora, mas parece que receberam pouca ou nenhuma oposição ao receber o Evangelho.

     Em contraste, a maioria na sinagoga em Tessalónica  opôs-se amargamente à mensagem de Paulo e perseguiu violentamente a minoria que a tinha aceita como sendo a verdade de Deus. Mas o Apóstolo escreve que eles tinham recebido "a Palavra em muita tribulação com gozo do Espírito Santo" (v.6). A perseguição não tinha destruído esta alegria; tinha ajudado a produzi-la (At.5:41). E desta maneira foi realizado mais em Tessalónica, evidentemente, do que em Beréia.

     O Evangelho pode ser bem recebido, mas pode estar a faltar fruto adicional. Os "nobres" bereanos quase não são mencionados outra vez, enquanto que Paulo mandou Timóteo de volta a Tessalónica  para encorajar os crentes perseguidos de lá. Também escreveu-lhes duas vezes e demonstrou grande interesse e preocupação sobre o sofrimento e ministério deles como uma igreja local.

     Aqui também, os crentes de Tessalónica são um exemplo importante para nós. Quantos crentes saem das reuniões de suas igrejas elogiando o pastor por uma maravilhosa mensagem da Palavra, mas falham em seguir o exemplo dele, falando aos outros da graça salvadora de Cristo. Cristo pôde morrer para trazer-lhes a salvação pela graça e o pastor pode trabalhar arduamente e sacrificar e sofrer para proclamá-la. Eles gostam da pregação dele e dizem: "Não é maravilhoso?" mas continuam a viver para si, fazendo pouco ou nada para alcançar os perdidos para Cristo.

     Que cada leitor pergunte a si mesmo: O que eu estou a fazer para alcançar os outros com as riquezas da graça de Deus? A mensagem da graça de Deus está a ser espalhada por mim? Talvez o leitor pense: "Mas eu não posso pregar." Então certamente você pode pedir a Deus por fidelidade para testemunhar aos outros. Ou será que é muito tímido para ser um testemunho da bondade de Deus? Mesmo assim, ainda pode fazer alguma coisa: entregar ou enviar folhetos de evangelismo e literatura de estudo bíblico. O custo para realizar isto não será grande e a sua vida será enriquecida enquanto toma parte na proclamação da mensagem da graça.

     "Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor" (I Co.15:58). 

Cornelius R. Stam
Comentário Sobre as Epístolas de Paulo aos Tessalonicenses



Sermões e Estudos

Carlos Oliveira 15OUT21
O maior filantropo

Tema abordado por Carlos Oliveira em 15 de outubro de 2021

Dario Botas 10OUT21
Qual a tua motivação? (Parte III)

Tema abordado por Dário Botas em 10 de outubro de 2021

Carlos Oliveira 08OUT21
A violência

Tema abordado por Carlos Oliveira em 08 de outubro de 2021

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 4:3,4 em 13 de outubro de 2021

 
ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário