Atos Dispensacionalmente Considerados - CAPÍTULO XLVI – Atos 25:23-26:32 (10)

Acts dispensationally considered

 

AGRIPA FOI QUASE PERSUADIDO?

 

     Tem havido grande controvérsia sobre o significado da resposta de Agripa ao apelo de Paulo: “Por pouco me queres persuadir a que me faça cristão!” Os vários pontos de vista sobre o assunto são substancialmente os seguintes:

  1. Que o Grego “en olig”, ou “em um pouco”, dá à frase o significado: “em breve, me persuadirás a me tornar Cristão.”
  2. Que as palavras “en olig” referem-se ao argumento de Paulo, fazendo a frase ler: “Com um pouco [um breve argumento] me queres persuadir a que me faça Cristão”.
  3. Que ele disse sarcasticamente: “Daqui a pouco me queres persuadir a que me faça Cristão”.
  4. Que as palavras “en olig”, aqui, têm o sentido de “quase”, e que ele quis dizer, quer com sarcasmo, quer com maior ou menor sinceridade: “Quase me persuades a que me faça cristão”.
  5. Alguns tradutores e comentaristas defendem que a palavra “persuadir” refere-se a Paulo, e que Agripa realmente disse: “Em pouco te queres persuadir a que me faça Cristão”.

     Alguns afirmam que a frase “me queres persuadir” está mais corretamente traduzida do que “me persuades”, segundo várias traduções, mas outros comentaristas rejeitam essa visão e uma considerável maioria das nossas traduções da Bíblia falham esta tradução.

     Em vista deste facto, e considerando o efeito emocional que o discurso de Paulo teve sobre Festo, rejeitamos as interpretações 1, 2 e 3. Também rejeitamos a interpretação 5 por falta de apoio.

     Quanto à interpretação 4, a ideia de “quase” encaixa-se mais naturalmente com a resposta de Paulo no versículo 29. Além disso, apesar de na sua resposta Paulo poder ter simplesmente ignorado qualquer sarcasmo da parte de Agripa, as circunstâncias, uma vez mais, a saber, o discurso de Paulo, o seu apelo às Escrituras, o relato emocionante da sua conversão, o evidente poder e efeito do seu ministério, a explosão emocional de Festo, tudo isto, leva-nos a crer que Agripa estava a experimentar o poder de convicção do Espírito Santo, mesmo que ele possa ter querido escapar da situação com uma observação aparentemente sarcástica. Assim, ele torna-se no símbolo de todos aqueles que nunca são completamente persuadidos a confiar em Cristo como seu Salvador.

     Qualquer que tenha sido o grau de sinceridade de Agripa, Paulo foi lesto em tirar vantagem da situação. Revelando o peso do seu coração, não somente por Agripa, mas por Festo, Berenice e todos os presentes, ele respondeu com grande sentimento:

     “Prouvera a Deus que, ou por pouco ou por muito, não somente tu, mas também todos quantos hoje me estão ouvindo se tornassem tais qual eu sou, exceto estas cadeias” (Ver. 29).

     Quão grande servo de Deus era verdadeiramente o apóstolo! Quão profundamente sincero: “Prouvera a Deus”. Quão generoso: “não somente tu, mas também todos quantos hoje me estão ouvindo”. Quão virtuoso: Ele está acorrentado, mas anseia pela salvação deles. Quão triunfante: “se tornassem tais qual eu sou”. Quão poderoso o seu pedido: “por pouco” não basta. Tem que ser “por muito[1].

     E o toque mais primoroso da cortesia e da graça Cristãs encontra-se nas suas palavras: “exceto estas cadeias”. Ele sofreu muito por Cristo, mas não desejava nada disso para eles. Ele desejava que eles conhecessem no seu coração apenas a paz, a segurança e a alegria. Ele também pode ter acrescentado esta frase com brilho nos olhos, pois indicava que ele era mentalmente sadio; ele não se deleitava nas suas cadeias.

     A convicção estava, sem dúvida, provavelmente a apoderar-se de muitos presentes. O coração incrédulo diz que não se deve ir longe demais. Agripa, como presidente da sessão, ergue-se e, com os outros, sai da sala. Quantos desde então têm seguido o seu exemplo!

     Discutindo o assunto entre si, todos concordaram que Paulo não era digno de morte nem de prisões, e Agripa observou que ele poderia ter sido libertado se não tivesse apelado para César. Festo não lhe havia dito a ele como isso tinha acontecido, na verdade, tinha deturpado o caso (Atos 25:25).

     Esta não foi a primeira vez que a inocência de Paulo tinha sido confirmada (Atos 23:9; 23:29; 25:25), mas apesar disso ele não havia sido libertado. E agora ele não poderia ser libertado. Não houve recuo nem da parte dele nem de Festo. Ele tem que ir para César, e Festo é responsável por garantir que ele chegue em segurança a Roma.

 

[1] Há versões da Bíblia que traduzem “por pouco E por muito” – Nota do tradutor.

 

 

 Atos dispensacionalmente Considerados

Cornelius R. Stam

 

Sermões e Estudos

José Carvalho
Hoje

Sermão proferido por José Carvalho em 13 de outubro de 2019

Jonas Pinho
A solidão do desespero

Sermão proferido por Jonas Pinho em 06 de outubro de 2019

Dário Botas
Seminário, ou Igreja?

Sermão proferido por Dário Botas em 29 de setembro de 2019

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 2:20 em 16 de outubro de 2019

ver mais
 
  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário