• 1
  • 2
  • 3

Servindo entusiasticamente,
com amor e temor,

para em tudo te enriquecer em Cristo, em toda a Palavra, em todo o conhecimento (1 Coríntios 1:5).

Testemunhos

Pedro Cândido

Breve testemunho acerca de como se converteu a Cristo e de como tem sido a sua vida ao Seu lado.

José Jacinto Carvalho

Conversão significa mudar de vida e a minha vida mudou mesmo.

Jorge da Silva

Como a graça de Deus o conduziu à salvação em Cristo. Ouve o seu testemunho até ao fim.

Sermões e Estudos

Carlos Oliveira 21JUN24
O verdadeiro purgatório

Tema abordado por Carlos Oliveira em 21 de junho de 2024

Daniel Ferreira 16JUN24
O perigoso baixar da fasquia

Tema abordado por Daniel Ferreira em 16 de junho de 2024

Carlos Oliveira 14JUN24
Grande perdão para grande pecado

Tema abordado por Carlos Oliveira em 14 de junho de 2024

Estudo Bíblico
1 Timóteo 1:14,15

Estudo realizado em 19 de junho de 2024

ver mais
 
 

22-05-2023 - Evangélicos têm degenerado como os Católicos

 

 

     Já lá vai o tempo em que ser Evangélico, em Portugal, era sinónimo de ser Cristão bíblico genuíno, e portanto distinto de todos os grupos religiosos da Cristandade despidos da verdade bíblica, nomeadamente dos Católicos. Infelizmente, hoje em dia, tal já não é assim. Hoje ser Evangélico é ser mais um dos vários grupos da Cristandade que estão divorciados da verdade expressa na Bíblia. Não há diferença. Aliás, o facto da Aliança Evangélica se ter tornado ecuménica, de se reunir com ecuménicos - chamem-lhe encontros inter-religiosos, o que quiserem, que nada altera - demonstra quem realmente é. Diz-me com quem andas... É por estas e por outras que a Igreja em Quinta do Conde não se se revê em nenhum grupo denominacional da Cristandade, procurando sempre pautar-se e identificar-se exclusivamente pela verdade bíblica que diz: «...o fundamento de Deus fica firme, tendo este selo: O Senhor conhece os que são Seus e, qualquer que PROFERE O NOME DE CRISTO, aparte-se da iniquidade» (2 Timóteo 2:19). Sim, proferimos o nome de Cristo e é o neme de Cristo que pregamos - «Nós pregamos a CRISTO ...» (1 Coríntios 1:23) (Ler sobre a nossa Identificação).

     Vem isto a propósito da seguinte notícia bem reveladora do que é ser Evangélico atualmente. A notícia fala de um Evangélico que é fraudulento, recluso, faz trabalho que promove a idolatria, gloriando-se do mesmo perante a sua prole. Eis a notícia: 

 

Presos portugueses constroem confessionários antes da visita do Papa

     Tiago Espanhol, condenado por fraude, está atrás das grades há pouco mais de dois anos. Faltam-lhe 2 anos e meio para cumprir a sua pena, mas diz que a construção de confessionários para a visita do Papa Francisco a Portugal este verão está a fazer o tempo passar mais depressa.

     "Nós passamos o tempo e é bom para nós", disse o homem de 38 anos enquanto dava os últimos retoques numa cadeira na oficina de carpintaria da prisão. "Trabalhar é melhor para nós - pelo menos para ver se podemos ir para casa o mais rapidamente possível."

      Lisboa vai receber a de 1 a 6 de agosto, um festival internacional que reunirá o papa e centenas de milhares de jovens católicos de todo o mundo.

     No âmbito do evento, 150 confessionários construídos por reclusos de três prisões portuguesas vão ser instalados no "Parque do Perdão", um espaço para os católicos confessarem os seus pecados.

     Espanhol, um cristão evangélico que está no Estabelecimento Prisional (EP) do Porto, no norte de Portugal, espera que os seus filhos possam visitar o parque para ver o seu trabalho.

     Os organizadores disseram que envolver os prisioneiros pode ajudá-los a reintegrar-se na sociedade quando forem libertados da prisão.

    Presos como Espanhol também esperam que a construção dos confessionários possa reduzir o tempo passado na cela.

     Manuel Dias, que está preso e há dois meses à espera da sentença final, disse que é mais fácil passar o dia a trabalhar nos confessionários de madeira do que preso na cela.

     "Dentro (da prisão), estamos parados", disse o homem de 55 anos. "O tempo não passa depressa."

     Paulo Teixeira, coordenador da oficina de carpintaria da prisão, disse que uma das vantagens de trabalhar nos confessionários é o salário de 5 euros (US$ 5,50) por dia, acima do salário médio diário que os presos recebem em outros trabalhos.

     José Júlio, director do EP do Porto, disse que a maior parte do trabalho realizado pelos reclusos estava relacionada com a manutenção da cadeia, como a limpeza ou preparação de refeições.

     Segundo o Observatório Europeu das Prisões, as oportunidades de emprego e formação profissional dos reclusos são insuficientes em Portugal, onde se constata um “grave problema de sobrelotação” nas prisões.

     Investir na modernização das oficinas e estabelecer novos acordos com empresas privadas dispostas a recrutar presos pode ser parte da solução para que eles adquiram habilidades extra para a vida após a prisão e ganhem mais dinheiro, disse Julio, ao lado de um dos confessionários construídos.

     O director da prisão disse que é “importante que as pessoas saibam que coisas positivas também são feitas dentro das prisões”. 

- Por Sophie Drew
in Premier - Christian News

 

 

 

 

 

 

 

_________________________________________

NOTA de esclarecimento importante:

Esta secção de notícias é exatamente isso, e tão somente isso: notícias, visando informar o povo de Deus do que vai acontecendo no mundo. Não significa que subscrevamos princípios, práticas e costumes associados às mesmas. O resto do portal esclarece bem e com rigor o que realmente cremos à luz das Escrituras bem manejadas.

FRUINDO DA ADMIRÁVEL GRAÇA DE DEUS,
A NOSSA MISSÃO É AJUDAR TODOS 
A USUFRUIR DA MESMA GRAÇA.

"... vos exortamos a que não recebais a graça de Deus em vão" (2 Coríntios 6:1).
Se é que tendes ouvido a dispensação da graça de Deus ... (Efésios 3:2)
"... que a graça, multiplicada por meio de muitos, faça abundar
a ação de graças para glória de Deus" (2 Coríntios 4:15).
"Porque pela graça sois salvos ..." (Efésios 2:8).

  • Avenida da Liberdade 356 
    2975-192 QUINTA DO CONDE 





     
  • geral@iqc.pt 
  • Rede Móvel
    966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • HORÁRIO
    Clique aqui para ver horário